- »

maio 19, 2012

12:51

À altura em que me encontrava já fora de órbita, os meus jeans favoritos haviam secado e então ganhado novas manchas úmidas de cerveja incontáveis vezes. Algo com embriaguez e a falta de coordenação, o apartamento lotado, sei lá. Cortei caminho por entre as pessoas que se acumulavam nos nossos cômodos até alcançar a cozinha – igualmente cheia, quando foi que convidamos tanta gente? – e roubei da mão de uma das garotas que eu desconhecia um whisky engarrafado. Dei dois goles bem espaçados e a tal morena arregalou os olhos, surpresa, talvez por eu dispensar bons modos com a propriedade alheia.

_E você é...? – riu, esticando a mão para que eu lhe desse a garrafa de volta.
_A dona da casa, prazer... – devolvi e sorri para ela, já meio sem limites – ...e você, hein?
_A namorada dela – fez sinal com a cabeça para outra menina, a alguns metros de nós, e desviou do meu mero princípio de más intenções, levando consigo a garrafa. Droga.

Não ligava a mínima para qualquer uma daquelas duas garotas, mas que deixasse a porra do whisky. Maldição! Dei mais alguns passos cozinha adentro, cansada de só beber cerveja, e cambaleei com certa dificuldade até a geladeira para ver – sem muitas esperanças – se o meu rum permanecia intacto ali. Nada feito, merda. Fechei a porta novamente, apoiando a testa na parte de cima dela. Oh, céus. Meus pensamentos estavam instáveis, girando. Senti-me enjoada no segundo seguinte e resolvi que precisava mandar todo mundo embora e ir abraçar a privada pelo restante da noite. Me virei e, no entanto, encontrei de cara com a Mia – parada atrás de mim, como se quisesse falar comigo. Ela sorriu; e não disse nada.

_Você acredita... – comentei, já realmente bêbada, sorrindo de volta – ...que existem lésbicas nesta festa que eu não conhecia?
_O quê?! – ela riu.
_É! Sabe, quando você... acha que já... “viu” ou, sabe, com... todo mundo...
_Meu, você não está fazendo o menor sentido! – a Mia achou graça na situação e eu me apoiei nela para ir até a lavanderia, guiando.
_Não, não estou mesmo... – concordei, já quase caindo.

Dei alguns passos tortos na direção da área de serviço e ela me seguiu, trombando em algumas pessoas no caminho. O seu ombro me servia de apoio, apesar dela estar quase tão fora de si quanto eu. Abri a porta daquele cubículo-com-máquina-de-lavar, livrando-nos da multidão agoniante, e me soltei da Mia para segurar as beiradas do tanque. Deixei minha cabeça pender, inclinando o corpo. Os fios do meu cabelo escorregaram pela curva do meu ombro, soltos no vão entre eu e aquele ralo largo e de plástico. Nada. Respirei fundo, tentando assumir racionalmente o controle dos impulsos do meu corpo, e expirei com calma. Preciso vomitar, preciso vomitar. Vai, cacete! Você já fez isto mil vezes. A Mia achava engraçada a minha determinação e eu fechava os olhos, me esforçando e ignorando-a; tentava me concentrar. A minha cabeça rodava, todavia, incessantemente.

Mas... não, não consigo. Ergui-me novamente. Dando-me por vencida, larguei as mãos das bordas frias do tanque e dei um passo meio instável para trás. Me virei na direção da Mia. Apoiei-me na parede, a olhei – pela primeira vez, de fato, naquela noite toda. Minha respiração oscilava, um tanto desnorteada. Ela sorriu, segura de si. Segura de quem era para mim. O mesmo vestido preto que usava no Inferno quando tudo começou, na noite em que agarrei a Clara na frente dela e do Fer, e com uma meia-calça grossa combinando. As pontas dos fios faziam ondas suaves, o cabelo moreno preso para baixo na lateral do pescoço. Estonteante, caralho.

_Ok, você... – apontei o dedo para ela – ...você precisa ir.
_Eu?! Por quê? – riu, ofendida.
_Porque eu, eu não... me confio... com você... – continuei apoiada contra a parede, quase atropelando as palavras de embriagada, e a sua expressão se iluminou, elogiada – ...você sabe, Mia.
_Ah, tá... E você acha que eu me aproveitaria de alguém no seu estado?

Disse sem acreditar nas próprias palavras, sorrindo. Atrás dela, a porta entreaberta dava visão para algumas pessoas conversando bêbadas, movimentando-se, e deixava que o som da festa entrasse barulhento. Olhei-a fixamente e então ri. “Vai à merda”, lhe disse. Ela riu e aí deu mais um passo na minha direção, deliberadamente, fazendo graça. Não começa isto, garota, porra. Eu a observei, parada e sem vontade alguma de controlar os meus impulsos. Podia ver os seus pés se mexendo, milimetricamente, no chão. Não, não, não começa. Aquilo era realmente excitante.

Subi um dos meus pés então, no mesmo All Star surrado do cotidiano, à altura do seu vestidinho preto e a mantive à distância. Ela começou a rir, indignada. Ergui o queixo e ela forçou o estômago contra a sola do meu tênis, como se testasse que ele de fato estava ali, impedindo-a. Olhei-a como se a batalha fora, enfim, vencida. Por mim. A Mia mordeu os lábios frustrada, me observando. Linda pra caralho. E eu estiquei a perna, afastando-a ainda mais de mim. Parecíamos duas crianças, sem controle.

_Cara, isto é ridículo... – ela constatou, rindo.
_...ah, eu não ligo...
_...patético...
_...não dou a mínima, Mia...
_...vai, me solta...
_...não...
_...escuta aqui, achei que você estava toda segura aí, que disse que sabia o que queria, que agora era diferente... – ela me provocou, se referindo à nossa conversa no começo da semana.
_...não estou nem aí, fala o que quiser...
__...não?! – se forçou na minha direção e eu cedi um pouco a perna, deixando-a dobrar-se; ela se aproximou e, meu, como ela era bonita; puta merda­... – ...e me conta, hein: quem é que estava tirando a roupa pra você hoje, lá no quarto mais cedo?
_Isto não é da sua conta, garota.
_Ah, não?!
_Não... – estiquei de novo a perna, afastando-a mais uma vez de mim; e a Mia riu, contrariada, ainda instigada a me tirar a concentração.
­_Hum... Aposto que era a Clara, não era...
_...não é da sua conta...
_Quanto você bebeu hoje, hun?
_E quanto você bebeu? – retruquei, sorrindo.

24 comentários:

misvanskiver disse...

 Inebriante ,como sempre!

Anônimo disse...

Meeell ta de suuuper bom humor ultimamente!
Nunca ri tanto qto nesses 3 ultimos posts!
Mia partindo pro ataque.. Gostei! Mostra pra devassa o poder! :)

believe disse...

Deixa a mia agarrar a FM logo, ja to pensando onde isso vai dar hahaha acho q eu fui a primeira ein *-* (@frutinhaaa)

Anônimo disse...

Meu sábado Começou pra lá de gostoso !!!!...Que perfeito!... Esse entendimento e leveza da conversa das duas apesar de pra lá de maliciosa...
O próx. vai ser melhor ainda...kkkkkk...

@livia_skw disse...

"Kiss me now that I'm older
I won't try to control you..."

Muito bom o post! Nervos de aço essa FM (:

'duuda disse...

NÃO É DE DEUS PARAR O POST NUM MOMENTO COMO ESSE! SÉRIO ):

( the girl fucking Mia ) disse...

Acho que o blog todo não é muito de Deus, rs.

(6)

c' disse...

Agora o negocio ta ficando bom hein. Mia partiu pra cima com tudo, gosto assim. Ja qero os proximos posts.

Anônimo disse...

aaaai, não tô acreditando <33333

Anônimo disse...

Acho que não vai dar para resistir, a Mia deve estar uma delicia!
Estou ansiosa para ver o resultado...

Gica disse...

Sorriso bobo na minha cara, porra Mel! Como vocÊ consegue?

Anônimo disse...

Onde clica em "curtir pra caralho"? Cara, muito bom. Tô curtindo essas atitudes da Mia. Foda-se se ela bebeu muito, dizem que quando a gente bebe é quando falamos mais verdades e fazemos o que realmente queremos, não? :D

#TeamMiaForever HAHAHA
Posta mais <3

Anônimo disse...

Rolando uma festa aqui em casa e eu aqui lendo Fucking Mia. E já vi no Facebook que tu disse que amanhã vai ter post. Ainda bem meu, pq já tava aqui me martirizando com a suposta "certeza" de que você ia deixar a gente em abstinência de posts SHIAUSHA Mel tá sensacional essa sequencia de posts, sério, e aposto que só tende a melhorar. Ótimo cara, ótimo mesmo isso aqui!

Ianca' disse...

Porque o post parou aí?
E que Mia é essa "insistindo"?
Cara, tô adorando a vibe que o blog tá levando, adorando meeesmo.
Esse foi um daqueles posts em que se começa a ler com um sorriso no rosto e termina com um sorriso ainda mais largo na expectativa do próximo .-.

Anônimo disse...

Aiaiaiaiai!
Vaaaaiiii,que é tua, Miaaaaa!!!!
Puxa vida, que hora de acabar o post...não é de Deus messmo!
rsrsrsrs
Adorando!

Anônimo disse...

hahahhah exatamente não é de Deus nem um pouco,mas eu AMO esse blog,u.u.
nossa nesse eu ri pra caralho kkkk.AH amei o post presentão de niverr ;)

Anônimo disse...

ta muitoo booom. Proximo please.

Anônimo disse...

Kd Marina? Kd os óculos pretinhos mais perfeitamente fora do lugar que se possa imaginar? SDD

jamile disse...

tira a perna FM!!!

Anônimo disse...

gente, some com esse Fernando daí e deixa as duas terem um tempo só delas, pelamorrrr! Mia mandando bem demais, pela primeira vez na vida!

Adorei, Mel... (:

Anônimo disse...

Detalhe para "Atrás dela, a porta entreaberta dava visão para algumas pessoas conversando bêbadas (...)"
É hoooooje que o Fê pega elas no flagra!

Anônimo disse...

Excelente sequencia de posts. Mel. Um passeio de sua capacidade de construir diálogos e descrever com exatidão ambientes e "climas" entre as personagens. Percebo que isso possa ser a qualidade que me prende ao blog, além de sua habilidade de sempre trazer algum elemento surpresa e assim nos deixar sempre esperado mais. Vício inevitável pra quem curte ler algo realmente bem escrito. Love you/you know ;)

Anônimo disse...

Nossa,olha a mia partindo pro ataque, rsrsrs, que delicia de post, adoro quando eu consigo montar direitinho a cena na minha cabeça <3

Anônimo disse...

Puta que la merda!!!

JuhNadu