- »

março 22, 2012

Petulância de uns

Tudo. Tudo o que eu já fizera para a Mia passou em flashes pela minha cabeça, sucessivamente. Como ela pode saber? Ela... ela não teria contado. Ou teria? – e se contou, o quanto esta garota sabe? A verdade é que nenhuma destas perguntas era importante. Porque alguma coisa ela sabia. Isto era inegável – caso contrário, não teria ligado e, caso contrário, não teria me dito o que disse. Não me cabia mais desconversar nada. Nada. E presumi, portanto, que sabia de tudo. Deixando conseqüentemente que o meu temperamento, que nunca fora lá dos mais pacientes, respondesse por mim:

_Michelle, né? Escuta, eu não sei como você conseguiu o meu número, garota... – tirei o cigarro já quase terminado da boca, soltando a fumaça no ar – ...mas não é da sua conta o que eu faço.
_Não, é sim. Você não pode simplesmente fazer o que quiser e “foda-se”. Não pode, meu! Não é assim que funciona. Não comigo, não com amiga minha – insistiu, ainda com a voz firme.
_Na boa, eu acho que a Mia é capaz de falar por si própria.
_Não! É aí que você se engana... Ela não é. Lógico que não é! Ela... Ela te, te venera, sei lá! Ela nunca falaria nada, meu... você não percebe isto?! O QUANTO isto é difícil pra ela?? – não; e quem é você pra vir me falar, porra?! – Ela, meu, ela chegou... chorando aqui, hoje, na minha casa. Eu achei que ela fosse ter um treco! Que ela não fosse agüentar, juro, de tanto que ela chorava e chorava! E, cara, ela não pode falar com... com ninguém sobre isto, com o Fer, com a mãe, com nenhuma das amigas. Ela tá muito mal! – me deixa em paz, mano, eu não tenho mais nada a ver com isto! – Você, meu, você tem alguma IDEIA do que faz a ela?! Do que você fez... este tempo todo, e continua... – pausou; senti o ódio no seu silêncio – ...fazendo?
_Olha aqui, eu...
_Você está acabando com ela! É isto que você está fazendo... acabando, cara! Deliberadamente!!

Ah, não.

_Meu, e o que você sabe?! Hein?!?! – me revoltei de repente com a sua presunção, me acusando daquele jeito, e já subi o tom de voz – Você acha que pode me ligar e falar um monte de merda?! Você não tem a mínima noção do que se passa comigo e com a Mia!!
_Eu sei o que eu VEJO! O que eu vejo quase todos os dias, nestas últimas semanas... é ISTO que eu sei! Sabe, é ver minha amiga chegar na droga da faculdade sem ânimo e ouvir ela falar sobre você e você e você... e as babaquices que você faz com ela!!
_Olha, desculpa, mas eu não preciso ouvir esta merda.

Desliguei o telefone – ela ultrapassara a linha há muito tempo. Eu estava de repente confusa e puta da vida; andava de um lado para o outro na calçada frente à produtora. Nunca ninguém do lado da Mia me confrontara. A audácia daquela garota, mas sobretudo a interrupção de uma tarde que potencialmente teria transcorrido normalmente, me tirou de repente do sério. Quem ela pensa que é? Deslizei e cravei os dedos na cabeça, e quem diabos sabe sobre ontem?! Com quem mais a Mia fala sobre mim? Quem já...?

Argh.

A minha respiração acelerou, exagerada – como tudo que envolvia a Mia na minha vida, me entalando o coração à boca. E aquela proteção toda, de repente?! Aquela assistência voluntária, intromissão de merda em defesa da amiga, sem nem saber de porra nenhuma dos fatos. Tudo isto me irritava profundamente. Podia sentir o meu autocontrole se perder e surgir uma vontade cretina de ligar para a Mia, de lhe dizer tudo aquilo, de descarregar. Joguei o cigarro fora na sarjeta imunda da região da Paulista. Refleti. Não, melhor deixar para lá. Andei quatro ou cinco passos de volta à porta da produtora. E aí voltei, no mesmo instante, com raiva. Digitei o seu número sem pensar, atravessando a rua, e esperei tocar.

_Fala... – atendeu o celular, num suspiro hesitante.
_Então, é assim, né... – já fui a acusando e ri, nervosa – ...agora você põe suas amigas pra me ligar e me dizer bosta?! Sério mesmo que você vai querer jogar ESTE jogo?
_Eu nã... – ela se surpreendeu e atrapalhou um pouco para responder; a voz rouca como se, de fato, tivesse chorado a tarde toda – ...eu pedi para, para ela não te ligar. Eu... me, me desculpa.
_Como diabos esta garota tem meu telefone, Mia, porra?!?
_Eu nã... eu não... – aí respirou fundo, soando emocionalmente cansada – ...você... você precisa mesmo fazer isto?
_Eu?! E o que eu fiz?! Hein?? O que é que eu tô fazendo? – me irritei, por algum motivo sentindo-me traída – Eu tava aqui de boa, meu... trabalhando, a tarde tranquila, e vem você com esta merda?! Eu não sou obrigada, cara. Não agora, sabe... a ter que ficar ouvindo que você tá mal, que eu tenho que parar de fazer seja lá o que for que eu te faço. A ficar aqui escutando de uma fulana que não sabe PORRA NENHUMA que eu é que sou a errada nesta merda! Não sou obrigada mesmo! – ela me ouvia aumentar o tom, cada vez mais agressiva, descontando nela – Que, que merda você foi falar com esta menina, Mia, cacete? Pra quê?? Hein? A esta altura do campeonato, puta merda!! Você só pode ter bosta na cabeça!!
_E o que você queria que eu fizesse?! – ela surtou, de repente.
_Qualquer coisa menos ir falar com uma garota que não tem nada a ver com isto! Com a gente!! Com o que você tem ou teve, sei lá, comigo!!!
_Eu... eu não sabia mais o que fazer! Com quem falar!! – a sua voz desafinou, perdia o controle – Meu, como você acha que eu me sinto?!?!
_Não sei! Eu não sei! – Foda-se como você se sente! – É o grande mistério da porra da humanidade! Sabe... Eu nunca soube, porque você nunca me falou, Mia!!

Pude ouvir as suas lágrimas voltarem, do outro lado da linha, de uma só vez.

_Eu me sinto um LIXO! É assim que eu me sinto!! – gritou – É isso que você quer ouvir?? Então aí está: eu me sinto um lixo. Me sinto um, um NADA pra você! E confusa e, e insegura e presa nesta merda, que não sei mais nem como começou. E... e... quando eu tento te falar... você vai, vai lá... e faz o... que quer, sabe? Ontem, eu... – suspirou, interrompendo.
_Mano, e como você acha que EU me sinto?! Hein?!? Nesta história toda?! Você já parou pra pensar nisto alguma vez na sua vida?? – a acusei, aos berros.
_Não... você não, não precisa ser assim... – retomou o tom baixo, melancólico; como se o engolisse arrependida – a gente nã... não precisa... merda! Não precisa discutir assim...
_Precisa, sim. Precisa, Mia! – continuei exaltada – E vai continuar discutindo assim porque você, você parece que não entende, cara! Não entende o que eu passei, o que eu passei por você. Todo esse tempo, meu. E como foi difícil me recuperar, me livrar do que eu sentia por você. Pra vir agora e me enfiar de novo nesta merda, goela abaixo, contra a minha vontade?? E como, como você tem... coragem de falar isto pra mim?! Pra MIM?!? Que te esperei por meses?! Que só quebrei a cara por sua causa??? Vir dizer que está sofrendo, meu... ir chorar pra porra da sua amiga! Você acha que se compara?! Acha que está sentindo metade do que eu senti? Passando por um terço do que eu passei no ano passado?!? – prossegui, gesticulando ofendida, como uma louca no meio da rua – Como você acha que eu me sentia, porra?! Que nem uma idiota lá, amando alguém que nunca me deu a mínima, cacete, que nunca teve a decência de me dizer que não me queria? Mas, não, que preferia ficar fodendo com a minha cabeça e arrastando aquela porra de situação, recebendo toda a atenção, enquanto me destruía?!  Hein?!
_E isto te dá direito de fazer o que quiser comigo?! De fazer igual?? – se revoltou, subindo o seu tom no nível do meu – É assim?! Só por que você se machucou, só por que eu te magoei, você pode vir e virar a minha vida de cabeça pra baixo?! E depois simplesmente sair andando... Me, me comer na porra do banheiro só pra depois me largar lá e... e ir dormir com a droga da Clara! – ela chorava, incessante; irritada comigo; e então eu entendi o grande problema – Porra, eu estava ali do lado!! Do lado!! Você nem olhou na minha cara! Saiu andando daquele jeito e foi comer ela!! Você... meu... como você pôde fazer algo assim??
_Ah, tá! Por que você nunca fez, né?! Você nunca foi até o meu quarto e depois voltou correndo pros braços do Fer, não é?? – comecei a gritar com ela de volta, com raiva da sua hipocrisia – Todo este tempo, todas aquelas vezes, porra! Você NUNCA foi minha e eu tive que engolir, tive que sentar lá e engolir. Assistir você com ele todo santo dia, ouvir vocês rindo e trepando e brigando e conversando no quarto ao lado e o caralho a quatro sem poder falar nada... Nada!! Ah, sério, não me vem com esta agora... Nossa, não mesmo!!! ISTO você não pode falar, Mia.
_Meu! – ela se ofendeu – Você faz soar como se EU tivesse procurado tudo isto, como se eu tivesse feito alguma destas coisas de propósito, ido lá te procurar... era você, cara; VOCÊ fez isto com você mesma!
_Ah, Mia... na boa, vai à merda!

Sério mesmo?!, me indignei e senti o meu peito doer.

31 comentários:

Ma disse...

Quem é você? E o que você fez com a Mia? HAHAHAHAHAHAHAHA
Zeeeeeeeeenti, e essas garrinhas de fora? HAHAHAHA Ai, Mia. Assim fica difícil te defender, poxa.. hahahahaha

Pqp, Mel. Que isso, esse post????
TODO post eu termino com 'PORRA, E AGORA?' e eu nunca consigo imaginar o que realmente vai acontecer! :( haha
Ô agonia boa. hahahahahaha

Mas.. POOOOOORRA, E AGOORAAAAAAAA?????

Anônimo disse...

Ai, acho que a Mia está finalmente se deixando vencer pelas lágrimas... e indo atrás, imúlsivamente!!

Anônimo disse...

*impulsivamente

FRan disse...

Valeu um tanto ser acordada as 4 da manha, no susto, pra ler o post! Hahaha

Mano, vc trocou de Mia na historia e nao nos avisou? Cade.aquela Mia quieta e timida??? (nao q nao esteja gostando dessa... Hahahaha)

Seguindo a Ma.... Poooooorra, e agooooora??? Hahaha

Vitória Régia disse...

MOOOOORTAAAAAA GEEENTE!!!!! Caralho mano, morrerei de curiosidade pro proximo post ;O

Anônimo disse...

Véi, na boa. O QUE FOI ISSO??? #TeamMia

Não tenho a mínima ideia do que vem por aí e isso está me matando. Quero mais e mais logo, ok Mel?

Bibi disse...

Mia Mia...tsc tsc tsc ....TOMA ATITUDE GAROTAAA.

jamile disse...

são tao reais esses posts ;O vc arrasa Mel!

Thaynan disse...

É isso aí, hora de lavar a roupa suja!
Hora de uma jogar na cara da outra o que sente, o que pensa sem se importar com nada.
No entanto, espero que depois dessa "DR", cada uma possa pensar e refletir sobre o que a outra passou durante todo esse tempo e entendam que pra ambas a situação foi igualmente difícil...
Quem sabe né?!


ÓTIMO POST! ;)

Anônimo disse...

Fiquei todos os dias vindo aqui no blog de minutos em minutos pra ver se tinha atualizado, morrendo de curiosidade pra saber o que ia acontecer, e definitivamente não esperava por isso. Porra Mel, cada post vc se supera mais e mais. Por favor não nos torture de novo, posta logo que eu já nem tenho mais unhas pra roer rsrs. Ótimo post esse.

Anônimo disse...

Eitaaa!!!
Também fiquei cuidando de hora em hora pro novo post e foi ÓTIMO!
É isso aí, tem que lavar a roupa suja, TEM que falar o que está sentindo, fazer uma catarse e seguir adiante.
Essas duas se amam, é óbvio, ficam de mimimi, se machucando. Sejam menos egoístas e procurem entender um pouquinho o que a outra está sentindo...
Esperando a continuação. Parabéns, Mel!!!!

c' disse...

vamo la hein, gosto assim, vamo lava roupa suja. Adoro DR fm e mia, gosto demais. Agora é esperar pelos próximos.

Raianny disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhh!
Esse é um daqueles post que te falei que paro e fico: "caramba, o que vou comentar?"
Uau!
Adoreeeei essa atitude linda e totalmente inesperada da Mia.
E agora a conhecida agonia de esperar o próximo.
Mtoo bom Mel.
*-* *-* *-*

( the girl fucking Mia ) disse...

Raianny :D

Olha, para isto que servem finais de semana no meu apê em SP, hahaha. Antes você ia pensar "caramba, o que eu comento?" e agora você viu a minha preocupação constante com o blog bem de perto, rs, você pensa e comenta mesmo assim! hahahahahahaahahahahahaha

Adoro, obrigada! :)

Anônimo disse...

muito bom o barraco! adorei. agora a fm tem q encontrar a marina, contar tudo à ela e esperar q ela ajude a fm enxergar melhor o lado da mia.

quero mais! parabens mel. pelo aniversário e pelo post.

Ianca' disse...

Eu não sei o que pensar Mel, como tu faz isso? Tô confusa e trêmula e chorando kkkkkkkk

bru disse...

e eu que só percebi que tava chorando quando terminei de ler o post??

Anônimo disse...

Adorei o post. Encaixou perfeitamente com a música que eu estava ouvindo no momento.

"O que me importa
Ver você sofrer assim
Se quando eu lhe quis
Você nem mesmo soube dar
Amor...
O que me importa
Ver você chorando
Se tantas vezes
Eu chorei também..."

(:

Anônimo disse...

O melhor da FM: " Você só pode ter bosta na cabeça?"

HSUAHSAUHSAUS, ri demais.

É um cabo de guerra, se cada uma for levar em conta tudo o que sofreu pela outra, nunca vai dar em nada.
A FM é bem egocêntricazinha (não que todo mundo não seja) e só agora que tá caindo a ficha, que a Mia também tem sentimentos. Fora o agravante da incerta sexualidade, que fode com a cabeça da gente!


Post excelente Mel! Consegui imaginar a FM na calçada, dando berros ao telefone! HSUAHS

Pathy disse...

E o melhor de tudo é que a Mel "ouve" as leitoras.. e depois da gente muito pedir ela vai la e coloca todo o sentimento da mia pra fora.. \0/
Ain meu delssssss.. meu s2 acelerou, e tô com uma puta raiva das 2 agora!

Raiva, pq elas poderiam ta cara a cara ne?! AHAHAHAHHAHAHAHAH

P.S.: Um beijo pra Ianca que me avisou que tinha post <3

Raianny disse...

hahahaha

A louca do blog ;)

Mas cara, um post desses é de ficar sem palavras!

TekaSak disse...

Post Phooda! Deu pra visualizar a DR das duas.
A Mel sempre faz valer a pena o tempo torturante q passamos esperando por uma atualização do Blog ;]

Anônimo disse...

E agora me deu até vontade de voltar no começo da história e ler tudo de novo, como já fiz inumeras vezes, inclusive, enquanto esperava por novos posts, e esse post de agora realmente me faz querer voltar e reler tudo que elas passaram até chegar no presente momento da história, fazer uma retrospectiva e ver que as duas realmente foderam a vida uma da outra. Esplendido esse post Mel, tá de parabéns.

Anônimo disse...

UAUUUUU!!O.o Adoroooooooooo!!!!!!!!

( the girl fucking Mia ) disse...

Anônimo das 14:15... VOCÊ LEU A MINHA MENTE!! hahahahahahahahaha mano, esta música tá no próximo post, juro... hahahahahahahaha pqp.

Anônimo disse...

PUTA MERDA ELAS SE AMAM TANTOOOO!!!! ME DÓI VEEER E NÃO PODE SACODIR AS DUAASS :/ :/

'duuda disse...

meu deeeeuuuus
acho que vou chorar ):
sério, gente. que dor no coração essa discussão. e eu to no trabalho, não vai pegar bem. to com medo de ler o proximo post mimimi

Anônimo disse...

Nossa quando tava lendo esse post eu tava ouvindo Spaccacuore da Laura Pausini, não sei se vc conhece, e pra mim deu tão certo com os sentimentos da Mia e da Devassa expressos nessa conversa meu. Tipo, tudo a ver mesmo! Ótimo post Mel, maravilhoso sério mano.

Anônimo disse...

"(Devassa)
Te mandei embora
Sinto o cheiro da cidade
Não faço nada, fico fechada aqui
Eis um outro dos meus limites

(Mia)
Eu não sabia te dizer que
Só de pensar em você me dá arrepios
Também, uma medrosa como eu ... como eu... como eu

(Devassa)
Mas não pense mais em mim
Te disse para ver
O amor quebra o coração
Dispara!
Dispara!
dispara, amor!

Não pense mais em nós
O que você espera?
O amor quebra o coração
Dispara!
dispara..
Dispara bem aqui
Aqui

Sei quem sou eu
Mesmo sem ter lido Freud

(Mia)
Sei como eu sou feita
Mas não consigo me desvendar

(Devassa)
E é por isso que eu estou aqui
E você quilometros distante..
Que dormirá com quem conhece aqui, agora lá
Com quem conhece aqui
Mas não pense mais em mim
Te disse para ver
O amor quebra o coração"

Nunca uma música bateu tanto com o contexto de um post pra mim com essa da Laura Pausini rsrsrs

( the girl fucking Mia ) disse...

Adorei! :D

Monica disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

rindo demais do final de conversa épico...

daqlas que a gente se arrepende menos de 30 segundos dps de ter pronunciado...

pqp... tá demais