- »

novembro 20, 2011

Altruísmo e orgulho

Eu não estava tentando tornar aquilo pior ainda para a Marina – ainda que, na minha cabeça, a teoria fosse absolutamente plausível e não me fizesse, afinal de contas, qualquer sentido ela querer resgatar o apetite sexual da Bia. Fodam-se e, digo, não literalmente.

Apesar de não ser o meu objetivo ali tornar um cenário pouco agradável em ainda mais desesperador, contudo, não pude evitar certa inconsequência verborrágia e indisposição circunstancial. No fundo, eu de repente não me sentia mais confortável com o uso que a minha ex-namorada estava fazendo de mim: se fosse para irritar a Bia, ok. Se vingar, ok. Provocar ciúmes, ok. Obrigá-la a perceber que não era o único peixe no oceano da Marina, ok também. Mas... fazê-las transar, aí não.

É. Imediatamente, a brincadeira perdera a graça para mim. Não que a Marina falasse lá muito a respeito comigo, mas nunca tive problemas com a sua vida sexual. Achava ótimo que tivesse uma! Não gostava em particular, porém, da Bia. Talvez porque ela mesma não me suportava, mas, o que era ainda mais relevante, por tê-la magoado tão despreocupadamente alguns meses antes. Eu não a perdoara, ainda. E nem pretendia. Era uma daquelas garotas que eu ia detestar para sempre.

De qualquer forma, agora de volta à sala, eu já não precisava mais entrar na da Marina. As insinuações pararam, timidamente. Tendo tomado eu conhecimento de seu jogo de manipulação, a Marina automaticamente travou e não se moveu mais na minha direção. Sentei no mesmo lugar de antes, com o prato quente no colo, e me forcei a comer o que sequer estava com fome suficiente para ter pedido.

Por que me coloco nessas?

Observei a Marina sentar ao lado da Bia. E ela, grosseira, logo em seguida, levantou-se para pegar um copo d’água para sua pílula. Largou-a, sozinha, no sofá oposto ao meu. E em poucos instantes voltou da cozinha, sentando-se numa cadeira mais distante ao invés de ocupar o mesmo lugar. Babaca insensível. Os olhos da Marina a acompanhavam, frustrados. E parecia cansar-se daquela frieza. Sem motivo nenhum ou qualquer merda de bom senso na minha cabeça, fiz então o que me era impensável cinco minutos antes.

_Bom... – coloquei o prato já quase vazio sobre a mesa de centro e fui me levantando para sair – ...vou deixar vocês aí porque, né, eu já devo estar atrapalhando.
_Não, flor. Que é isso? Relaxa! Não está, não.
_Aham... – forcei certa ironia, desgostosa comigo mesma, e olhei para a Bia numa simpatia improvisada – ...fala sério, vocês estão saindo juntas há quanto tempo, hum? Não faz nem o quê... cinco, seis meses?
_Sete.

Argh, tá.

_Então, meu... – engoli seco e continuei com o teatro – ...sete meses não é nada! Eu lembro quando eu e a Má namorávamos a esse mesmo tempo, cara, eu quase expulsava os convidados só pra poder ficar sozinha com esse par de pernas aí... – a Bia pareceu, de repente, confusa com o que eu estava dizendo – ...vocês devem estar loucas pra se pegar e eu aqui, atrapalhando.
_A gente n...
_E eu vou lá também que, né, estou pegando uma há um dia só. Vocês já imaginam, né?

A Marina me olhava como se pudesse me matar naquele momento. Você vai me agradecer amanhã, meu bem. Infelizmente. Procurava, contudo, não pensar no que acabara de provocar e não demorei muito mais a fechar a porta de entrada atrás de mim, digitando um SMS persuasivo para a Patti. Tentando convencê-la a adiantar o nosso re-encontro para aquela mesma noite. De qualquer forma, queria estar o mais longe possível dali quando a Bia, sutilmente ofendida, decidisse superar as minhas memórias com a Marina. Acreditem, o mais longe possível.

18 comentários:

Anônimo disse...

POSTA MAAAAAAAAAAAAIS PELO AMOR DE DEUS!!! hihi *desesperoMODEON*

Anônimo disse...

Nossa!!!!!
Essa Devassa é uma cara de pau mesmo.
Ta lindo Mel :)

Anônimo disse...

A FM é impagável, decididamente. Mas eu quero ver a Marina enchendo a cara numa boate, não comedida do jeito q ela tá. Bem, vamos acompanhar...

Anônimo disse...

A Marina doidinha e essa Bia aí escrota, argh!
Mas a FM sentiu por ela, achei linda a atitude mesmo não cirtundo a mina, é muito amor, e eu quero mais post's mel DDDDDDDDDD:

Dea disse...

eu tou é curiosa pra saber aonde essa história irá chegar. essa situação com a Marina foi repentina demais... medo!

Ana disse...

Queria ver a Marina com a Clara. =)

Pathy disse...

a Patti, firme e forme nos posts!!
Amandoooo u.u

c' disse...

eu queria era ver a marina e a fm, uma noite só. Só pelos velhos tempos. Só uma noite de recaida.

meeeeeeel, posta mais.

Anônimo disse...

Tomara que surta efeito, só não pode ficar estagnado... nem que elas terminem, já é alguma coisa.

'duuda disse...

mas que desaforo essa bia! ta pensando o que, gente? tadinha da marina, afff!

Ianca' disse...

FM loucona, fazendo o que não quer só para "o bem" da Marina, que tá se mostrando tão diferente, outro lado, sei lá <3 adorando

Pathy disse...

Mel, tu disse que com mais de 10 coments tu postaria +2.. e como a Ianca é doidinha, ela fez 2cometários 1 como anonimo e outro com o lindo nome dela.. e se pá, la vou eu pro meu 2 tbm ¬¬

Isso significa que teremos 2posts hoje?? :D ( e nos perdoe por isso :( )

Anônimo disse...

Hehehe eu ri da Marina praticamente "bulinando" a FM kkkkkkkkk, tô curiosa, na espera agora.

Jessi

l sayuri * disse...

alguém me avisa o que a marina vê nessa pé no saco da bia?

Anônimo disse...

Ahhh ja estava me preparando psicologicamemente para esperar mais um tempão, e já tem post novo :D
Vish a Patti veio para ficar neh. E cadê a Mia, oq diabos ela anda pensando?!?

Anônimo disse...

ah a fm eh uma genia incompreendida...
e muito sensivel.... Kd a mia? tah sumida!!!!

Bibi disse...

Essa Bia só pode estar doente. Só.

Monica disse...

isso aí ta pra despertar hein...

paixaozinha latente rs