- »

dezembro 16, 2011

Hush! Hush!

Vc. me faz sentir em casa, de um jeito estranho”. Olhei a sua mensagem, já pela terceira vez, e sorri. Estiquei os pés sobre o apoio lateral do sofá e traguei mais uma vez. Dei uma bola, segurei o hashishe por alguns instantes no pulmão, o corpo calmamente apoiado nas almofadas. E então deixei que a fumaça saísse. O sol começava a se pôr do lado de fora da Frei Caneca, todo o cômodo tomara aos poucos um tom alaranjado. Eu já havia respondido a mensagem, há alguns minutos, e não obstante olhava-a incansavelmente.

Aquela tarde de quinta-feira estava tranqüila. Tirei da tela, apertando o botão de backspace, e abri campo para uma nova mensagem. Coloquei animada o número do celular da Marina, decorado há alguns anos, no destinatário. “Qdo vc. ñ consegue parar de ler uma msg...”, hesitei. ...quer dizer que você está apaixonadinha? Ah, não mesmo. Não dava. Por mais que fosse a Marina, alguém que possivelmente adoraria receber este tipo de insight, principalmente um que partisse de mim, eu não podia mandar aquilo. Deletei tudo, de uma vez. E comecei de novo: “Ñ consigo parar de olhar p/ a msg de uma garota”.

Resumi.

E a Marina, claro, respondeu no mesmo instante, antes que eu levasse mais uma vez a seda cuidadosamente apertada aos lábios. “QUE GAROTA????? :) :) :)”, em letras maiúscilas exageradas, eu comecei rir sozinha. Você se empolga, né, Marina. Não havia lhe contado direito sobre a Patti e a noite de terça no Vegas, dada a situação com a Bia no dia anterior. Ocupara-me a manhã toda, aquela, com a Patti e a sua boca e seus sorrisos e cochichos delicados  na minha cama. Dávamo-nos bem. E em raras ocasiões na minha vida, isto pareceu-me melhor do que... bem, sexo. Respondi.

“Mas essa ñ é a q. vc. conhece faz, sei lá, 1 dia?”, ela respondeu. “E?”, soltei a fumaça no ar despreocupadamente e sentei-me, o meu cabelo começava a bagunçar pelo tempo ali deitada. Curvei-me sobre a mesinha de centro e aí deslizei suavemente uma das pontas na parede do cinzeiro, fazendo com que as poucas cinzas formadas caíssem. Ainda estava com o celular em mãos, mas a Marina não me respondia. Larguei-o sobre a mesa, ao lado do cinzeiro já um tanto sujo. Preciso limpar isto algum dia ou vai impregnar a casa toda, pensei. Sem me mover um centímetro, no entanto, óbvio.

Traguei mais uma vez e decidi parar naquela – hash batia mais forte em mim, apenas um pouco além daquilo e eu ficaria realmente chapada. Deixei estar e apaguei-o no cinzeiro, deixando-o apoiado na borda. O celular vibrou sobre a mesa. “Vc. ñ acha q.”, li, “pode estar projetando um pouco? :-/”. Ofendi-me na mesma hora. Meu... projetando o que, Marina?! Ah, não, eu não precisava daquele tipo de comentário. Não dela. Bufei, toda irritada. Olhava a tela do celular e não entendia aquela postura, deixei-me afetar a contragosto.

Projetando o que, meu?!

Neste mesmo instante, o Fer entrou no apartamento carregado de sacolas plásticas nas mãos. Me cumprimentou, falando qualquer coisa que não prestei atenção, e deixou as chaves sobre a mesa ali ao lado. Atravessou então o cômodo e foi direto para a cozinha, onde acomodou as compras pelos cinco minutos seguintes. Aí retornou à sala; eu ainda não havia respondido para a Marina. Ele começou a falar e eu virei-me para olhá-lo, em pé metros atrás do sofá, tentando abrir um pacote com os dedos e os dentes.

_Fez o que... – perguntou-me quase indecifravelmente, com a boca ligeiramente ocupada – ...o dia todo?
_Fui lá no Tchiello agora à tarde, pedi pra ele desenhar uma parada pra mim... vou com a Lê, sábado, tatuar.
_É? Mas cês vão onde?
_Num lá em Pinheiros.

Notei mais uma mensagem da Marina no celular largado sobre a mesa, mas não peguei-o para ler. Não quero saber.

_Hum... – finalmente conseguiu abrir o pacote e sentou-se na poltrona ao lado do sofá onde eu estava – ...e quem tava aí hoje de manhã?
_Ah, uma menina – espreguicei-me, enquando falava, esticando-me contra o encosto.
_Não, jura?! E você resolveu inovar também em... sei lá... outras áreas da sua vida?
_Babaca – eu comecei a rir dele e peguei o celular para ler.

“Flor, ñ se chateia. Eu só acho q. vc. devia ir com calma e ver se... se é isto msm”, a Marina havia me escrito.

_Que menina?! – o Fer prosseguiu, deixando as brincadeiras de lado, e eu desviei o olhar da mensagem.
_Ah, aquela lá, do Vegas – sorri para ele – Patrícia, Patti.

Então ele me olhou, como se estranhasse, arregalando os olhos por um instante e aí suspendeu as sobrancelhas, dando de ombros. Como se dissesse “bom, então tá”. Não entendia a reação das pessoas. Qual é agora?! Não era como se eu nunca tivesse me interessado por ninguém, na minha vida toda, por mais de um dia. Ainda que, ... ok. Consecutividade podia não ser exatamente o meu forte, mas, meu, e daí?! Me deixa, porra. Finjam menos supresa, exibam menos relutância; sejam educados, caralho.

Emburrei-me, balançando a cabeça comigo mesma e parei de olhar na direção do Fer. Isto é ridículo. Quem era a Marina também para ficar aí pressupondo teorias conspiratórias a meu respeito, a respeito do que eu sinto ou não por uma garota?! Eu estava bem – e estava bem há meses –, estava livre, limpa de romantismo fracassado. Não era como se, como se, se a garota estivesse substituindo a porcaria da Mia na minha vida. No meu coração.

18 comentários:

Dea disse...

ah, não... realmente não é como se você estivesse substituindo. tsc tsc tsc... dou mais cinco posts, no máximo, pro negócio ruir. pena, porque eu gostei da Patti. eu posso ficar com ela se a FM não quiser, hahahahaha!

( the girl fucking Mia ) disse...

Comentário de psicóloga formada no blog. Então concorda com a Marina, é? Hum, veremos...

Juliana Nadu disse...

Amenizou!!! Agora estou bem!! Tava quase na UTI por abstinência!!
Fofo demais essa parada com a PAti!!! Mas to querendo ver mais ação, se é que vc me entende!! sahushausa

Beijos Mel sua linda! Não paaaaaaaara! pleeeeeaaaaase! ;]

Juliana Nadu disse...

O pior é que a Marina seeeeeeeempre tem razão!!! sempre!!
Ela é a mina mais intensa dessa historia toda!! A Marina pra mim é daquelas mulheres que ficam sempre na vida.. a MIa é passageira, igual cometa.. igual a Patti! Só servem pra dar uma revolucionada, uma mexida na mistura!

Anônimo disse...

Pior q eu acho q sim, a Patti é só alguém q substitui a Mia. E quando a FM se der conta disso, a Patti vai se foder tanto, mas taaanto, gente! :/

Fazneime disse...

O que dizer deste post?
Eu gosto muito da Patti, mas sei la prefiro ela pegando todas, na vida bandida UAHSUHAUSHAUSH'

Marília Domingues disse...

"Estava bem há meses", aí surge alguém para desestabilizar esse bem. E sabe como é.. quando a desilusão com a Patti chegar, ela vai ficar pensando é na Mia, como é de praxe acontecer com todo mundo. Aposto!

Ain, muito bom começar a manhã com um post lindo do FM. É sem sombra de dúvida o blog mais viciante que eu sigo ^^

Parabéns Mel e quando o FM virar livro, quero um exemplar! huahuahua

Pris disse...

Caraca cada vez mais foda! Vou ter que discordar das meninas, acho que pelo fato dela ser do tipo que pega todo mundo, ninguem leva fé que ela possa estar gostando da Patti ou acha que ela está se precipitando. E mesmo ela sendo hetero pelo menos é solteira, é um problema a menos kkkkkk Tá cada vez mais interessante.

Rosie Amber disse...

Que bonitinho a FM toda encantadinha! Acho que vai sair algo bem legal desse lance com a Patti :D

Josi disse...

Muita gente vai me fuzilar por isso, mas... tipo...

A história não acaba nunca? oO

Não que eu queira que acabe... é só que... sei lá né... também não rola de ser eterna. ;p

Aléxia Carneiro disse...

Sou super a favor da Patti, desde o início hahaha. um romance, será que rola? E o ciumes da mia POR FAVOR NÉ

Beatryz Ramos disse...

Tudo bem q a FM é A pegadora, mas acho q a Patti ta mexendo bastante com ela..
novidades por ai? será?

Mel sua linda, mas perfeito q isso impossível! :]

Marj disse...

Aeeeeeeeeee té que enfim mais capitulo, mas como sou viciada um só ñ basta, quero mais, ahhh povo agorando a FM com a Patti só pq eu gostei delas juntas :((

Anônimo disse...

O negocio é o seguinte, a patti por mais q seja fofa, e tudo mais não é palho pra mia, pq vamos combinar q é das complicadas q gostamos mais....
Beijao mel, vc é D+.
PS: pra mim seria perfeito se o fucking mia virasse serie de tv, acho q se encaixaria perfeitamente...

Carol Spenser disse...

estava com saudades de aparecer por aqui \o
e eu estou meio que me vendo na FM em relação a esse lance dela com a Patti... gostar de uma mina hétero tem lá o seu lado interessante x)

Pathy disse...

Ôh Gosh, a cada post a Patti vai ganhando meu coração <3
Só acho que deveria rolar logo um "encontro" das três, pra ver no que dá. u.u
Quero ver o circo pegar fogo! HAHAHHAHAHAAHHA

c' disse...

ai mel lindo post. Gosto demais.
fm encantadinha, adoro muito. Se ela esta colocando a patti no lugar da mia ou nao, nao sei. Só sei qe prefiro continuar lendo pra saber qal qe é a da história. Só sei qe tbm to gostando demais dessa vibe fm e patti. Mas super acho qe a mia devia aparecer devolta na história. Pq oq seria de fucking mia sem a mia né gnt.
e eu super discordo de alguem qe posto ai da história sem fim. Deixa a história nao ter fim, eu hein qe saco. Agnt gosta . Acho qe se virasse livro, serie de tv, ou qalqer coisa assim seria sucesso certo.

enfim mel, POSTA MAAAAAAIS! HAHAHAHAH.

Juliana Nadu disse...

Que isssssoooo velho!! Josi ta loka/!:!??!?! não! definitivamente não!! Tem que virar tipo uma novela eterna, estilo "Malhação", não que eu esteja comparando a FM a Malhação que nooosssa nem se compara meldelsduceu!! Mas não dá pra acabar a historia..rsrs