- »

outubro 21, 2010

Quadras para cima

Meus dedos dedilharam, leves e entorpecidos, passeando pelo contorno dos pôsteres e grafites que compõem as paredes daquele submundo cool que é a Sarajevo. Entrar ali é como desligar-se do resto do planeta. Não que eu realmente precisasse de uma forcinha a mais além da minha conta majoritamente alcoólica de R$ 38 do Vitrine, isto é, claro.

O contraste repentino do frio vindo da rua com o calor abafado daquela cultura alternativa viva e corpos amontoados sobre cervejas e papos intelectuais, misturados em samba e punk rock, me enfiou ainda mais numa ultrapercepção de tudo ao meu redor. Vontade de fumar um, pensei, logo que entrei. E a Lê quis parar no bar da entrada, puxando-me pela mão.

_Vamos no de baixo... vou pegar um whisky – disse no seu ouvido, competindo com o som ambiente e segurando sua cabeça perto da minha boca, pela nuca.

Era sexta-feira e, assim como qualquer outro beco apertado da Augusta, o lugar estava lotado. Muito além da sua capacidade. Nos esprememos pelo meio dos que dançavam qualquer batucada underground na pista frente ao palco e alcançamos o corredor, onde trombei com um conhecido meu e possivelmente do Fer também. Veio para o aniversário? Hm, talvez, olhei bem para ele. Sei lá. Preciso de whisky, concluí e caí fora poucos segundos depois. E gelo, eu precisava era de gelo: aquela balada era a própria definição de aquecimento global – e eu estava derretendo, tão logo pisei lá dentro.

Apoiei-me sobre meus antebraços cruzados, debruçando-me no balcão do bar escada abaixo. Estava tocando alguma coisa do Planet Hemp nas caixas de som. Dezenas de pessoas circulavam atrás de mim e ao meu lado, indo e vindo até o bar, num vai-e-vem caótico e agradável, parando para conversar em pequenas rodinhas que misturavam entre si. A Lê – mais prudente – pediu uma long neck e eu, já com meu copo de whisky em mãos, ria da cara dela sendo cantada pelo barman. Sem lhe entregar a garrafa, fazendo graça, ele disse qualquer coisa no seu ouvido e os olhos dela arregalaram-se indignados na minha direção. Comecei a rir de novo e balancei a cabeça, tomando mais um gole, depois apoiei-me novamente no balcão.  

_Você veio! – escutei dizerem para mim, de repente, e senti braços carinhosos me abraçando pelas costas, por cima dos meus ombros.

Virei então, me recuperando do breve susto, e vi a Mia. Nitidamente feliz com a minha presença mais do que discreta no meio daquele monte de gente. Olhei para ela. Puta que pariu, você tá maravilhosa, meu pulmão procurou desesperadamente por um pouco de ar, sem muito sucesso. Tentei sorrir para disfarçar, desajeitadamente. Uma vez que ficamos frente a frente uma para a outra, no pouco espaço que a superlotação nos permitia, ela me abraçou mais uma vez e eu comecei a rir do excesso de cumprimentos, mas mantive minhas mãos bem longe do seu corpo – olhando para o Fer, que estava parado logo atrás dela, achando graça na embriaguez boba-alegre da sua namorada.

_Vem, eu quero te apresentar pro pessoal que está aí... – a Mia me puxou pela mão, ainda animada.
_Não, espera – eu ri, segurando-a momentaneamente para trás – deixa eu te apresentar... essa é a Lê. Lê, essa é a dona aniversariante, evidentemente.

A Mia sorriu para ela, sendo simpática e sem se dar conta da olhada de cima a baixo que tomou da minha amiga nada discreta. Ao fim das cerimônias, a Mia me puxou de novo pela mão e eu mal tive tempo de alcançar o meu copo no balcão. Furamos o amontoado de gente, ainda de mãos dadas e olho no movimento perigoso do whisky dentro do copo - pedindo para ser derrubado ali no tromba-tromba - e o Fer puxou qualquer assunto com a Letícia, ficando para trás, em frente ao bar.

_Ai, eu tô tão feliz que você veio - a Mia segurou ambas minhas mãos, toda fofa.
_Você tá realmente bêbada, não?!
_Tô - ela arqueou uma das sobrancelhas, fazendo graça, e eu ri - mas tô feliz, de verdade.

Nisso, ela soltou minhas mãos subitamente. E o Fer chegou, atrás de mim, trazendo dois copos diferentes na mão. Um baixinho de whisky, como o meu, e um outro mais alto que parecia ser de alguma batida ou drink mais simples. Cuba Libre talvez, tentei advinhar, mas poderia muito bem ser um Long Island Ice Tea.

_Amor, olha... - ele lhe entregou o copo maior, como se ela houvesse lhe pedido aquilo, em algum momento antes.
_A Lê ficou no bar? - perguntei, curiosa.
_Ela foi no banheiro, eu acho. E você, hein? Só nos flashbacks aí... - o Fer brincou comigo - é Marina numa semana, Letícia na outra.
_Nada a ver, mano... eu nunca peguei a Lê! - contestei, já meio bêbada também.
_Quem é Marina? - a Mia se intrometeu na conversa.
_Minha ex-namorada...
_"Ex"... - o Fer continuou rindo, alheio ao que estava implicando, e eu dei-lhe um soco leve de brincadeira no braço, para ele fechar a matraca. A Mia nos olhou como se não entendesse e ele se meteu a explicar - ...nas últimas semanas é um tal de ligar pra Marina, ir ver a Marina, dormir na Marina.Tá boa a coisa, viu...

Isso, babaca, eu olhava para o Fer indignada, me empata nos primeiros cinco minutos.

14 comentários:

@giiturioni disse...

AAAAAAAAADSUHASUDHASU ri muito!
"Isso, babaca, me empata nos primeiros cinco minutos."
Fer, seu lindo!
Arrasou, Mel.

Anônimo disse...

aheuaheuhaueha
ai que dó o fer cagando sem querer.

@mkendow disse...

agora eu consigui comentar (:
hahaha êê Fer bocão ;x
veremos como acabará essa noite ...

Ed disse...

kkkkkkkkkkkkkk, muito bom. Eu sabia q ela iria, ninguém consegue resistir a ir a algum lugar q nosso coração insensato estar,rsrsr

Amei 8 X. E a chegada da Mia, foi tdo de mais fofo...

ai, ai, ai.... #QueroMais MEuL...

@Edflavia_ems

Pathy disse...

O Fêr cagando pela boca logo nos 1 minustos??!! TNC..
Velhoo.. isso vai dar dor de cabeça pra FM.. Pq parece qe a mia is very Ciumentaaahh.. kkk
Tdo bem qe a Mia não pode cobrar nada.. + Vcs sabem como são as mulheres.. Nóiadaaasss!!heheheh
P.s.: eu NÃO sou assim!! ;) hehehe

tammy disse...

eu realmente gosto do jeito como vc escreve! sem mais.

Thami Dias disse...

Heeeey Mel que DEMAIS! to super me vendo na situação. Você escreve muito bem menina! Muito bom adorei o Feer fazendo o louco do bosque com relação a Marina. HAHAHAHAH

Deeemais sou sua fã :)

Besitos

Monica disse...

hahahaa... O fer tah fazendo um favor pra FM...
eh bom q a Mia saiba q teem concorrëncia!

;D

- Tucca disse...

Que fofa a chegada da Mia por trás da FM *-*
Até que gostei dessa cagada do Fer, adoro ver o povo dando ataque de ciúmes, quero só ver como a Mia vai reagir a essa, rs. Muito bom Mel :D

Júlia G. disse...

Hahaha, muito bom esse!
Mel, como assim vc nao descreve a Mia na festa de aniversário? hahah quero saber como ela tava!

cigarrosdebaunilha disse...

AI, EU AMO O FER HAHAHAHAHAHAH

Cout disse...

Adoro como o texto se desenvolve consigo imaginar todas as cenas perfeitamente. :)

Mas agora como que a Mia vai reagir a essas revelações? hahahaha

@gisadummer disse...

Nossa!!! que bocudo esse Fer! rsrsrs...
Já vi que vai dar ataque de ciumes na Mia!

kkkkkkkkkk'

d +

Mel, não to conseguindo q seguir no tt. pq?

Marina disse...

ahhh q surpresa! FM na "festa" da Mia ¬¬
rolei de rir haushuashuahsuahs #babaca