- »

julho 24, 2011

As my mountain top

O dia anoiteceu e, então, bom, amanheceu. As horas passaram, os dias, um após o outro, sem que nada acontecesse. Os meus amigos pareciam todos se divertir com a minha nova fase. Que era a mesma que a antiga, de certa forma. Observava com curiosidade as pessoas à minha volta, felizes por mim, elogiando o meu novo estado de espírito. Engraçado como os outros se apegam ao que pressupostamente deveríamos estar fazendo com a nossa vida, isto é, quando se mora a uma quadra da Augusta e se tem um emprego infeliz que mal paga as contas. É, era exatamente isso que eu deveria estar fazendo. Me divertindo. Eu me sentia catatônica e estava, na visão de todos os meus amigos, melhor do nunca. Mais “eu” do que nunca. Pois é.

A única, ou assim parecia, que não estava contente por mim era a Marina – mas já não nos falávamos mais, não com tanta freqüência pelo menos. Acontece que eu a havia ofendido, eu e a minha boca grande, num lapso bêbado estúpido, comemorando a minha recém-conquistada liberdade, ou pseudo-liberdade amorosa, isto é, aí soltei sem querer a minha opinião, num raciocínio besta e injustificável, comparei os nossos momentos e detonei o seu relacionamento com essa garota, não é mesmo, que ela ama, a que escolheu para ser sua, a tal da Bia, sapatão de merda, por pura mesquinharia de ex-namorada que não suporta não ser mais o centro das atenções. Foi isso que ela me disse, aliás, numa briga feia e de longuíssimas horas ao telefone, dias após o incidente na Clash, quando enfim me contou o que eu havia lhe dito aquela noite. A Marina disse isso, toda parte da “mesquinharia de ex-namorada” e etc. foi ela que disse e não eu. Claro.

Talvez a Marina tivesse razão. Eu não tinha mesmo consciência do que fazia, do que destruía pelo caminho. Talvez eu só fosse. Fosse indo e indo, meio sem direção. “Perdida nos meus objetivos”, ela disse, que se dane. Afinal, que porra eu deveria estar fazendo com 20 e tantos anos, senão achando que isso é vida para mim? É a minha vida, caralho. Cara, eu me irritava demais com a Marina. Ela se achava a minha mãe. Ou sei lá o que ela se acha... No fundo, eu sentia uma saudades tremenda dela. Toda vez que brigávamos, seja pelo que fosse. Tudo isso e ainda por cima por uma mentira.

Porque, não, eu não estava livre da Mia naquela noite. Mas também não estava pronta para admitir. Isto veio com o tempo – a autoconfissão e depois a minha estranha liberdade. E, cômico, não é, quanto mais o meu coração ganhava metros, metros e mais metros, quilômetros até, de distância do que um dia fora lugar da Mia; mais e mais ela encontrava caminhos de volta para o Fernando. Aos poucos, pelas rupturas e pequenas frestas esquecidas na sua consciência, na fraqueza do seu corpo e de todo o resto. Um olhar carregado de sentimentos deixados no passado; um toque, mesmo que sem intenções; um baseado aceso e aí dividido; um CD inteiro meu dos Velvets rodando repetidamente na sala; e de repente ele amolecia. Ou, ao menos, era assim que ele me contava. No dia seguinte, intrigado com si mesmo, na cozinha.

“Sometimes I feel so happy...
Sometimes I feel so sad...
Sometimes I feel so happy...
But mostly you just make me mad.
Baby, you just make me mad...”

É. Ela ia conseguindo e eu, bom, também.

“Linger on... your pale blue eyes.
Linger on… your pale blue eyes.”

Não era bonito. Tornei-me o cúmulo do que sempre fui. Skip a life completely, stuff it in a cup. Ao menos quando deixava de ligar, entende, quando já não me importava mais. Com quem ou com quantas, foda-se. Down for you is up. Tornei-me com excelência a mestra da conversa fiada, noite após noite – e a rainha da grosseria na manhã e dias seguintes, é claro. It was good what we did yesterday and I'd do it once again. Estava inerte, imprestável. The fact that you are married, only proves... De uma forma bem pouco vantajosa para o meu fígado e as partes restantes. ...you’re my best friend. Estava intragável e o estava para todo mundo. Minha confusão era tão silenciosa – ...but it's truly... –, tão tranqüila dentro de mim – ...truly a sin... –, que já não incomodava mais. E as semanas se passaram.

18 comentários:

Luds disse...

VELVEEEET!!! *-* mel, casa cmg? sua perfeita!!

Luds disse...

E obrigada pelo post! Naum demora mais pra postar vai, gosto tanto do jeito q vc escreve :}

tais disse...

AMOOOOOOOOO ESSA MÚSICA!!!!!!!!!!!!! Cara, olha acho que tá por vir uma parada mto desconfortável para as duas e qro ver como vc vai resolver isso. Feliz q ela não se declarou pra Marina. Maldade mais acho mais mara qdo ela tá mal e nesse estado 'imprestavel' hihihi blog FABULOSOOO, mel. Me deixa ansiosa pelos próx. capítulos@!!

Psiu! Tô seguindo no twitter tb XD

Ianca' disse...

Tô tensa :S

ma disse...

poooxa, que angústia essa da FM. Mia volta pra ela, vai

'duuda disse...

piro nesses post de descrição dos dias, sensações, sentimentos.
sempre deixa gostinho de quero mais, ai que delicia x)

Maju disse...

Credo, rolou uma identificação. =X
Texto excelente como sempre, Mel, parabéns!!!

Pri Araújo disse...

É preciso ser muito boa pra manter uma história tão interessante por tanto tempo. Eu estava atrasada, muito, mas consegui me atualizar esse fim de semana. Não estava lendo o blog, mas li o livro que é fantastico, por sinal, quem ainda não leu está perdendo muito. Parabéns, Mel.

Bom, se esquecer um amor tão arrebatador fosse tão fácil a vida seria uma beleza, hein, Devassa.

Estava com saudades.

Lih disse...

Sabe, podem me chingar o quanto quiser e afins. Mas eu sou MUITO team Marina.
Pra mim essa história toda da FM com a Mia é só um lance pra FM ver que quem ela ama mesmo é a Marina, e elas serem felizes para sempre.
Pronto, falei. Agora podem começar a achar que eu sou louca... haha
Meeeeeeeel, tá LINDO o post.
E eu quero SOCAR a cara da FM por fazer essas coisas com a Marina. hunft...
um beijo.
=*

Anônimo disse...

Na boa, não entendo quem é #TeamMarina, qual é a graça de uma pessoa tão metódica?!Tão MÃE?!Vcs têm é complexo de Édipo, isso sim! hahahah

Anônimo disse...

Eu acho que a gfm precisa crescer, tenho feito parte da vida dela desde 2009 e não vejo uma mudança no comportamento dela, quem sabe seja o início de uma nova estrutura!

Ma disse...

Ela voltou a ser o que era mas agora faz isso com consciência, é isso? hahaha

Ai, gente, ela muito falou de mim no post! HAHAHA sou das que acha que ela tá super bem sendo cretina! HAHAHAHAHA ok, não é bem assim...
Mas a Mia já tava ficando tipooo 'Bom com ela, melhooor sem ela' Tava sugando tudo o que a FM foi um dia. E meio que não tava nem aí se isso tava machucando o outro lado. nahhh :~~

Bommmmmm! Que bom que conseguiu um tempinho pra postarrr! *-*
Ai, li duas vezes. haha
A segunda com Lou-Reed-lindo ao fundo♥ hahaha precisei.

Beijo! ;*

Dea disse...

nossa, fiquei confusa com esse post. é daqueles que servem SUPER de ponte pro "que está por vir". medo e ansiedade! posta mais, tá? e obrigada pelo teto naquela São Paulo seca, cinza, porém, linda! beijos ;*

Anônimo disse...

cade Mia?! saudades masoquistas dela

Anônimo disse...

Olá, bom dia Mel!
Desde o início do blog acompanho as aventuras da FM e da Mia, e gosto muito do seu trabalho (parabéns!).
Talvez por isso que tenha me interessado em escrever, ler e conhecer diversos autores, obrigada!
Um tempo atrás escrevi um texto sobre a historia minha com minha namorada e agora surgiu a oportunidade de torna-lo mais visivel, então gostaria de saber se você teria tempo para ler, criticar, elogiar , incentivar ou qualquer uma dessas e outras coisas que possam me ajudar na escrita e também neste concurso cultural. E se puder, é claro, me ajudar com seu voto, e quem se interessar!
Enfim, adoraria saber a sua opinião sobre o meu conto! Se puder:
http://www.li3.com.br/clientes/euamoescrever/conto.php?dirio-bordo&p=4e2d79f55a487
Obrigada! e Parabéns pelo trabalho do blog.

Thais M.

Monica disse...

sou eu ou td mundo nao se aguenta mais de vontade de ver o reencontro da FM com a Mia?

go ahead Mel! =)

Tais disse...

Saudades da Mia? Not.
Acho que o que falta na vida da FM é uma boa ocupação, não leva o trabalho a sério e não faz mais porra nenhuma ..
Sou #TeamMarina demais pra querer ela com a FM .. :p

Anônimo disse...

Gusté de la forma en que desenvolviste el sentimiento de la FM, intenso. Adorei 