- »

maio 04, 2012

Cumplicidade

_O que diab... – puxei-o para o lado na calçada, segurando-o pela camisa, e ele se levantou – ...filhos da puta, mano! Sem aviso nenhum?? Como assim te demitiram?!
_Sei lá, cara! Cheguei lá e o chefe do setor me chamou e... – ele soava já desesperado, passando a mão repetidas vezes na cabeça – ...eu tô fodido, mano. Fodido. Cê não tem noção!
_Calma, meu. Não é o fim do mundo também, a gente vai resolv...
_Como não é?! Eu tô zerado, caralho! – me interrompeu, entre uma tragada e outra, nervoso com a situação – Zerado, mano. Zerado. Não tenho dinheiro pra nada agora! Acabei de gastar o que tinha sobrado do último salário na porra da tattoo – uma hannya no braço esquerdo, fechando a manga, na semana anterior –, meu pai vai me comer vivo se descobrir que eu perdi o emprego. Eu tô fodido, cara...

É, de fato. Naquilo eu não podia discordar: o melhor era deixar a notícia bem longe do velho. O pai do Fer, a propósito, me detestava. Nunca gostara, na real. Se o Fernando não fosse tão íntegro comigo e tão cabeça-dura ou inconseqüente quanto era com os pais, eu jamais teria pisado na sua casa e nós não moraríamos juntos agora. Não que a família dele toda tivesse problema comigo. A mãe não se incomodava muito, ela ficava na sua; até gostava quando o Fer me levava às festas de família ou quando eu aparecia de gaiato junto com ele depois da aula, na época do colegial. Mas aos olhos do pai dele, eu não passava de uma “lésbica suja” – palavras dele e não minhas, claro. E o seu filho só estava a um passo da indecência – tatuado e maconheiro e morando bem no meio da “Guei” Caneca – por minha causa.

Isto tinha, vamos ser justos também, uma leve parcela de culpa minha e do Fer. Porque quando éramos mais novos, costumávamos culpar toda encrenca na qual nos metíamos um no outro. E, não, não é o que vocês estão pensando: não era no sentido sacana da coisa, era mais pra um acordo. Pois assim ouvíamos menos bronca, pegávamos menos castigo e podíamos voltar para a rua o quanto antes. E, né... Como diabos a gente ia saber que, 10 anos depois, íamos estar morando juntos num apê e tendo que lidar um com a família do outro?

A maior parcela da culpa ainda era, no entanto, do babaca do pai do Fer. E da sua noção idiota de moralidade, claro. Pois é. O relacionamento dos dois era péssimo. O temperamento de ambos também não ajudava – e menos ainda a forma “educada” do meu melhor amigo de falar a verdade na cara dos outros. Até melhorou um pouco quando o namoro com a Mia começou. O pai dele enxergava naquilo algum progresso social, o Fer estava num emprego estável, ele achava que os dois iam casar em algum momento e a porra toda – a família dela também tem lá o seu mérito nesta. Mas, no geral, os dois não se davam. E as discussões eram “barulhentas” (as maçanetas e móveis do nosso apartamento sofriam a pior parte delas). Perder um emprego de anos colocava o Fernando à mercê do financiamento paterno assim que o meu falhasse (e ele ia falhar, eventualmente) e aquela era certamente uma notícia a se protelar.

Pelo máximo de tempo que desse.

_Fer, meu, relaxa! Relaxa. A gente vai dar um jeito... Olha, eu te ajudo, a gente revê seu currículo neste fim de semana, procura pra ver se alguém sabe de alguma coisa. Vai aparecer, meu. Só... vai com calma, cara. Relaxa! Cê acabou de saber também, você não tinha nem que tá aqui...
_E eu vou fazer o que em casa o dia todo agora, porra?! Ficar coçando...?! – ele estava perdendo a cabeça, eu era a primeira a saber – Não, não. Eu tinha que falar com alguém, mano. A Mia tá na aula já e, e eu vim andando... cê não atendia o telefone, meu!
_Tá no conserto, já te falei. Acabei de levar lá – repeti.
_Mas... por que? Que que deu?
_Eu quebrei ele ontem... – murmurei e ele me olhou sem entender; eu revirei os olhos e suspirei – ...meio que perdi o controle e bati contra a grade ontem a noite, tá? Foi isto. Fodeu o visor...
_Puta, mano, mas você também é outra...

Ele começou a rir, me olhando em descrença da história. Agora você acha graça, né?! Demos alguns passos adiante e sentamos lado a lado na calçada, frente ao estúdio, para terminarmos os nossos cigarros. Faltava pouco para eu ter que entrar. Ele seguia rindo, tirando uma com a minha cara por conta do maldito celular. Empurrei-o com o meu ombro, fazendo-me de ofendida, e então me apoiei nele. Segurei a sua mão. Ele a segurou de volta e suspirou, ficamos em silêncio por algum tempo. O aluguel, “ótimo”. Foi aí que as minhas preocupações ganharam forma em meu pensamento. Faltavam agora dois minutos para o início do meu expediente, o Fer observou as nossas mãos e me olhou de lado.

_Escuta, você não precisa ficar toda bicha aí só porque eu tô desempregado, viu... – ele riu.
_Quê?! Tô de luto pelas minhas economias, não por você.
_Ah! E que economias?! – disse, sendo irônico.

O olhei com todo o meu desprezo, tentando não rir.

_É, vai. Vai fazendo gracinha, vai... te deixo no olho da rua, rapá!
_Pior, né? – riu e abaixou a cabeça; há anos não dependíamos mais de ninguém para pagar nossas próprias contas, sempre pulamos de emprego em emprego e eu sabia o quanto aquilo era difícil para ele – Cara... – ele me encarou, de novo – ...prefiro dar a bunda do que voltar pra casa dos meus pais, mano. Juro. Não dá. Agüentar o velho todo dia ia ser foda agora...
_Calma, a gente vai dar um jeito.

23 comentários:

Anônimo disse...

Na boa? Um dos post mais fofos do blog. Sabe por quê? Por que mulher tem aos montes por aí, agora amigo mesmo é difícil. Se a FM já tava confusa em escolher Mia ou Clara, agora que a coisa vai ficar preta!

Anônimo disse...

Adoro, adoro, adoro quando vc da uns flashbcks e conta a história deles!!! São os melhores (L)

Flavs disse...

Como eu amo ver esses dois juntos <3

Anônimo disse...

Aaaah ela é uma amiga mt fofa rs

Anônimo disse...

A amizade deles é uma das mais fodas, véi... Por tudo que aconteceu e tá assim ainda. Me lembra muito eu e meu melhor amigo. sdds dele :(

ENFIM kkk
E agora produção?

Juliana Nadu disse...

Nossa velho!!! parece que vc adivinha as coisas mano!! eu to passando por coisas mt parecidas.. que foda esse post! =]]

'duuda disse...

ai meeeuu
amei a bichisse da FM com o fer *-*
tadinho do menino, gente :~~

Pathy disse...

A FM sabe ser fofa quando quer hein :D

O que vai ser desse trio agora??! ohhh gosh

Ianca' disse...

Amizade é uma coisa tão fundamental que eu não consigo ter raiva do Fer... Esses flashs sobre o passado deles são muitamor, eu adoro particularmente.

Andrea de Lima disse...

eu tava aqui pensando em todas as vezes que eu pouco me fodi pro Fer... sabe, não que eu não queira que a FM fique com a Mia, mas eu sequer tinha me lixado pro cara. e o mais louco é que, na vida real, eu SUPER me lixaria. até onde eu me conheço, sempre coloquei minhas amizades em primeiro lugar. não que eu nunca tenha desejado a mulher da próxima, mas, por outro lado, nunca cobicei; investi. preciso confessar que a história não colabora para que a gente enxergue a amizade deles como ela realmente deve ser. o que o blog mostrou, na minha opinião, é mais um relacionamento cotidiano, que se tem com qualquer pessoa que você possa chamar de amigo, não de melhor. a não ser quando a FM se põe a lembrar de alguma coisa específica, daí você percebe que eles são amigos há uma década e já vivenciaram de tudo juntos. eu sinto que ele está prestes à descobrir das duas, o que, por um lado, é bom. aproveitar que já está mal por conta do trampo e afundar de uma vez. a melhor coisa é chegar bem no fundo do poço, pra ter perna o suficiente pra pegar impulso pra cima. enfim... já divaguei demais. bjs ;*

( the girl fucking Mia ) disse...

Dea, adoro quando você divaga! ♥

Entããão... (pra quê me dar brecha pra tagarelar sobre os personagens? hahahaha) Minha posição ao longo do blog, embora sutil (hehe), é de que o gostar da protagonista pela Mia a afastou do Fer. Apenas nestes últimos anos/meses! Porque eles meio que se tornam opostos nisto, rivais (mesmo que inconscientemente). Ela tem menos paciência com ele, menos vontade de estar perto e também mais culpa!

A batalha dela para manter a sua lealdade refere-se à amizade que eles tiveram antes desta meeeesma amizade se tornar (justamente!) o problema. Tendo em vista o que ela quer: a Mia.

Quando a Mia se afastou dos dois, na época que ele terminou com ela e ela não queria saber da protagonista, eles imediatamente se reaproximaram e por iniciativa da própria protagonista! Foram pra balada e aprontaram horrores juntos, lembra? Acho que enquanto a Mia existe entre os dois, todo sentimento e relacionamento com o Fer se torna muito complexo, inconscientemente difícil. Faz sentido?

Mas o que eles tiveram como amigos também é muito forte, vem de aaaanos e pra FM conta muito, não é como se sumisse! Rola um afastamento natural... Não bem um afastamento, é mais como se a amizade perdesse a cor, ficasse apagada.

A conexão deles é referenciada (no passado) e surge em pequenas brechas, em momentos de descontração e ela logo se pega pensando na confusão toda, se sente mal, sai de perto do Fer novamente. Ela vive sofrendo por isto, né, rs.

Ok, agora eu divaguei demais! HAHAHA sorry. :)

Anônimo disse...

amei as divagações! =)

Anônimo disse...

Beeem que a Mia podia vir morar com eles para ajudar no aluguel hsuasuahsuahshua Sonhando alto

Andrea de Lima disse...

divagantes noturnas, rs! saudades de papos ao vivo sobre o blog. sinto como se falássemos de pessoas reais...

Anônimo disse...

proximo pleasee.

Anônimo disse...

Tá, mais um,mais um!
Muito fofa a amizade do Fer e da FM, mas...entre eles tem a Mia e não adianta, não está definido.Acho que o namoro do Fer e da Mia já deu o que tinha que dar.
Quero a FM falando com Mia de novo, puxa, aquela conversa ficou mal resolvida, vamos lá!
Sorry, mas sou sempre #Team Mia ;)

Anônimo disse...

9 dias sem post novo :'(
Mel salve meu domingo,quero um post bem longooooo de presente pelo dia das mães heheheheh
ainda mais agora q eu e minha amore estamos esperando mais uma princesinha,plisssss Mel,vou ter um trecoooo aki!!!!!

Anônimo disse...

paro porque porque paro?

Anônimo disse...

Putz, que post foda! Cara, apesar dos pesares esses dois são muito amigos, é uma situação complicada pra caramba né... mas post lindo ♥

Anônimo disse...

Estou em abstinência!

jamile disse...

dez dias sem postar, mel.. como assim? =/

Anônimo disse...

Meu aniversário hoje, queria tanto que rolasse um post meu. Muito tempo sem FM pra mim sério.

Anônimo disse...

Tortura isso, sério!