- »

novembro 27, 2013

Como lidar?

Sentei em frente à minha mesa, ainda sem reação. E liguei o computador. Puta merda. O meu coração estava acelerado. Não. Não era como se receasse quaisquer ameaças que a mãe da Mia pudesse me fazer – eu enfrentei o namoro dela com o meu melhor amigo, porra, o que poderia ser pior do que isso? Não havia muito mais além. E eu nunca fora lá a namorada favorita entre os meus sogros e sogras, no passado. A irmã da Marina me odiava. Sempre lidei com o fato de que não era bem-vinda – e isso não me incomodava. Todavia, sabia que a Mia ainda não se assumira para a família. E que aquela discussão conversa não havia deixado muita margem para interpretação sobre nosso relacionamento.

Era isso que me preocupava. Isso, sim. Os meus pensamentos ficavam voltando à Nana, à minha primeira namorada e ao que diabos eu faria se fosse comigo. Na época em que ainda não tinha saído do armário. Se ela tivesse falado para os meus pais o que eu falei para a mãe da Mia, naquelas exatas e incertas palavras. Com a mesma atitude. E o que é pior, antes deles saberem pela minha boca. Droga! É. Podia ver a Mia surtando, me odiando secretamente assim como eu possivelmente faria em seu lugar. E não. Não achava que tinha sido minha culpa – eu fui atacada, não estava esperando aquela ligação, caralho. O que mais eu poderia fazer? –; mas... Por que? Por que não fiquei quieta, mano? Precisava aprender a controlar minha boca. Meu temperamento.

No fundo, sentia que não era com a mãe da Mia que eu devia tomar as dores de toda a minha lesbiandade; a frente da discussão. Haveria tempo para isso – e mais do que tempo, cabia à Mia definir a melhor estratégia. Não a mim e à minha incapacidade de respirar antes de sair vomitando regra. Me sentia estranha. Há tempos eu já não era ofendida por ser quem era. E isso me chocou um pouco. Não que não soubesse que “anomalia” e outras pressuposições do gênero fizessem parte do imaginário popular, mas não faziam mais parte da minha realidade. Eu só era lésbica e pronto. Era lésbica e todo mundo sabia, oras, os outros que lidassem com isso. Deixara de ser meu problema há anos! Então não usava meias palavras, não abaixava a cabeça – e nem sabia se era certo que o fizesse para a mãe da Mia. Mas se tivesse tido algum tempo para pensar, provavelmente, não teria rebatido da forma como fiz.

Que inferno! E por outro lado, puta merda: me matava ouvi-la tomar conta da vida da filha assim. Mas que porra? Essa é a garota que eu amo, caralho! Não é assim. Não conseguia ver a Mia ter a sua privacidade invadida, a sua liberdade menosprezada, como se nada fosse; isso, sim, me tirava do sério. A mãe dela é uma mulher adulta, devia saber melhor. Qual é a dos pais e esse comportamento adolescente bizarro? Sentia que se não tivesse defendido a Mia, teria compactuado com aquela merda. Mas não tinha certeza se ela enxergaria a minha reação dessa forma. Ou se se esconderia, com medo de como isso poderia repercutir entre a sua família. Ah – ela vai querer me matar, pensei. Ou se matar.

Eu não sabia o que fazer. Levantei, deixando o computador iniciar sozinho, e me dirigi a uma das salas que ficavam vazias na produtora – havia um pequeno estúdio no fundo, com uns equipamentos armazenados e um Chroma key. Peguei o celular nas mãos. E assim que o primeiro toque ressoou, a ligação foi encerrada. Cacete. A minha cabeça imediatamente disparou, em paranoia: ela sabe. Mas poucos segundos depois, recebi uma mensagem da Mia – “to na aula, ñ posso atender!”. Suspirei aliviada. E devolvi, com calma: “Precisava falar com vc...”. Ela logo me respondeu, como se ainda estivesse com o celular em mãos – “é urgente?”. “É. Assim, acho q vc vai qrer atender... rs”. “Oq aconteceu??”. Hesitei, olhando para a tela. Conto agora? E digitei de volta, numa decisão de ser sincera logo de cara: “Acabei de discutir com a sua mãe no telefone...”. Não demorou nem um minuto para o meu telefone começar a tocar.

_DO QUE VOCÊ ESTÁ FALANDO??

Foram as primeiras palavras dela.

23 comentários:

Anônimo disse...

Porra, a FM tbm não sabe nem como introduzir delicadamente o assunto. ja chocou logo no sms. hahahahahaha

Mylena disse...

Caraaaaamba! Posta o outro!!! <3

Manuella Oliveira disse...

Coração aceleradíssimo, que situação hein?! D:

Anônimo disse...

a primeira namorada dela se chamava Nathalia, certo? é a menina pra quem ela fez a tatuagem do infinito no pulso, certo?

são mts anos de blog, as informações vão se deteriorando da minha memória. hahaha =/

Juliana Nadu disse...

hahahhahah pqp! fodeu!!! hahaha

esse é o típico post (que eu inclusive adoro) que se passa em um segundo sobre os pensamentos atrapalhados e confusos da Fernanda Maria.. hahahaha

e eu AMOOOOOOOOOOOOOOO quando vc escreve uma coisa riscada e depois a certa.. É EXATAMENTE COMO O MEU PENSAMENTO FUNCIONA!! Eu vivo riscando pensamentos na minha cabeça... é foda!!

demais o post...

Manuella Oliveira disse...

Ai, ansiedade está me consumindo... Posta o outro!!!

Anônimo disse...

"a mãe dela é uma mulher adulta, deveria saber melhor" (mel pensando em inglês e escrevendo em português?) hahahahahahaha..

Ianca' disse...

Até parece que a fm tem algum filtro hahahahahahaha
Fala mesmo!!!

Anônimo disse...

"Era lésbica e todo mundo sabia, oras, os outros que lidassem com isso. Deixara de ser meu problema há anos!" Muito bom! Pegando essas frases pra minha vida.

Anônimo disse...

Posto o próximo pelo amor de deus Mel!

Anônimo disse...

PORRA FM kkkkkk
Posta o outro que eu quero ver a reação da mia. É hoje que elas juntam os paninhos de bunda

Anônimo disse...

gente, assim, só uma observação: "fernanda maria", NÃO!!!

tá proibido colocar nome na protagonista, por favor.

hahahaha. sério.

( the girl fucking Mia ) disse...

Anônimo das 17:06,

Sim! A Natália, hahaha. A dona do infinito. Ela não chegou a ser a primeira da F.M., mas foi a primeira "grande namorada", digamos!

Aqui tem o post em que a F.M. e a Mia falam sobre ela: http://fucking-mia.blogspot.com.br/2010/08/blog-post.html

Meninas, todas, obrigada pelos comentários! Já estou revisando o segundo post! Logo posto!!

Anônimo disse...

(tbm curto bastante os riscados, no início tinham muitos!)

Ianca' disse...

Mel, cadê a Marina? Vai me incluir na história como namorada dela? <3
Hahahahahahaha sdds marina

Anônimo disse...

SIIIIIM!!!! ADORO ESSE POST!!!! obg, mel! enquanto eu releio, vc posta o novo! GO!

Anônimo disse...

encerra o drama mia/fer/fm e agora vai vir mais uma leva de drama mia/mãe da mia/fm. espero que o drama não dure tanto tempo :)

Anônimo disse...

aguardando ansiosamente pelo drama clara/fm/mia <3 <3 <3

Anônimo disse...

já reli. elas eram lindas e fofas naquela época, adoro aquela fase. mas essa está melhor. cade post novo, mel?

Anônimo disse...

Mia tava indo tão bem, agora ela vai surtar tudo de novo. E FM sendo FM rs

Agradecendo muito por minha namorada não ser igual a FM, e medo da Melissa se inspirando em mim para fazer a Mia aushahumuitomedohuahsuahsu

Pathy disse...

MÃES E ESSA OBSESSÃO DE NOS SALVAR DO FOGO DO INFERNO... #Preguiça viu?! Hahhahaah

Juliana Nadu disse...

"MÃES E ESSA OBSESSÃO DE NOS SALVAR DO FOGO DO INFERNO" hahahahah ai Patricia ♥

Mari Silva disse...

a FM tem a delicadeza de um rinoceronte.