- »

maio 25, 2012

Os valores modernos

Surreal. Sentir todos aqueles olhos em nós, pela primeira vez, expostas ali. Ainda que os meus estivessem fechados, havia os sons da festa; o rádio tocando alto; as pessoas que nos rodeavam, bêbadas. E atentas a cada gesto meu. Acidentalmente, as nossas mãos encontraram-se sobre o piso de madeira; as pontas dos nossos dedos tocaram-se de leve. Não segura a cabeça dela; não, nada de, de mãos; não encosta nela; não enc... argh. Dei-me conta, ali de repente, de que não sabia como beijá-la assim. Em público, tão vigiada.

Não sabia o que não fazer.

O que podia ou não fazer, isto é, na frente de todo mundo. Pois se por um lado não queria conter-me demais, dando a entender que aquilo me afetava; por outro, também não podíamos demonstrar qualquer intimidade em nosso beijo. Tudo em milésimos de segundo; e a Mia sorria. Milhares de pensamentos corriam em disputa, ao mesmo tempo, pela minha cabeça. Embriagada e mesmo com os olhos fechados, podia senti-la sorrir a milímetros do meu rosto. Me aproximei lentamente, mais lentamente ainda. Eu estava nervosa, hesitante. Os nossos lábios, enfim, se tocaram. Está acontecendo mesmo. Foi então que a sua boca, o seu gosto se fundiu tão naturalmente em mim. Tudo era como sempre fora. Fácil, instintivo.

Durou quatro, seis segundos. O suficiente, no entanto, para empurrá-la de volta à minha realidade. E lembrar-me de todos os beijos que eu ainda tinha guardados para ela dentro de mim. Quando acabou – vai ser impossível te negar agora, garota –; reabrimos os nossos olhos e nos encaramos rapidamente, rindo da situação em que nos encontrávamos. Tentei não olhá-la por tempo demais, todavia, não dar bandeira; e abaixei logo a cabeça, forçando qualquer constrangimento. “Eu vou matar todos vocês por isto”, disse, em voz alta e ri. Nos afastamos de volta aos nossos lugares, engatinhando ao revés. Teatro completo.

_Quer dizer que... – o Fer comentou como se achasse graça, me olhando, assim que eu me sentei de novo – ...agora eu posso dar um beijo na Clara?!
_Você... – eu o ameacei com o dedo, apontando-o de longe – ...não ouse, babaca!

E um copo plástico voou, então, na sua direção; das mãos da Mia, que se fazia de indignada do outro lado da roda. Estava vazio, mas ainda assim. Ele riu e se curvou, sendo acertado na altura do ombro. Todo mundo riu, aliás. E a situação parecia que seria esquecida logo, passando despercebida dentre os eventos da festa. Mas é claro – né, claro! – que não. Não. Os meus amigos idiotas nunca deixariam tão barato assim. E as horas que se seguiram pela madrugada afora só vieram a comprovar meu pressentimento. Se eu havia pensado na Mia antes de me proporem o desafio? Eu?! Eu não era nada se comparada àqueles caras. Um a um deles. Inferno.

_Mandou bem, hein... – o Benatti foi o primeiro, soltando o comentário por cima do meu ombro, conforme me alcançara no corredor quando me dirigia à cozinha – ...cara, a Mia é puta gostosa. Puta gostosa mesmo, porra. Quisera eu! Dar uns pegas nela assim e com o aval do Fer ainda, mano... – ele riu, como se me cumprimentasse pela realização do desafio – ...é tipo, meu, porra; poder comer de graça no melhor pico da cidade e não ter que se preocupar com a conta no final.
_Mano. Cala a boca! Qual o seu problema, Benatti?!?
_Quê?! – ele se surpreendeu com a minha reação, ainda que achando graça – Cara, se não passou pela cabeça de todo mundo aqui, eu não sei O QUE passou esse tempo todo. O Fernando é um filha-da-puta sortudo, meu. Todo mundo sabe disto! Aquela mina é pr...
_Não! Só não... – o cortei de repente, bêbada – ...fala dela. E me deixa, vai.

Desviei dele, encerrando por conta própria a “conversa”, e entrei pela porta da cozinha atrás de qualquer coisa não-alcóolica que me compensasse o estrago da festa. Não importava onde eu fosse, todavia, eu parecia não conseguir fugir: em todos os cantos daquela merda de apartamento lotado, tinha sempre algum engraçadinho com um comentário a respeito do maldito beijo. Santa paciência. E se não eram os meus amigos cara-de-pau, era a Mia – quem eu pretendia, sim, evitar pelo restante da festa para não levantar intriga. Eu já estou me arrependendo disto e pelo motivo menos previsível de todos, pensei, logo após o décimo a vir me parabenizar. Bando de pilantra, mano. E no décimo primeiro, perturbando-me enquanto eu fumava clandestinamente no corredor do prédio, resolvi ser direta de uma vez.

_Cara, vocês não tem respeito, não?! – reclamei e soltei a fumaça na cara dele (e do amigo anexado, logo atrás), apoiada grosseiramente contra a parede – A mina não é um prêmio, eu não tô me gabando. Ela é namorada do Fer, amigo de vocês, meu. Foi uma porra de um desafio idiota e só, caralho!

Me incomodava. Mesmo que aquilo fosse um ciúmes cafajeste, incomodava. E eu não podia me controlar. Argh. Saber que todos os seus olhos estavam nela aquele tempo todo. Na, na minha garota; na do Fer, que seja. A verdade é que nem importava de quem era, agora, pois de um jeito ou de outro me repugnava a atitude deles. Quem diabos deu liberdade para falarem assim dela?!, eu me revoltava, agora sozinha no corredor. Odiava sentir qualquer tipo de impulso protetor pela Mia, detestava não estar no controle; principalmente porque me lembrava o quanto ela não era, nem nunca fora, “minha”. Puta merda.

E agora o quê?! Hein? Faço o quê?! Não. Estava bêbada demais para entrar naquela brisa. Tentei então afastar as minhas reflexões imprudentes, os meus pensamentos sobre ela e sobre a porra da nossa situação infindável, batendo as cinzas do cigarro no chão. Sentei ali, no piso frio, com as costas apoiadas na parede. E estiquei as pernas, embriagada; sentia-me cansada.

Foi quando ouvi alguém abrir a porta do apê, um metro talvez à minha direita, deixando o som da festa escapar para o corredor. Virei o rosto para cima como num reflexo, já sem muita paciência, para olhar quem era e encontrei o Marcos com a mão ainda na maçaneta, fechando a porta atrás de si.

_Ah, que maravilha... – murmurei, inferno – ...era só quem faltava mesmo, puta merda, viu.

Ele riu, tendo ouvido parte do comentário ou ao menos captado toda a minha “empolgação” no momento, e sentou-se ao meu lado no chão. Por que diabos eu fui aceitar este desafio?

27 comentários:

@livia_skw disse...

Puta merda! Será que dá pra situação ficar mais complicada pra FM?

Anônimo disse...

Sinto que esse Marcos ainda vai ser um filho da puta nessa história...


@sapatown

Anônimo disse...

quem é esse marcos? qual o nome do amigo do fer que sasbe sobre ela e a mia?

Anônimo disse...

A sua descrição do beijo foi tão linda, tão perfeita. Senti o nervosismo e o segredo entre elas, adorei. Ri muito com os amigos vindo falar e POR QUE O MARCOS TÁ RINDO???????? TENSO!

Amo este blog.

Ianca' disse...

Marcos? Pq não passou pela minha cabeça? PUTA QUE PARIU!
Tava tudo muito lindo, tudo muito azul ¬¬
E que ceninha é essa? Dando bandeira assim FM? hahahahaha
Maravilhoso Mel :D

Anônimo disse...

Caralho, achei que esse Marcos nem existia mais. Sério. Puta merda, véi. Tô, sei lá, com dó da FM. agora.

E, cara, o beijo! Ah *-*
Quero mais <3

Fazneime disse...

Vai ter treta, esse Marcos não é boa coisa D: UAHSUAHSUHAUSHAUH'

Anônimo disse...

Bom,bom,bom,boooom!
Quer dizer, óóóótimo!
Adorei a descrição da cena do beijo, os sentimentos da FM, muito bem escrito, Mel!
Agora, o Marcos?
Vai dar merda...

Dea disse...

é agora que o circo pega fogo! mais mais mais mais mais. faz uma twitcam com os próximos posts sendo escritos ao vivo, hahahahaha! vai se sucesso!

( the girl fucking Mia ) disse...

HAHAHA, Dea, não! Eu pareço uma louca escrevendo, falo sozinha, gesticulo, fecho os olhos e entro em vários personagens, fico tensa, me descabelo. Tenho certeza que ia ser um show, mas não do tipo que eu me permitiria dar.

hahahahahahahahahaha ;P
Aguaaaaaaaaardem o próximo!

Ari Queiroz disse...

Odeio a Mia, sei que a FM está nessa por causa dela. Af. Eu queria que desse certo com a Clara, poxa ): Fernando idiota, que tipo de homem deixa a amiga lesbica pegar a namorada? Todo? Isso é bem coisa de homem (preconceito feminino). E agora a FM tem que lidar com tudo isso.... POR QUE ELA NÃO PODIA TÁ COM A CLARA?

Anônimo disse...

Medo do Marcos agora! O que será que vai rolar meu, não tem nem como eu tentar imaginar. Será que ele vai ameaçar ela, ficar todo sarcástico pro lado dela, meu, quero muito saber o que vai rolar, se antes eu já estava ansiosa, agora então que fudeu tudo! Mais, mais, mais e mais. Tá ótimo isso aqui Mel!

Dea disse...

mas eu sou a favor de você fazer uma twitcam qualquer dia, em que as leitoras pudessem fazer perguntas e você as respondesse ao vivo; olha que legal! daí a gente combina um dia em que eu esteja junto, pra gente montar a lan house no colchão e eu ajudar a selecionar as melhores perguntas. Mia e a Isa seriam super bem vindas tbm, hahaha :) vai ser sucesso, cara!

c' disse...

Nooooossa, linda a descrição do beijo delas. ADOREI! E esse marcos hein, qe vem do alem, do aquem da onde nao vem ninguem. De onde surgiu está criatura? Eu super apoio a idéia da twitcam. Acho bem interessante. ;) . Mas enfim, no agurado das cenas dos proximos capitulos.

jamile disse...

só esse beijinho miseravel? hahaha ah nao mel

Anônimo disse...

o Marcos vai ser a peça do cheque mate dessa historia!!

JuhNadu

Vitória Régia disse...

fiquei sem fôlego com esse post AI MINHA NOSSA SENHORA :O quero mais *----*

Anônimo disse...

FOi tanta emoção... Ate chegar o Marcos....
Ae a porra ficou séria!

Anônimo disse...

Maldito beijo, maldito Marcos. Nossa ele apareceu do nada, seria bem legal se ele tropeçasse e tivesse amnesia.

E agora? ja estou agoniada dando F5

Anônimo disse...

Que beijo fofo *-*

@carolcastr disse...

Nossa!!
Agora a coisa ficou seria!
Juro q quando eu tava lendo eu pensei 'ainda bem que aquele amigo da msg errada não tá na festa' huauhauhauha
Mas a Mel é mt evil!!
Adoro!!
Maaaais!

thereza ohana disse...

ah, achei o beijo tao rapido ): e a FM com ciumes? hahahahaha que lindls.
marcos fazia tanto tempo... nem tava lembrando mais, mas agora a porra ficou séria O: ou nao...

Pathy disse...

Tinha que aparecer o Marcos? Oh shit! HAHAHAHAHHA

A descrição do beijo foi sensacional. A-M-E-I!! ♥

Anônimo disse...

Só esse blog lindo mesmo pra me animar em uma manhã! <3

Bibi disse...

Nossa juro que tentei...mas não consigo adivinhar o que o Benatti quis dizer com "mina pr"...O que é esse "pr"????
sou lerdinha eu sei...mas é q to curiosa. =)

( the girl fucking Mia ) disse...

Bibi, quando escrevi, a frase original era: "aquela mina é problema, cara". Tipo, para qualquer amigo do Fer... O Benatti estava falando sobre como passou pela cabeça de todos eles, hahaha.

Mas pode ser qualquer coisa... "PRA foder o bom senso de qualquer um", por exemplo. ;P

Bibi disse...

Ahhhh hahahahaa...tendeu, gostei da definição "PRA foder o bom senso" acho que é a que melhor se enquadra rs... Valeu M. ;)