- »

novembro 30, 2011

La Petite

(...)

_Os caras devem fazer fila por você, hein? – observei-a, realmente bonita ao meu lado, brincando distraída com uma almofada.
_Como se fosse difícil, né, os homens andam tão “pouco” desesperados nas baladas... – a Patti respondeu.

A pipoca já havia esfriado, o pouco que havia sobrado entre nós, num balde que eu e o Fer ganhamos numa promoção do Cine Unibanco, na Augusta, alguns meses antes. Empurrei-o para frente e afundei o corpo, apoiando as costas no sofá, um pouco mais ao seu lado.

_Aham – eu ri, sendo irônica; estávamos sentadas no tapete da sala, frente à TV, rodeadas de latinhas vazias de cerveja – e esta é a impressão mega realista de uma garota, assim, super “indesejável” para o mundo todo...
_Ah! Falou a que não tem uma fila dando volta do quarteirão! – ela riu também – eu vi aquela lá toda, toda em cima de você no bar ontem e as outras meninas me olhando quando a gente... – interrompeu e me olhou, eu ria – ...não vem, não.
_Quê?! – fiz-me de desentendida, rindo.
_“Quê”, né?!
_Eu não fiz nada...
_Meu, você deve ser muito cachorrona – palpitou.
_Nada a ver... – balancei a cabeça de um lado pro outro e aí comecei a rir – ...tá, talvez. Sei lá. Não, não é bem assim... é só que, não sei, eu...
_Ahm? – ela riu, curiosa.
_...tipo, eu tenho um interesse muito efusivo, só que por tudo, por todo mundo. Minas, amigos, qualquer coisa! Arte, filme, música, filosofia de boteco. Eu simplesmente me interesso do nada e aí, sei lá, é só o meu jeito de... – estranhamente, ela parecia instigar uma sinceridade incomum em mim; não entendia porque, de repente, abrir a boca assim – ...de agir, não sei.
_Existe uma longa distância entre ser interessada e ser cachorrona – arqueou as sobrancelhas para mim, rindo.
_Não é, meu... É que eu... saca, eu faço graça para todas as meninas que eu acho interessantes, por qualquer motivo que seja – meu, cala-a-sua-boca –, mas não é empenho real, manja? Isso eu guardo para as que eu realmente quero. É só... “graça”, sei lá. Não é importante...
_Ou seja, resumindo, você é uma idiota completa com 99% das garotas que conhece.
_Não, cara! Não sou... e não é de propósito. Você faz isso o tempo todo, sabe, nem percebe mais. É meio natural, sei lá, e às vezes ninguém dá a mínima também – continuei a tagarelar, ligeiramente bêbada – e aí você fica sozinha um tempo e tudo bem. Só que tem vezes que, do nada, o mundo inteiro resolve corresponder ao mesmo tempo e aí quando você vê já saiu do seu controle, saca, você acaba atropelando uma na outra e perde atenção com algumas no meio do caminho, não tem como retrib...
_Ihh, não dá contaaa... – ela me interrompeu, quase gritando.
_Você tem o que, hein, quatorze anos?! – observei-a me zombar como uma pré-adolescente – Não dá. Não dá mesmo, cara! Quero ver você dar atenção para todas as pessoas pra quem você dá mole, meu...
_Olha, eu estou ótima. Talvez você que não devesse dar tanto mole por aí...
_Mas eu não dou, porra! – ela me olhou como se não acreditasse e eu ri – Tá, ok. Talvez eu dê um pouco. Mas às vezes não é nem intencional, juro! É só... sei lá! O meu jeito de falar e a minha falta estúpida de inibição. Eu falo o que eu bem quero, o tempo todo, com todo mundo e acaba saindo merda.
_Tá, tudo bem – admitiu –, eu acho que sei o que você quer dizer.
_Obrigada.

Respirei fundo, encostando novamente a cabeça contra o sofá. Olhei para ela ao meu lado e sorri. Então, endireitei mais uma vez o rosto e fiquei encarando o teto por alguns instantes. Aí resolvi prosseguir minha análise.

_E eu curto também. Eu curto, porra. Eu gosto de dar atenção para meninas mais, sei lá, “agradáveis” – ela riu comigo –, eu me divirto, não sei. Foda-se! Não quer dizer que eu queira de fato comer todas elas.
_Espera. Ok, até entendo, só que com certeza muitas das garotas não pensam assim... Aposto que elas estão esperando que você vá lá e de fato... sabe... – coma elas? – ...”faça algo” a respeito daquilo que você mesma começou!

Revirei os olhos.

_Tá. E o que é realmente começar pra você? Sabe, a questão mesmo... – sentei mais uma vez direito ao seu lado, empolgada com a discussão – ...é que poucas garotas olham as outras nos olhos, poucas encostam com tanta liberdade em minas que acabaram de conhecer – argumentei –, poucas pessoas no mundo desrespeitam com naturalidade as regras idiotas de intimidade. E eu sou assim, meu. Eu sempre fui assim! Nem sempre é consciente, às vezes só acontece. Só que aí isto passa a impressão errada ou faz parecer mais do que é. E não é!! Só que aí já foi também... e sei lá, foda-se, melhor pra mim! – tirei o maço do bolso e acendi um cigarro logo em seguida.

Ela riu, roubando-o das minhas mãos, e inclinou-se para me beijar. Seus lábios encostaram nos meus brevemente, então tragou uma vez e me devolveu o cigarro. Eu a olhei por um instante e sorri, contida. E você é mais do que só agradável, hein garota. Aquele era o terceiro beijo da noite. Encostei mais uma vez a cabeça contra o sofá e tornei a refletir sobre como eu levava a minha vida, já que ela havia trazido a discussão à tona.

_Cara, quer saber, na real eu acho sacanagem isso... – prossegui, discutindo casualmente – ...porque todo mundo é assim, todo mundo. Todo mundo brinca com os outros! Todo mundo faz graça, todo mundo gosta da atenção. Mas parece que só eu pago o pato...
_Sinto muito, gata, mas sabe como é, né... “tu te tornas eternamente responsável por aqu”...
_Argh, não. Não! – ordenei, rindo – fica quieta, meu! Eu odeio tanto essa frase.
_Eu também – achou graça na minha reação.
_Merda de descrição de... de... perfil de Orkut, sabe?! “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”, ah, vá pro inferno bando de mal-comida! Ninguém é responsável por porra nenhuma! Na boa, relacionamentos têm que ser à base de vontade, de interesse real, porra, não de dever cósmico.
_Tem razão... – ela ria da minha revolta – ...mas ah, vai, o livro é bom.
_Lógico que é. É sensacional. Não sei porque pegaram justo a parte mais babaca para transformar em clichê mundial. Por que? Por que, né? – olhei-a, enquanto soltava a fumaça, e ri – Nossa, eu odeio muito esta frase.
_Óó... eu acho que isto é medo de assumir compromissos, hein?

Peguei a almofada na mesma hora e bati com ela na sua cara, o tecido quase escorregou das minhas mãos. Ela constestou aos risos. Vai nessa, garota, quero ver você largar o seu mundinho hétero e se comprometer com uma mulher, ri junto com ela e traguei mais uma vez, pensando na complexidade infernal feminina, daí você me diz se é fácil. O relógio se aproximava da meia-noite. O filme já estava em absoluto segundo plano, atrás das inúmeras latinhas de cerveja e dos nossos pés esticados no tapete. Ficamos em silêncio por alguns instantes, assistindo o final; eu seguia fumando, despreocupada, e uma ou duas vezes nos entreolhamos espontaneamente.

_Hum, eu tenho uma tatuagem inspirada no Pequeno Príncipe... sabia? De uns anos atrás – comentei de repente.
_Sério?! – ela sorriu, um tanto surpresa, e eu puxei a lateral da blusa para cima para mostrar – O quê? É isso?!
_É – estranhei sua reação.
_Mas por que você tatuou logo o chapéu?!

O chapéu, mano? O “chapéu”?, comecei a rir imediatamente.

_Meu, cê não faz idéia, isto é tão... tão broxante – comentei.

23 comentários:

Raianny disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh véi, que liiindoo.
Sera possivel que minha paixão pela Mia está diminuindo cada vez que a Patti abre a boca? *-*
FM linda e sensível, me comove...

"Não sei porque pegaram justo a parte mais babaca para transformar em clichê mundial." Uau, isso resume tudo!

Mtoooo booom!!!

Looop disse...

Nunca pensei e dizer isso, mas to começando a gostar da Patti.(Mas ainda amo a Mia..rsrs) Mel, muito bom o post. Parabéns!

Clara disse...

Quando eu li o "por que você tatuou logo o chapéu" tive exatamente a mesma reação da FM hahah.. Demais! A pessoa teve o trabalho de tatuar uma cobra que comeu um elefante e ainda tem quem continue chamando de chapéu! Deu uma raivinha da Patti nesse mometo, mas já passou ;)

Gabi disse...

Obrigada, Mel!
Esse post foi um lindo presente de aniversário pra mim. Muito bom!

coxiba disse...

obaaaa, post novo p anima o tedio q é o meu trabalho rsrsrs
adoro filosofia de bebado

Liv disse...

Nossa, curti demais o post, mas parece que por ser tããão filosófico, é um post de transição. Espero mais viu, Mel? Beijo grande!

Anônimo disse...

porra, G-E-N-I-A-L o lance do chapéu!

Anônimo disse...

Morri com o chapéu!!! hauehaueha

Anônimo disse...

UM dos melhores posts, com toooooda a certeza! Haha
E olha essa FM toda se abrindo!!! Demaaais o poder da Patti! Haha

Ma disse...

NHOINNNNNSUHASUHELJTGGSDFH vontade de apertar essas duas. Mas ainda sou TeamMia. HAHAHAHA

Anônimo disse...

Que decepção ela falar do chapéu. Porra, Patti!

'duuda disse...

aaah a Patti é uma querida! ameeiii muito! delicinha esses momentos de filosofia com pessoas que a gente não conhece direito... hahahaha beijo mel!

Judy disse...

chapéu, cara?! puta merda

Monica disse...

to esperando ansiosamente pela cena em que a Mia e o Fer chegam na sala.. apenas isso

Dea disse...

faço das palavras da Monica, as minhas. principalmente porque eu tenho lido esse post inúmeras vezes desde que você me mandou, com a ilusão de que no final vai ter mais. QUERO MAIS! \o/

c' disse...

to esperando ansiosamente pela cena em que
a Mia e o Fer chegam na sala.. apenas isso
♥ - 2


gnt vai ser climao demais.

linda a patti, to me apaixonando por ela. Linda e fofa demais.

Pathy disse...

Nossa.. cadê meu comentário?! :S

só digo uma coisa, a Mel vai ficar chocadaaaa!!! uhauaha

Patti ganhando meu coração <3

Anônimo disse...

to esperando ansiosamente pela cena em que a Mia e o Fer chegam na sala.. apenas isso [2]
(Doinel <3)
Tenho a mesma tatuagem, minhas costelas sofreram demais com a dor, mas valeu a pena.

Dea disse...

olha, eu não queria falar nada, but: I WANT SEX! tava relendo os posts em que a FM pegou a Mia e, cara, são posts tão bons que merecem repeteco, hein?

Patty disse...

Lindo. Um dos melhores momentos da FM... simplesmente adorei... aguardo a continuação ansiosa.

"O chapéu,mano?"
Pequeno Príncipe é Pequeno Príncipe, rs.

Jéssica disse...

Cadê a trilha 3???? :( Hahaha
Queria que Dani e/ou Clara voltassem, mas Patti também está ganhando meu coração. ♥

Anônimo disse...

hsauhsuahsua tbm to começando a gostar muito da Pattty, mas ainda sou TEAM MIA. E cade ela e o Fer que não aparecem para ver essa cena linda.

@carolcastr disse...

Muito bom!!
Adorando a Pati!
E a FM fofa é tao bom...
O 'chapéu' foi mt bom! Minha namorada tb tem uma tattoo do pequeno principe...acho taao linda!


Ah...tb esperando ansiosamente pela cena em que a Mia e o Fer chegam na sala!!!!!