- »

fevereiro 28, 2013

Latitud 33

As ruas de Palermo eram encantadoras à noite. Caminhamos de volta para a esquina onde deveríamos ter virado inicialmente, uma ruela de pequenas casas com paredes coloridas chamada pasaje Santa Rosa. A Clara tagarelava o tempo todo, animada. Deixávamos os dois bares para trás. Eu a ouvia e ria, me divertindo com o absurdo de estar de fato ali. E observava com interesse os contornos de graffiti, entre uma palavra e outra sua, vendo-os fundir-se a unhas-de-gato e estranhas trepadeiras que surgiam de rachaduras e cobriam as construções antigas. Uma invasão insolente da natureza – era realmente bonito.

Coloquei o meu braço sobre os ombros da Clara, abraçando-a enquanto caminhava ao seu lado. Tranquilas. Viramos outra esquina e encontramos uma loja de bebidas aberta. Ela entrou, me deixando na rua por um instante. Acendi um dos cigarros do maço e me sentei no meio-fio, os pés postos sobre os paralelepípedos acidentados no chão. A umidade do ar de Buenos Aires entrava nos meus pulmões. Conforme eu tragava, sentia-me mais presente ali – havia certa calma em tudo aquilo.

A Clara regressou, com duas garrafas de vinho nas mãos. Sentou ao meu lado na calçada e colocou uma delas dentro da mochila que eu carregava nas costas; a outra acomodou na sua, que estava entre os seus tênis. “Você quer beber mais?!”, ri, ainda embriagada das Quilmes e doses de pisco do bar. “Precisamos de vinho”, ela disse e eu arqueei as sobrancelhas na sua direção, ainda achando graça. “Não precisamos beber hoje”, argumentou, muito séria, “mas precisamos de vinho. Afinal estamos em Buenos Aires”. Eu ria. E disse então, concordando, que parecia fazer muito sentido aquilo.

Bem. Ficamos em pé novamente e continuamos até o albergue, a algumas quadras dali. A recepção estava aberta, era vinte e quatro horas – e tinha uma argentina com cara de bem poucos amigos como a responsável pelo turno da madrugada. Fizemos o check-in em menos de dez minutos. E subimos uma escada para o segundo andar do sobrado, que era cor-mostarda. O nosso quarto parecia menor que o meu de São Paulo, tinha apenas uma cama de casal e uma mesinha de cabeceira. Com um banheiro meio claustrofóbico. De alguma forma, no entanto, contrariando todo bom senso por uma boa viagem, eu achei perfeito.  

Largamos logo as mochilas no chão. Nos acomodamos. A Clara tirou uma foto minha, conforme eu abria o zíper da frente da mochila, agachada frente à parede na procura da garrafa do tinto. “Para!”, ordenei, rindo. Ela já devia ter umas quatrocentas fotos inúteis naquele iPhone dela. Metade delas eram a minha pessoa com cara de merda, sem querer ser fotografada, para a câmera no bar. Pra quê? Já com o vinho em mãos, me ergui e fui na sua direção. Tirei o celular dela, largando-o na mesa ao lado da cama. E abri o vinho com um saca-rolhas que emprestamos com a mal-amada da recepção – a Clara que pediu, em um espanhol que eu começava aos poucos a assimilar.

Observou enquanto eu puxava, a poucos centímetros de mim. Estávamos em pé ao lado da cama. Larguei a rolha, ainda enfiada no saca-rolhas, sobre a mesa. E tomei um gole direto da garrafa – o vinho é bom –. Então a beijei, com uma força embriagada. Bebi outro gole. A Clara tinha agora gosto de tinto, com nuances de sacanagem. Era como mergulhar dentro da sua existência argentina. Mais um beijo, outro gole. Comecei a tirar a sua blusa, os meus tênis, entre goles e movimentos desmedidos pelo álcool. Mantinha a Clara em uma das mãos, a garrafa na outra.

Os beijos se tornaram amassos, que logo tornaram-se muitos. A Clara se esquivou e sentou frente a mim na cama, abrindo o meu jeans. Dei mais um gole, ainda em pé, a encarando. E então lhe entreguei a garrafa, tirando a minha blusa enquanto ela bebia. Retomei a garrafa e a coloquei de lado, na mesa de cabeceira. Subi então sobre o corpo da Clara, beijando a sua pele semidespida, e tirei-lhe o lenço cinza com flores cor de vinho que usava do entorno de seu pescoço. Os seus cabelos morenos caíam sobre seu colo com o desenrolar. Então, o tecido de algodão subiu tocando o decorrer do seu braço, conforme eu deslizava com o lenço em mãos, pressionando-o contra a sua pele. Até os seus pulsos. E a envolvi – uma mão, a outra –, prendendo-a com ele na armação da cama.

Estava sobre o seu corpo, com uma perna de cada lado. O tempo passava devagar. Apanhei a garrafa na cabeceira para outro gole. E curvei-me para beijá-la, perigando manchar toda a cama com o vinho em mãos. Nos beijávamos com uma fome irracional, violenta. Mordi a sua cintura, subi pelos seus seios; a Clara se contorcia. E a beijei. Dei um pouco do vinho na sua boca, sorríamos uma para a outra. Beijei-a de novo, mais forte. Consumi-a com voracidade. Descendo pela sua pele; arrancando-lhe as calças, a calcinha. Derramei um pouco do vinho sobre as suas pernas, tomando-o direto da sua pele. Depois mais acima, sentindo-a contorcer o abdômen ao correr do líquido vermelho pelas laterais do seu corpo. Consumia cada gota nela, antes de voltar a beijá-la. E antes de abrir as suas coxas, de observar os seus gestos mudos implorarem por mim. Ah.

O nó lhe apertava os pulsos, via o entorno dos seus braços se tornar vermelho conforme o lenço se movia. Comer a Clara em Buenos Aires me demandaria horas. E eu queria que ela prestasse atenção em cada minuto delas.

47 comentários:

Anônimo disse...

Por favor, quero uma Clara que me leve pra Buenos Aires, amém.

Pathy disse...

Muito, muito, muiiiiiito perfeito.
Awn Clara <3

Sexo, eu quero sexoooooo ♪♪

Ianca' disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA TU PAROU?

Anônimo disse...

50 tons Argentinos... hahaha

Anônimo disse...

ou melhor 50 tons de Clara

Mari Riber disse...

U A U !

Agora eu não sei se seria a Clara ou a FM nesse post! hahaha

Acho que a autora deveria parar de interromper os post sobre sacanagem assim, de sopetão. haha

Mariah

Flavs disse...

Nao pode acabar o post assim, Mel! ):

Anônimo disse...

MIAAAAAAAAAAAAAAAA <3

Barbara Leão disse...

To sem ar e sem palavras!!!
Putaquepariu!!!!
<3 muito amor por essas duas! <3

Anônimo disse...

sexo bla bla bla.. cadê a Mia?

Anônimo disse...

odeio a clara ,qro a mia

Anônimo disse...

CA CE TE, Mel! Isso não se faz :(

Anônimo disse...

UAU!

Gabi disse...

¡caliente!

Anônimo disse...

amarra a miiiiiiiiiiiiiiia

Anônimo disse...

Ahhhh, clara é muito mais sexy que a Mia, na boa, todo mundo sabe que no final a FM sempre vai preferir a Mia, mas es una tonta, Clara é vida! Olha que delicia de post!

Davi Oliveira disse...

Aiiiii Mel isso nao se faz, quando as coisas tao a aquecer entre a FM e a Clara e tu paras o post assim aiiiiiiiii k ma :)
Ameiiiii mais uma vez

Anônimo disse...

Por favor, quero uma Clara que me leve pra Buenos Aires, amém. Clara, tô apaixonada por você! Bjs

Coxiba disse...

Eu tbm quero a Mia!!!

Anônimo disse...

ai, Mel, desculpa!
Tá legal, bem escrito e tals mas...eu amo a Mia!
#TeamMia

@livia_skw disse...

Caaaaara, que isso? Que post é esse?
Mel, sacanagem parar aí né... please, posta o próximo logo.

Clara <3

Babaloodeuva disse...

Morri.Sem palavras que delicia, sacanagem mesmo hein Mel. Vou ficar aqui de vigília esperando o próximo post Aiii delia de pernas, eu gosto da Clara viu

Bárbara Batista disse...

Concordo com você anônimo ... É uma coisa muito linda o que essas duas tem ... Pena que a FM sempre prefere a Mia ..

Anônimo disse...

Melissa. por favor.
voce claramente tem o dom pra coisa.
sacie suas leitoras, complete o post com o que você sabe que todas estão querendo ler.
só dessa vez. é buenos aires. é a clara. é aniversário da FM. Dê esse presente pra gente.

Anônimo disse...


Acho que a autora deveria parar de interromper os post sobre sacanagem assim, de sopetão (2)

Pathy disse...

Povo, comentem sobre a Clara e a Fm, buenos aires, sexo..

E ESQUEÇAM A MIA!! HAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAH (Por enquanto ¬¬ )

Anônimo disse...

Cara, mas não tem como esquecer a Mia pô. A Mia é a Mia! haha

Esk disse...

Melzita, este post (e a viagem toda) está extremamente imprestável! Parabéns por se superar mais uma vez!!
E, claro, obrigada por nos apresentar melhor a Clara nesse ínterim <3

Bruna disse...

Joooodeeerrr!!!!
Vaya post!!!

Anônimo disse...

Não dá pra esquecer a Mia, qdo tenho que digitar Fucking MIAA pra acessar o blog... ¬¬

Sei lá, só acho que fm ainda não é madura o suficiente pra lidar com os próprios sentimentos. Com a Clara é sexo lindo e descomplicado (apesar da Clara estar diminuindo o cerco ultimamente), mas com a Mia é sentimento puro e real..algo que frustra e magoa a protagonista, porém só acontece isso por que ELA não assume o que sente (independente de Fer, Clara e o c... a quatro). Se ela admitisse isso seria muito mais feliz, mas parece que a autora gosta de complicar as coisas e não quer acabar a história tão logo então...

Fucking nós leitoras

Anônimo disse...

Hahahahahha concordo com a Pathy, esqueçam a MIA pelo menos em Buenos Aires por favor!! hahaha

Gabs disse...

Nada a dizer, além de U-A-U. :3

Anônimo disse...

Aaaaaaah, sorry Pathy, mas...
Quero MIAAAAA!!!
Hahahahaha

Marta Campos disse...

Só eu que sou a favor da cachorragem da FM, e nao ligo que ela fique com as duas Maravilhosas ?? *-* ADSHUASHADSAH , mas na boa, desde que a Marina fique pra mim, ta td certo!

Anônimo disse...

Anônimo de 1 de março 13:35,

não acho q a Mia nao assuma seus sentimentos pq "a autora goste de complicar as coisas", acredito q a autora se esforça ao maximo para escrever uma história realista. Vc acha mesmo q na vida real, essa situação em q a Mia vive é tranquila? E cara, ela super ja admitiu que gosta da FM, só que as coisas são muito, muito complicadas...
Eu concordo com vc que a autora nao queira acabar logo com a história, mas isso nao me incomoda nem um pouco! <3

Anônimo disse...

Anônimo 2 de março de 2013 19:41

Não é a Mia que acho que não assume...É a FM.
Mas... mesmo que fosse a Mia, já vivi situação pior e arrisquei. Deu certo! ;)

PS: Tão realista que até hoje o Fer não descobriu nada entre as duas...kkkk Sei lá, a vida real gosta de te fuder bem mais. (Nada contra a maneira de escrever da autora)

Patty disse...

Nossa!! eu acho mais realista do que qualquer blog.A fm é amiga demais do fer pra dar na cara, o medo t sempre ali... as situações aõ muito bem construidas. Eles ja brigaram por causa da mia, mais de uma vz acho! E de qualquer forma a Mia ta se aproximando de um jeito mais natural agra e acho q ta caminhando pro blog todo se resolver..

so eu sinto isso?? Não sei pq tao caindo tao em cima da mel nos ultimos posts!

Anônimo disse...

CALOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOR *-*

Pathy disse...

SOCORRO, TEM MAIS UMA PATHY SE NÃO EU???!!! #CHATIADA

Anônimo disse...

Girls, girrrrllsss NÃO BRIGUEM <333 amarrem suas claras e mias, e quem for na cama e de boooua! kkkk

Anônimo disse...

Patty,

Me sinto igual! Acho que o blog está caminhando para isto!!

Anônimo disse...

Essa postagem foi sem duvida a melhor que já li... ela me deixou sem folego, e trouxe para mim, algumas lembranças dos meus próprios momentos, com minha Musa... mas vamos convir, Mel... FM só tem "TUDO A VER" com a MIA... I LOve Mia, Forever....

Juliana Nadu disse...

hahahaha Preciso dizer o quanto eu gostei desse post!?!?!?

"... Comer a Clara em Buenos Aires me demandaria horas. E eu queria que ela prestasse atenção em cada minuto delas."

meldels

Dea disse...

meeeeu pai amado! que post é esse, hein? fazia tempo que eu não passava por aqui. estou trabalhando pra caralho no estúdio :P estava com saudade. estou com saudade! já falei e repito: o fucking mia me faz ter vontade não valer nem uma pipoca murcha, hahahahaha! tsc tsc...

Anônimo disse...

Foi o melhor post do blog todo!!!!

Anônimo disse...

Tô arrepiadaaaaaaaaaaaaa... Amo Mia.. mas como ia lembrar dela nesse post... essa Clara é de enlouquecer... Entendo a FM completamente!!!
Mel vc manda muitoooooo... amando cada palavra...cada linha desde o início do blog... e não largo nunca mais...
Obrigada por isso tudo minha escritora predileta forever!!
(ANA CURI)

Anônimo disse...

Anônimo de 3 de março de 2013 00:02 (e de 1 de março 13:35), sou eu de novo te respondendo. =)

poxa, mas como assim a FM não assume o q sente pela mia??? =O Ela ja assumiu pra ela mesma, pro Marcos (amigo do fer, qnd mandou uma msg sem querer pra ele dizendo q comeu a Mia), pra Marina, pra Lê, pro Gui e, principalmente, pra própria Mia qnd disse à ela que a amava! Não é pouca coisa! Acho q FM só nao assumiu - ainda - pro Fer, pq a Mia nao demonstra que vai ficar com ela de verdade, entao ela acha que não vale a pena estragar a amizade de anos deles dois. Bom, eu nao estragaria se fosse ela...

qnt a vida real gostar de foder mais a gente, caraaaa, quer situação mais "isso super acontece com a gente" do q esse lance do sms errado? reli esses dias essa sequencia do aniversário da Mia - que é a melhor parte do blog, na minha opiniao, segue o link!
http://fucking-mia.blogspot.com.br/2010/10/presta-atencao.html

beijo! =)