- »

maio 31, 2012

Velhos amigos

_E aí, rockstar... – ele me zombou, já sentado e apoiado contra a parede, tão bêbado quanto eu; revirei os olhos automaticamente – ...relaxa, meu, não vim aqui para isto...
_Aham, sei. Porque, nas últimas vezes que a gente se trombou, você foi “tão legal”, né.
_Cara... – ele riu da minha atitude, toda amarga – ...você gosta mesmo dessa mina, hein?
_Eu nã... – suspirei – ...eu não vou discutir isto com você.

Balancei a cabeça, irritada. Não era como se ele estivesse sendo agressivo comigo – pelo contrário, aquilo era o mais tranquilo que eu o vira ao meu lado em meses; as suas intenções de fato não pareciam ruins –; contudo, o meu julgamento já não estava lá dos melhores. Influenciado pelos comentários dos meus amigos idiotas, repetidamente, na última hora e pelos litros de álcool que corriam deliberadamente nas minhas veias. Não devia ter fumado aquelezinho, argh. Todos os meus sentidos rodavam, zonzos. E tudo o que eu queria era esquecer a história daquela porra daquele beijo.

_Pensar que nós costumávamos ser amigos, hein...
_Cara, você acha que eu gosto desta merda que tô com você?! – respondi.
_Bom, não é como se eu também tivesse pedido pra ser incluído nessa, você que m...
_Ah! Você acha que foi de propósito?! – traguei, soltando a fumaça em seguida e interrompendo-o – Porra, se tem uma coisa na minha vida que eu queria ter feito diferente...
_Isto?! E comer a mina do teu amigo você não teria deixado de fazer, então?!

O olhei de volta, ofendida. Cala a boca, mano.

_Eu não... espero que você entenda, viu... não mesmo, Marcos.
_E o que tem pra entender?! – ele retrucou, agora levemente exaltado; eu suspirei, sem vontade de ter aquela conversa – Meu, como você consegue?! Morar com o cara assim, olhar na cara dele todo dia, mano, escondendo uma parada dessa dimensão! Não sei como ele não percebe, na boa...
_Não tem o que perceber. Não tem mais nada entre nós duas – soltei a fumaça mais uma vez e apaguei a bituca no chão, sendo curta e grossa; mentira –, ela escolheu ele. Se você quer saber... É assim que eu “consigo”.

Levantei, sem ânimo mais para aturar o assunto. E ele me seguiu, segurando o meu braço antes que eu pudesse chegar à porta. Tira a mão, porra. “E aquilo foi o que, então?!”, me perguntou e eu perdi o resto da paciência que male-mal me faltava. Não me enche, bêbado de merda. Puxei o braço de volta, me soltando dele. “Não sei do você está falando”, retruquei e ele riu – agora, sim, com a mesma porcaria de má intenção dos últimos meses.

_Como não?! – levantou a voz para mim, no meio do corredor – Você beijou a mina na frente de todo mundo! E você não sabe do que eu estou falando?!?
_Ah, mano, vá à merda. Aquilo era uma brincadeira! Uma brin-ca-de-i-ra!! Você entende isto?! – gritei de volta, já sem controle.
_Uma brincadeira?! Você vai mesmo me dizer que AQUILO foi uma brincadeira?
_Claro que foi! Acorda, caralho!! Eu sequer escolhi aquela porra de jogo, não teve nada a ver comigo... – gesticulei, nervosa com as pressuposições dele – Foi até outra mina que me desafiou!!
_Quem? A amiga da Mia?! – ele riu mais uma vez, sendo sarcástico; argh, como me irritava! – É, vocês duas são muito convincentes mesmo...
_Eu não preciso ouvir isto, na boa. Vai tomar no meio do seu cu, Marcos! O que é, agora?! Hein? A porra da teoria da conspiração??
_Teoria da consp... – ele mesmo se interrompeu, rindo – ...cara, você tem culpa estampada na sua testa inteira! Se toca!! Só o jeito que, que você OLHA para ela; meu, nem aqui, nem na China que vocês não estão se pegando mais.
_Não, não estamos. Sinto acabar com a sua graça, hoje ou nas próximas vezes que a gente se ver, mas não: não estamos. Acabou! Entendeu?!

Ele me olhou descrente, com uma expressão irritante. Eu estava tão bêbada – tão fora de mim – que tive vontade de acertá-lo no meio daquela sua cara de babaca. Todavia, neste momento, o seu olhar desviou para cima dos meus ombros. Eu virei para trás e encontrei com o Benatti deixando o apê, cambaleando, provavelmente se dirigindo à saída de incêndio, acompanhado da garota que havia sido meu erro na época de colégio. Ótimo, virou lazer comunitário agora?! Revirei os olhos.

_Ah, é?! – o Marcos, que também frenqüentara a escola com todos nós, se aproximou e me disse em tom mais baixo – Me fala, então, em quantas festas você já foi e não pegou ninguém a noite inteira? Hein, Sra. Não-Tô-Nem-Aí-Pra-Mia?!
_Fala baixo, porra! – murmurei de volta, intolerante – E olha, pra sua informação, eu tô saindo com uma garota, sim. Sensacional, aliás. Ela só... teve... outra festa pra ir hoje...
_Sei. Porque o seu respeito pelas garotas com quem você sai é mesmo sem precedentes...
_Cala a boca! Cara, quem você acha que é para falar da minha vida assim?! – tornei a levantar o tom de voz, e foda-se quem ouvir – As escolhas que eu tomo não têm nada a ver contigo, mano. Fica na sua, porra!
_Eu?! Eu te conheço desde o primário, garota. Se tem alguém aqui que te conhece, sou eu!! – e eu, o quê, “traí” suas expectativas então?
_É? Então me diz, vai, quem é que estava dando em cima de ex-namorada vagabunda no seu aniversário?! Hein? Me fala! Quantas minas você contou eu pegando na sua festa? Quantas foram?! – ele hesitou, sem querer admitir que fora o Fernando o desleal naquele dia; balancei a cabeça, inconformada com sua hipocrisia – É, né. Sabe quantas? Nenhuma. Então vê se não me enche, porra!

Dei as costas para o Marcos e entrei de novo no apartamento, irritada, largando-o no corredor. Estava cansada e mais bêbada do que deveria estar, ainda. Me irritei imediatamente com a festa – que seguia com menos pessoas, mas não menos barulhenta –, tão logo eu pisei na sala. O Benatti me alcançou correndo, a poucos metros da porta, com a garota a alguns passos atrás, olhando-nos de braços cruzados e expressão descontente.

_Cara, que rolou com você e o Marcos?!? – ele me segurou pelo ombro, completamente embriagado – Cês brigaram?!
_Ele é um filho-da-puta, um babaca. É isto que está acontecendo! – respondi, sendo grossa – Você não se mete, Benatti. Ouviu?! Isto morre aqui.

Me virei e andei até o quarto, me fechando ali até o final da festa. Ele deu com as mãos para cima, no estilo “não está mais aqui quem falou”. E, em algum momento, eu apaguei.

15 comentários:

Camila disse...

Quando eu tô voltando do trabalho pra casa, fico mó tempo vendo as garotas do terminal/ônibus e pensando 'essa poderia ser a FM' kkkkkkk acho que eu tô com probleminhas e a culpa é sua, Mel.

'duuda disse...

caaara, nunca gostei do marcos.
e essa função do benatti ainda vai dar merda, certo que vai

B. disse...

UUUUUUUUUaaaaaauu...
Essas conversas tensas e muuuito quentes, parece até minha cidade!
hahahahahahahah
Será q ele vai fazer algo?
Cena para os próximos "capítulos"...
POR FAVOR, HOJE, MEEEEEL!!!

c' disse...

benatti ainda vai acabar escutando coisa qe nao deve. Certeza. Babaqissimo o Marcos. Odeio ele. Queremos mais mel.

Monica disse...

bebada to eu.. me perdendo "N" vezes no post... quem tá falando? FM ou Marcos... acho que o crédito vai pra veracidade do texto.. até me perco na confusão hahaha

( the girl fucking Mia ) disse...

Hahaha embriaguez literária! ;)

Drunker disse...

Cada post mais perfeito <> só eu que odeio o Marcos? '-' ele não tem nada a ver com os negócios e quer se meter. Ele podia sofrer um acidente e tal... só acho. kkk e a FM tinha que ficar com a Mia, ia ficar um casal tão lindo ):

Anônimo disse...

HAHAHAHA eu tbm odeio o marcos mas tento me colocar na msma situação, como um amigo e tal. Eu adoro essa realidade do blog! '-'

Anônimo disse...

não sei o que pensar =\

ohana sanvés. disse...

nesse exato momento eu estou odiando as atitudes de certo marcos aí na vida pra cima de mim, então qualquer marcos pra mim está me irritando. apesar de que eu já não ia com a cara do marcos daqui... e esse post me fez odiar ''marcos'' mais ainda u-u
HSOAISHAOSAIHAOHSAOIHSAOIH
kdkdkdkd o próximo? :3

Anônimo disse...

Juro que se eu encontrar o Marcos na rua, soco a cara dele!!!! Folgado pacarai!!

Anônimo disse...

Argg que cara chato, cuidar da propria vida ele não quer né
meu, essa festa ainda vai durar muahamuaha

Pathy disse...

ele já pode desaparecer.. HAHAHAHAHAHHA
Se bem que ele só ta sendo verdadeiro, enfim

Ianca' disse...

Acho que tá tão pertinho de se tornar "público" o envolvimento que elas tem/tiveram/terão... Tá afinando demais ;x

Juliana Nadu disse...

Eu sabia que esse machistinha ia dar problemas... mew quem ele acha que é? E se ele é amigo da FM pq ele não conversa com a mina pra tentar saber e ajudar!!? Aff HOMENS!! hunf!!