- »

julho 09, 2011

Incertos arrependimentos

_Não tinha um lugar mais longe? – a Marina suspirou, assim que eu entrei no carro.
_Desculpa, linda.
_Desencana...

Entrei no carro e fechei a porta. A expressão na cara da Marina não era lá das melhores, o dia estava silencioso e ensolarado; eu me sentia um tanto culpada. Começamos a andar.  Uma música da Martina tocava baixinho no rádio, quase esquecida ali. Algo como thought I was in love... tell me, was I wrong?, ressoando de leve em seguida uma frase que não consegui entender. Acomodei a minha cabeça um pouco para trás, entre o encosto e a janela. Fiquei ali por alguns segundos, mas não muito. O clima me incomodava. Quis dizer alguma coisa, qualquer coisa, mas não sabia o quê.

_Ah! Falei com a Mia ontem...
_Hmm... é mesmo? – ela me respondeu, como se não tivesse interesse.
_É, a gente... – estranhei a reação da Marina – ...quer dizer, eu... eu disse que não queria mais passar por aquilo e que el...
_Ahn...
_Enfim... – continuei, meio relutante em continuar a conversa – ...aí fiz o que... você tinha, né, me dito. Eu... falei com o Fer e a gente... saiu, ontem.
_Uhn, que bom...
_Meu, eu nem... nem, sei lá... – comecei a me justificar, ignorando a atitude da Marina e sentindo uma ressaca desgraçada; fui tagarelando e apoiei os meus pés no painel – ...sabe, não pensei na hora. Fomos na Clash lá e, meu, tava lotadásso, daí eu me perdi do Fer e, nossa, mano... bebi, mas assim, bebi pra caralho, pra caralho mesmo, e aí essa mina t...
_Olha, na boa... eu não quero saber – ela me cortou, de vez, sem o menor humor.
_Nossa... Tá, então.

Fiquei em silêncio, olhando-a. Ela seguiu dirigindo quieta pela Salim Maluf; a cidade estava vazia, todos os paulistanos em suas respectivas casas, em pleno almoço de domingo. O clima ali por dentro, contudo, continuava estranho. Senti um desconforto, um peso esquisito na consciência. Qual é, meu? Às vezes, eu não entendia porque a Marina se submetia ao que claramente não queria fazer. Aquilo me perturbava. Me diz não, porra!, pensei indignada. Toda essa disponibilidade dela me incomodava, principalmente porque eu não me confiava o suficiente para não abusar da sua boa vontade. E sempre acabava por fazê-lo.

_Tá tudo bem, Má? – perguntei baixinho, depois de um tempo, insistindo estupidamente numa conversa que eu sequer queria ter.
_Tá. Só não... – suspirou – ...não começa.
_“Não começa” o quê? Cara, o que eu fiz?! – levantei o tom de voz na mesma hora, ofendida, e ela me encarou sem querer ter que me explicar – olha, não sei o que deu em você...
_Meu, você é inacreditável... – balançou a cabeça.
_O quê?! Que que eu fiz??
_Nada.

“Nada”. Mano, mulher é foda... Me dá vontade de, argh. Revirei os olhos, inquieta. Fico de boa e ela vai lá me tirar de casa, faz a maior ceninha, briga comigo, comecei a reclamar mentalmente, aí faço o que ela quer, saio, esqueço a porra da Mia, encho a cara, me divirto, fico de boa com o Fer e ela não quer ouvir... lindo! Encarei o vidro, observando quadra após quadra paulistana pela janela, num bairro não lá muito bonito. Me sentia inconformada. Ela não dizia nada e eu também não.

_Tudo bem, então. Vou ficar quieta... – provoquei, depois de um tempo.
_Você nem lembra do que me disse, né?! – ela continuou a conversa, agora brava, é óbvio.
_Quê?!?!
_Ontem. Você lembra do que me disse ontem? Hein?!
_Ah, Marina, pelo amor de deus... – me irritei com o ar de seriedade dela – ...meu, eu tava bêbada! E no meio da balada. Você acha que eu vou lembrar, porra?!?
_Não. Claro que não vai, né... – murmurou, revirando os olhos.
_O quê? O quê, hein?! O que eu disse?!
_Nada.
_Fala, meu, que saco! O que foi?? Eu disse alguma merda?!
_Não, não disse. Você não disse nada... – encerrou o assunto, sem paciência comigo.

10 comentários:

Anônimo disse...

Ah meu.. a Marina ainda gosta da FM né!?
Antes ficar com ela do que com o caralho da Mia. Marina é tão perfeita!

Anônimo disse...

Preciso ver a FM ficando com a Marina, pelo menos uma vez *-*

Anônimo disse...

eu gosto q se a FM ñ fica sabendo, agnt tb ñ... kkkk demais o post!!!

Anônimo disse...

Amém! Tks pelo post Mel!
Tava agoniada =/

Anônimo disse...

Será que a FM disse pra marina no celular que gosta dela? aaaaaaaaaaaaa, vou correndo ler o outro post pra saber hehe

'duuda disse...

eu sinto uns climinhas de remember com FM e Marina e fico tensa. saidai FM, a marina é minha! ahtri hahahahahaha
vou ler o proximo *-*

Ma disse...

Eeee post novooo vi o 'vão ver' um pouco tarde dessa vez haha

HAHAHAHAHA hhhhhhhhhhhhhmmmmmmmmmmmmmmmmm essas duas aííí, sei não.


AGORA CADÊ? Vai ficar de segredinho mesmo, Mel? HAHAHAHAHA

BEIJO! ;*

Ianca' disse...

Eu sempre quis que a FM ficasse com a Marina, pq acho que ela prende na segunda vez hein, isso é amor recolhido <3

Monica disse...

e de repente a Marina quer virar a antagonista da Mia?

obviamente q ela ainda tah apaixonadinha pela FM...

fortes emoçoes! ;)

Tais disse...

Medo ! O_O
O que ela falou Marina?? Pediu pra voltar?? Propôs uma recaída?? Fala mulher!!