- »

junho 17, 2010

Intimidade

_Você trancou a porta? – a Mia me perguntou, quando os passos de alguém despertaram o corredor, que antes estava em silêncio.

“Eita, não lembro”, eu respondi, aflita. E não lembrava mesmo. Álcool, determinação, endorfina demais. A Mia se levantou, rindo, e se apressou até a porta, descalça, virando a fechadura antes que o alguém do corredor resolvesse causar um constrangimento enorme. As horas naquele quarto haviam passado lentas e maravilhosas, eternas, perdemos a noção do tempo.

A luz da sexta-feira já entrava pela janela, mas eu não tinha reparado até então. O quarto da Mia tinha cortinas amarelas – ou eram transparentes? Talvez fosse o sol daquela manhã que as coloria, sinceramente eu não sei. Sem a Mia ao meu lado, as observei calmamente, cada desenho e pequeno contorno que subia o tecido e depois as argolas, a madeira e o teto, sem pressa, deitada entre os lençóis bagunçados.

O conforto da cama começava a esfriar sem ela ali, mas a preguiça me impedia de me mover. E eu não mexia, de barriga para cima e com as mãos embaixo da cabeça, sentindo minha pele descoberta arrepiar de saudades dela. Volta para cá, pensei. E a olhei de longe, em pé do outro lado do quarto. Os meus olhos acompanharam cada curva descoberta do seu corpo, conforme ela mexia no seu armário. Eu me sentia bem, me sentia completa.

Estava esgotada de pensamentos sujos, ainda que a observasse nua – só me restaram os sentimentos difíceis de admitir. Aqueles. Enquanto isso a Mia deslizava as pernas uma na outra, se esquentando, provavelmente com aquele mesmo frio solitário repentino que eu, subindo e descendo os pés descalços no piso gelado. Não tinha uma só roupa cobrindo o seu corpo, nem vestígio algum de vergonha ou desconforto. Só ela. E era encantador.

Por mais que eu estivesse fisicamente cansada, sentia uma vontade tranquila de não dormir nunca mais. Queria só ficar ali, em paz, olhando a Mia esquentar as pernas uma na outra. Não eram as memórias da noite anterior que me mantinham desperta, nem mesmo as expectativas do que estava por vir. Era só... sei lá, o jeito descomplicado como eu existia naquele momento. Não sentia isso há muito tempo. Essa plenitude. A Mia caminhou de volta para perto de mim e sentou-se ao lado do meu corpo na cama, com as pernas cruzadas em cima do colchão.

Aquela era a primeira vez que eu a olhava assim, parada, a uma distância tão pequena de mim, sem que isso me causasse ansiedade. Ou qualquer complicação emocional. Olhei para a Mia como quem olha, sem surpresa, para uma parte da sua própria vida. Como se fosse natural que ela estivesse sentada ao meu lado, escondendo um sorriso bobo de quem ficou acordada a noite toda comigo. Como se ela sempre tivesse estado ali.

E por um momento, eu esqueci que não.

34 comentários:

gabs disse...

Ai tem gente apaixonada ai <3

Carol 88 disse...

É muito bom cada minuto de espera...
*---*

Guria,eu sou apaixona por como você escreve!

Jujubαkins ~* disse...

ownnnn que lindooooo *------* aquela calmaria que fica antes da tempestade cair é demais né? tô sentindo que aí vem bomba kkkk

GFM, a casa caiu amiga... Você então ficou completa. O amor é lindo...

Talita disse...

aiii oque o amor não faz..rs da uma vontade imensa de se apaixonar.

@giiturioni disse...

tô sentindo uma paixão platônica pelo seu blog, Mel! Sério.

Jujubαkins ~* disse...

concordo com o que Talita e #giiturioni disseram...elas fazem a gnt querer se apaixonar assim tbm kkk e o blog, nem preciso dizer que já é tão apaixonante assim né?

Xuhzin disse...

caraaaaa q lindooooooooooo =x
*-*

aiai
teh eu xonei agora =x

perfeito um fato =D

Liz M. disse...

Dálmatas também se apaixonam, por mais que demore e seja complicado.

o "ruim" é essa sensação, depois. é bom quando não passa "nunca".

ai, não tô falando nada com nada. é o post e a ansiedade. é tudo!

Anônimo disse...

interessante ver como os sentimentos da gfm se desenvolve pela mia, o que ela sente. tipo leva a vida que leva e tem um amor tão forte dentro de si.... fico boba, apaixonada pela forma linda como vc escreve, mel!!

Rodrigo Emanoel Fernandes disse...

Meus momentos favoritos são esses: quando a GFM se desarma... mesmo que na marra... e se permite ser frágil e afetável.
São esses momentos que dão sentido aos aspectos não tão agradáveis que também fazem parte de quem ela é.
No fim das contas, essa é uma história de transformação, não parece? ;)

Prikssz disse...

nusss desse jeito eu me apixono ein *---*
adoro como vc escreve tmb =)
véii viciei no blog *0*

=*

Anônimo disse...

adoro ;)

Anônimo disse...

coitada, a mia vai fazer ela sofrer tanto. tenho certeza. ela tem cara de quem é dessas. já to até com dó. depois não fiquem ai chorando, nem falem que eu não avisei...

Anônimo disse...

Lindo, sensibilidade à flor da pele...parabéns Mel; vc sabe, com muita propriedade , descrever a beleza de um sentimento.Isso só ocorre a uns poucos iluminados.Definitivamente você é uma escritora!

Catarina disse...

Mel, você escreve muito bem. Puta que pariu!
Mas eu preciso de mais história. Fico louca quando venho aqui e não tem nenhum post novo.
Pelo amor de Deus, posta com mais frequência. Eu PRECISO saber o que vai acontecer. Vou ficar louca ):

Lu disse...

Realmente, é muito legal ver a Devassa desarmada... Acho que é a primeira vez! Merece comemoração, a bravura de passar por 142 posts, milhares de massos de cigarros, tequilas a rodo, outros produtos químicos pra encontrar a paz! Encontrar Mia do jeito que ela queria! Ai, ai...

NP disse...

Ótimo *-*

Mikaylla disse...

"... O jeito descomplicado como eu existia aquela hora".

:´(

Lindo demais esse post Mel. Parabéns.

Lady Artemis disse...

Hj em dia minha visão da loirinha mudou totalmente...
Quando eu pensava nela como a garota q fudia a Mia, ela tava no poder na situação,era alguem insensível que quebrava corações por aí,sempre em busca de algo novo,algo q ela não podia ter a sua disposição,como a Mia...
Aos poucos a Mia foi virando o jogo e agora q ela fudeu a loirinha de vez(nos dois sentidos),nossa protagonista perdeu aquele poder que tinha de td à sua volta,ela achou o q tanto procurava que é o verdadeiro amor,agora ela pode se entregar e ser feliz com as coisas simples!*-*

Mel,achei uma foto sua por aí que representou o q vc me passa,q é poder,mas de uma forma natural,sem intenção da sua parte.Vc dominou td mundo e fez desse blog um vicio gostoso,somos de vontade própria suas marionetes que estão loucas para continuar a assistir o seu show,então continue arransando!
Ass:Mais uma das milhares de fãs q vc tem!^^

carine disse...

nossa, quanto amorzinho! *-*
por isso que eu pego(ou pegava?) as dores da FM pra mim, e me voltava com ódio pra mia xD
porque ela sente amor, de verdade, não é só uma vontade incontrolável...é aquela coisa incompreendida e serena que mexe tanto com a gente sem fazer nenhum esforço, chamada amor ;D

o post de hoje ta tipo, um post de dia dos namorados atrasado ^^

beijos mel, aguardo ansiosamente os próximos posts *-*

Pri Araújo disse...

Tchurururu!!!

Finalmente aconteceu, hein? Tudo muito lindo, tudo muito romântico, mais e agora?
Só pra lembrar, a Mia ainda é a namorado do Fer, o melhor amigo da Devassa.

Então a Mia se aproximou dela e não causou ansiedade, complicações... nada. Ahm... interessante! Será que é porque ela já teve o que tanto desejava?

Fiquei intrigada!

May disse...

Sabe, é engraçado... Eu fico dias sem ler, pra quando eu finalmente vir ler, ter bastante coisa, mas sempre que eu venho, tem muita coisa, mas nunca é o bastante, sempre fico com a mesma ansiedade boba. Estou cada dia mais apaixonada por essa história.

Mari disse...

O momento que qualquer pessoa gostaria de eternizar. Lindo!

Lu disse...

Pri, fofa...dá um tempo! Agora não é hora! A nossa Devasssa tá relaxando... fala no Fer, da ansiedade da Mia, influências de Marx na vida sexual da FM no próximo post! Tenho certeza que o bicho vai pegar mais tarde! Agora, bora comemorar, meu... ela sofreu, xingou, bebeu e fumou tanto. Ela tá na paz!

priguiducci disse...

Valeu apena a espera...belo post!
Pois é, a essas alturas do campeonato quem se lembra do pobre do Fer,né?
Mas as coisas acontecem da forma como devem acontecer, e ele certamente terá de ser deixado de lado na história dessas duas, que parecem estar mesmo muito apaixonadas, tanto que a traição cometida nem lhes causa mais desconforto... Vamos esperar para ver o que rola, por enquanto fico aqui correndo os olhos pelas palavras colocadas tão bem em cada frase, mais uma vez meus parabéns Mel.

Reader disse...

Ah Priscilaaa, me respeita! Sempre pessimista!!!
Concordo com a Lu(exceto na alusão leviana ao "deus" Marx. Rs...). Lets celebrate!

Anônimo disse...

Acho que esse post vai bater os recorde de comentários hehehehehe um dos melhores (se não o melhor)!

Parabéns mel :)

Dea disse...

mano, eu tou vendo a merda quando elas saíres desse quarto... =/

matt. disse...

Espero que isso nao acabe! ;/

Hanna Krystal disse...

Eu nunca comento em blogs, mas dessa vez não teve como não comentar!

Eu esbarrei com o fucking mia, perambulando pela net às 8h da noite. Viciei imediatamente fiquei até as 2h da manhã lendo e oq não li, baixei pra ler no cel indo pro emprego.

Emprego no qual, naturalmente, eu passei trabalhando igual a um zumbi no dia seguinte.. haha

Rebecca disse...

ounnn que romanticoo (L)

Maira disse...

Puutz, comecei a ler o blog tem menos de uma semana, acho, e já estou ansiosa para o próximo post.
É até canalhas se apaixonam!
Lindo ;)

priguiducci disse...

Mel?
Não faça isso comigo...
preciso de um post.

Ianca' disse...

"Olhei para ela como quem olha, sem surpresa, para uma parte de sua própria vida... Como se ela sempre tivesse estado ali." @Fucking_Mia


___________________________________

Mel, foi o melhor final de post, esse é sem dúvidas o meu post favorito, obrigada por toda a sua perseverança em escrever, sinto a FM e a Mia como pessoas vivas perto de mim, como se fossem próximos de quem observo a vida de fora, mas que acompanho tudo, você tem o poder de levar na sua escrita, aquilo que qualquer pessoa deseja sentir, viver!
Parabéns mais uma vez, e só relendo pra perceber algumas coisas não é?