- »

março 03, 2012

Bulletproof

Sem trânsito, chegamos quase meia hora antes do início da peça. Umas trinta pessoas se aglomeravam, bastante falantes, frente ao teatro. Liguei para a Lau, nossa amiga que ia atuar, e esperamos algum tempo até ela nos encontrar na porta já com os ingressos dados. Aí entrou de volta e resolvemos esperar. Prontamente, o Fer encarregou-se de incentivar a Clara a ir com ele buscar as pipocas, num carrinho mais adiante na calçada. Me manifestei na mesma hora, percebendo o que o cachorro do meu amigo estava fazendo, e disse que iria também. Ele insistiu que eu ficasse com a Mia, claro, folgado de merda, para guardar os nossos lugares na fila.

Agiu como se eu estivesse fazendo grande caso daquilo e fui obrigada a ficar quieta. Não podia dar-lhes motivo a mais para não querer ficar. “Já voltamos, porra. Fica aí dois segundos, cacete! Não vou roubar a menina...”, disse, já virando-se para sair e a Clara riu. Ah, excelente, pensei comigo mesma, sendo irônica, vendo-os se afastar cada vez mais e largar-me ali sozinha. Com a Mia. Tentei não dar-lhe bola, observando os meus pés no chão de concreto sujo. Não queria expressar o meu rancor, era a última coisa que eu podia fazer naquele momento. Mas sentia, todavia, que ela me olhava.

_E aí? – se apressou em falar, quase sem saber direito o que ou como fazer, tentando puxar qualquer assunto que fosse comigo – Como, como você tá?

Olhei-a brevemente e aí voltei os olhos novamente para o lado, às pessoas na calçada. Ignorando-a.

_Eu... – retomou, após algum tempo desconfortável de silêncio, ainda se esforçando para se mostrar simpática – ...vi um, um especial esses dias. Lá na Fnac. Era um livro com fotos do Lou Reed, tiradas num show só do “Berlin”...

Não disse nada. Seguia sem dar-lhe atenção, sem me dirigir a ela. Bem sabia que se o fizesse, se ousasse abrir a minha boca ou sequer virasse na sua direção, a visse direito, era capaz de me subir à cabeça e falar-lhe alguma besteira, algo do qual me arrependeria depois. E que certamente seria perceptível aos dois, que agora voltavam com as pipocas em mãos.

_...e, e aí lembrei de você – murmurou antes que eles se aproximassem; eu não me movi.

É. A situação beirava o ridículo. Eu ali tentando, a qualquer custo, não olhar ou me dirigir à Mia, a fim também de evitar constrangimento com a Clara – e o Fernando simultaneamente, tão logo os minutos seguintes provariam, fazendo um uso inédito de todos os seus recursos para que ficássemos sozinhas. Eu e ela, isto é. Mas que porcaria. Ah, eu sabia o que ele queria. Mas não, cara, eu não vou me predispor a isto. A conversar com ela. Não mesmo – menos ainda sobre aquela merda de incidente... naquela porra de festa, a sua sexualidade confusa. Pode esquecer!

Ao mesmo tempo, todo o contexto se agravava, naquele breve período de espera frente ao teatro, com a insistência inesperada da Mia em me procurar. Em todas as brechas, em toda oportunidade que tinha. Era absurdo. Tentava quase desesperadamente ser, sei lá, notada. Excessivamente legal comigo. Enquanto sequer se dirigia aos demais, eu estranhava. Conversava animada, me tocava o ombro, a blusa, me olhava, forçava um sorriso, um comentário qualquer. E eu virava o corpo, incomodada; me voltava à Clara, engolia seco, fingia que nada acontecia.

A única, aliás, que parecia não estar a par da situação era a minha companhia argentina. Seguia sorrindo normalmente, me abraçava desavisada e conversava com todos. Como pode, né? Mulher vê o que não quer o tempo todo e, quando de fato está ali, na sua cara, não percebe. De duas, uma: ou eu era realmente boa mentirosa, nas minhas expressões previamente refletidas; ou ela percebera a dança toda e optara por não agir acerca, por não se envolver. Não sei o que me incomodava mais – procurava, todavia, não pensar a respeito.

Quando enfim entramos no teatro – eu dando graças aos céus por me livrar daquela babaquice subentendida na entrada –, o Fernando logo se apressou à frente na fileira, para entrar primeiro; sendo seguido, naturalmente, pela Mia. Seu calculista de merda! Rapidamente fiz um gesto para a Clara para que fosse atrás deles, para que me passasse, mas ela então recusou. “Não vou sentar do lado desta garota!”, cochichou para mim. Inferno. Suspirei sentindo-me encurralada, , e entrei na sua frente, a muito contragosto. Ela me seguiu, satisfeita, sentando na outra ponta.

O Fer na oposta; eu e a Mia no centro. “Ótimo”.

Não consegui mover-me direito a peça inteira, mal respirava, todas as suas longas quase duas horas. Sentia que a Mia olhava-me, insistente, e aquilo começava a me tirar do sério. Digo, a sua atitude de repente comigo. Qual é, garota, porra?! Suspirava e me esforçava, sem conseguir, para prestar atenção na peça. Do outro lado da cadeira, eu segurava as mãos da Clara, os dedos entrelaçados e firmes. A Mia observava. Me deixa; na boa, me deixa..., os meus pensamentos martelavam na minha cabeça, implorando irritados. Mas ela não ia embora: a sua atenção, sua intenção, os seus olhos. Em mim, o tempo todo. Puta merda. E a Clara do outro lado, comentando a peça; eu a olhava e sorria de volta. A minha respiração suspensa, tensa. Até que, em determinado momento, senti a Mia esbarrar em mim.

Ah, não. Isto não!

Me reajeitei na cadeira, como se fosse um engano das suas mãos, querendo mesmo acreditar que aquele milésimo de segundo havia sido sem intenção. Um descuido – dela. Todavia, ela voltou. A Mia. E outra vez pude sentir a sua pele na minha, deliberadamente. Colocou a ponta do indicador sobre as costas da minha mão, tocando-a suave – e inconseqüente. O Fer do seu lado, a Clara do meu – você perdeu a cabeça?! E então encostou também o dedo ao lado, o do meio; passeou-os pelos centímetros mornos. Minha respiração congelou, antes de acelerar.

Sentia como se tocassem além de mim, dentro de mim, droga, no meu âmago; como se encostassem de leve no nosso passado. Um incômodo me subiu pelo corpo, pela garganta. Pensei que a ânsia ia me expôr ali mesmo e a imaginei imediatamente com a outra garota, suspirei; o rancor tomava conta de mim. Não. Retirei a mão num movimento grosseiro e cruzei os braços frente ao corpo. Ela me olhou, mas os meus olhos permaneceram fixos no palco, irredutível. Me recuso a isto. Ela se encolheu na sua cadeira.

31 comentários:

Ianca' disse...

EU NÃO ACREDITO DDDDDDDDDDDD:
Como um toque, sorrisos tímidos e palavras soltas podem mudar tanto o rumo da minha própria tese sobre o blog? hahahaha ADORANDO!
Parece que ela quer voltar a estaca zero?
Mel, Mel, Mel será que ela pegou aquela outra garota só pra saber que a FM é quem ela quer? (Suposição ~õ~)
Eu tô com uma pulga, piolho, carrapato, e todos as pestes para seres vivos me incomodando aqui, o que ela queeeeeeeer?
Me ajuda, tô ficando louca hahahaha

(Antes da explicação sobre a Clara continuando graciosamente, imaginei todas as faces e atitudes da FM sobre a Mia, na presença dela, e não sei, as vezes parece tão evidente mesmo sendo tão natural, como não notam?)
Você é demais Melissa, quero mais mais e mais logo!

Anônimo disse...

MAAAAAAAAAAAAANO. A MIA TÁ DANDO ENCIMA DA FM NA CARA DURA E NINGUÉM (FÊ E CLARA) PERCEBE ISSO??? COMO ASSIM??? TÔ AMANDO, COMO SEMPRE. SÉRIO. POSTA MAAAAAAAAAAAIS *-*

Pathy disse...

Eu prefiro acreditar que a Clara tá fingindo não notar, pq ne?! é tão óbvio.. u.u ( e homem nunca percebe nada mesmo ;D )

e a Mia acabando com a minha cabeça.. ÔÔÔÔÔ Mulher complicada HAAHAHAHAHAHAHA

Anônimo disse...

QUE LINDA ESSA MIA, É MUITO DAS MINHAS. HAHAHAHA Provocar é uma arte. Tô MUITO ansiosa pelos próximos posts.

Anônimo disse...

aiai, a Mia sempre faz o que eu espero dela <3

@livia_skw disse...

WHAAAAAAAAAAAAAAAAT?! O Fer não viu nada, homem nunca vê, mas né, a Clara percebeu, e deve estar se deliciando por dentro.

A Mia deve ter pegado a outra menininha pra descobrir de gosta mesmo de menininhas, e comprovar, se o que ela quer é a FM...

Mel, não seja carrasca, posta o seguinte LOGO! Beijos linda!

Anônimo disse...

Mas essa Mia é uma imprestável mesmo ♥

Juliana Nadu disse...

Noooooooooossa! noooooooooooossa!! Noooooooooooooooossa!!Noooooooooossa! noooooooooooossa!! Noooooooooooooooossa!!Noooooooooossa! noooooooooooossa!! Noooooooooooooooossa!!

ta loka mulher!!!!??!!?

cade o outro!?!??

@carlitaelias disse...

Aiiiii, já pode querer o próximo???

jamile disse...

nao resiste nao FM!

Anônimo disse...

A Clara está obviamente se fingindo de babaca, deixando rolar pra ver no que dá. Acho sensacional a relação delas. Esse desprendimento, essa leveza. O Fer com toda certeza tava entretido na peça e não percebeu porra nenhuma. Qnt a Mia, ela tá correndo atrás do tempo perdido, das merdas que fez, querendo ver se is too late. Só pq pegou a aleatória lá na festa e se ligou que ela não quer putaria, que o que ela quer é a FM! Eu no lugar da FM estaria puta da vida e falaria poucas e boas pra Mia. E algo me diz que é o que virá no próximo post!
Agurado o próximo tweet "Vão ver! Vão ver!". Ansiosamente!

ps: "This time baby i'll beeeeee... bulletproof!" ;)

Anônimo disse...

Ainda não consegui tirar a expressão de ":O" da minha cara.Eu não estou brincando.

Anônimo disse...

meu deus!!!!!! mia dando em cima? :OOOOO
caiu a ficha eh linda?
mas vai sofrer 1 pouquinho agora neh mel?
mais 1 mel........soh mais 1...

Monica disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk WOWWWWWW

A MIA QUE EU ADORO!

Anônimo disse...

Menage Clara, Mia e FM????? *.*
Mia esta saindo melhor que o planejado isso!
E vários pensamentos para os proximos posts....
Hahaha
(comentar de madrugada e bêbada nao da certo!)

Fazneime disse...

O QUE ESSA MIA TEM NA CABEÇA AGORA ? :O

Bibi disse...

Sabe, ver a FM pegar tantas gatas, fazer um menage, flertar com todas e fazer loucuras com a Clara é suuuper sexy e fico assim =O....Mas ver a reação dela a um simples toque da Mia, AHHHHH não tem Master Card que não pague...hehe :)

Thais Figueiredo Palma disse...

Próximoooooooooooooooooo post please!!!!!!!

B. disse...

To totalmente tensa...
Meu estômago travou e eu vou ficar assim até o próximo post...
Por favor Mel, anda com o próximo q eu já qse não respiro!
hahahaha
Pq a Mia faz isso, hein?!
Menina q gosta de brincar, no mau sentido!
Cadê mais?????

Anônimo disse...

Mel, é que eu tenho uma playlist aqui pra ler FM haha. Só pra te passar uma música que acho que vai curtir:
http://www.youtube.com/watch?v=f0pdwd0miqs
Assiste com o clipe, é INCRÍVEL!

E parabéns pelos posts, to perdendo o fôlego cada vez que leio haha :P

Beijo!

( the girl fucking Mia ) disse...

Adoro esta música, rs. Mas AMO o clipe!

Anônimo disse...

Engraçado como eu entendo a cabeça confusa da Mia, deve ser esse o motivo de eu não ter desistido dela.

Pelo visto agora ela tem certeza do que quer, e esta correndo atrás do tempo perdido (que não é pouco). Só resta a FM ceder um pouquinho para deixar ela se aproximar hehehe 666

Anônimo disse...

:D
Acho foda como conseguiram juntar a sonoridade da música e o clipe.
Lembrei de você, acho que por causa dos textos do "Oh Baby Coffee".

Anônimo disse...

Não, agora a Mia merece uma moralzinha. Depois do beijo com a figurante, ela engatou a primeira, e tá bonito de ver...hehe.
E ainda a FM resistindo...haha. A Mia não precisa fazer mta coisa, com um toque a FM pira..yeah!!

'duuda disse...

YOU GO, MIA!
adoro a clara, e a mia foi uma tremenda babaca nos últimos tempos. mas ela que move o blog, né gente!

Dea disse...

mais, mais, mais! isso tá ficando sensacional. a Mia está super atrevida, huhu! que delícia...

Pris disse...

Nossa, cada vez mais eu me vejo na pele da FM. Muito bom, me indentifico muito. Agora a Mia merece se ferrar um pouquinho, mas de uma certa forma tambem não podemos crucificar tanto ela. Foi tudo muito esperimental pra ela! rs

Anônimo disse...

Esse remorso da FM pela Mia degladiando com o amor que ela sentiu é excitante! POSTA MAIS!!

Judy disse...

São tantas emoções! Não consigo parar de ler aqui, leio trezentas vezes o mesmo post, são todos perfeitos! E posta mais, Meel *-*

Amanda disse...

Agora que a Mia passou pro lado bonito da força, eu tô simpatizando mais com ela. Só falta terminar com o Fer, aí eu até vou começar a torcer pra um flashback de sexo e romance. Porque essa Mia é uma puta, e eu sempre tive quedas inevitáveis pelas que não prestam.
Mas eu acho fantástica a postura da Clara em relação à tudo. Prefiro pensar que ela finge essa calma toda, não é possível que uma menina seja tão apática assim em relação a tudo, né? Não com a FM.
AH, MEL, POSTA LOGO! E bota um fogo nessa parada aí de novo.

=*

Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=G8qno4qjP0M e/ou http://www.youtube.com/watch?v=YE-4ekeMv0Q que tal?