- »

março 30, 2013

Derradeiro

(...)

Ah, nós ainda estamos discutindo isso, pensei. E enfiei tudo de qualquer jeito mochila adentro, irritada – não com a pergunta em si, mas com o fato de ainda não ter me livrado dela. Dezenove horas depois do seu nome ter acidentalmente escorregado por minha boca. A Mia continuava ali, entre nós. Inferno.

_Clara... – virei mais uma vez para ela, que vestia agora uma camiseta meio de qualquer jeito – ...não começa isto, por favor.
_”Não começa” o que?
_Por que você faz isto, mano, por que entra nessas – murmurei, a um metro de onde ela estava – ...você só vai se deprimir, cara; vai entrar num ciclo d...
_E por que eu me deprimiria?

Ela me encarou, séria. Tinha uma tristeza escondida no fundo dos olhos, como se soubesse a resposta que eu segurava. Me arrependi do que eu implicara.

_Não... não é isto... – abaixei a cabeça e ela repetiu, agora firme:
_O que tem entre você e a Mia?
_...
_Só fala.
_Nada.
_”Nada”?
_É. Nada! Não tem nada que você precise saber... – me ergui do chão, levemente aborrecida.
_Não. Não assim!
_”Não assim” como? – levantei a voz e ela ficou em pé também, se aproximando de mim sem muita paciência.
_Em código, porra. Assim! Ou você acha que eu sou idiota? – me encarou, muito segura do que dizia –. Que eu já não ouvi isto? Que EU já não falei isto? “Nada que precise saber” não responde a minha pergunta. Não responde nada! E cada segundo que você demorar pra responder só vai me machucar mais, você sabe disso.
_Por que você tá surtando, Clara, caralho?! – passei as mãos no rosto, nervosa e inquieta – Por que agora, porra? Por que de novo?! Por q...
_QUE DIFERENÇA FAZ?! – me interrompeu, de repente aos gritos – Por que você está me perguntando? PÁRA DE DAR VOLTAS!!
_Eu só mencionei o nome dela!
_ESTA NÃO FOI A MINHA PERGUNTA! – ela me olhou, os olhos subitamente marejados.

Fiquei em silêncio. Droga. Por alguns instantes tudo o que se ouvia era a nossa respiração, a dela ofegava. Ela parecia ter pensado mais tempo do que demonstrara nisto. Talvez aqueles meses todos, havia um rancor guardado. Sentei na beira da cama. Isto não está acontecendo – eu repetia na minha cabeça, tentando fugir da gravidade da situação em que nos encontrávamos. A Clara continuava em pé, tinha os braços agora cruzados. Parecia magoada. Minutos depois, tornou a falar, recompondo-se. E sem me olhar diretamente, questionou:

_Você dormiu com ela? – disse, segura.
_Dormi.

Respondi num impulso sincero, sem pensar.

_Quando?

Ouvi sua voz então ganhar peso, perdendo contidamente o fôlego. Me arrependi na hora.

_...
_Fala.
_Não intere... – suspirei.
_Não me diz o que interessa. Interessa!
_NÃO! NÃO INTERESSA! Que diferença faz, Clara?! – levantei da cama – Nenhuma! Eu tô aqui, não tô? Eu estou com você. Com você, porra – lhe implorava, tocando seu braço –.  Eu vim. Eu vim, mano, ATÉ AQUI! EU ESTOU AQUI! Vim, não vim? E como eu tenho vindo, cacete, todos esses meses! TODOS ELES! Do SEU lado. Você acha que eu não gosto de você?! QUE EU NÃO ME APAIXONEI POR VOCÊ?!? Que caralho importa a Mia?! O que a gente construiu não tem nada a ver com isto! Eu vi uma merda de um livro ontem e me lembrei dela e foi só isso, porra. SÓ ISSO! O que eu tenho com você é completamente indiferente a, a esta porcaria toda! É o que eu QUERO ter. Você entende isto? ENTENDE?! QUE UMA VEZ NA VIDA, ISTO É O QUE EU QUERO?!?
_NÃO! NÃO! EU NÃO QUERO OUVIR ISTO! – ela começou a gritar, ofendida; as lágrimas passaram a escorrer pelo seu rosto.
_CARA, NÃO CH... POR FAVOR! MERDA! – chutei o colchão, desajeitando-o fora da cama, com raiva de mim mesma; e então abaixei a minha voz, segurando o seu rosto perto do meu, em desespero – Não chora. Por favor, não chora – me angustiava, beijando as suas lágrimas – Clara, não faz isto. Por favor. Eu...
_VOCÊ É UMA COVARDE, CARA! COMO? COMO VOCÊ TEM A CARA DE PAU DE VIR AQUI?!
_Bi... – os seus olhos, encharcados, diluíam toda a minha pessoa; era a primeira vez que a via assim, que a deixava assim. Todo o drama recente daquela noite parecia ainda pesar em nossas palavras. Estávamos fadigadas, a mente desgastada. Exaustas. Senti o meu coração apertar, o meu corpo doía como nunca antes senti.
_Eu SABIA. NO SEGUNDO EM QUE EU TE PERGUNTEI, EU SABIA! E... e você, VOCÊ... VOCÊ TEM A PACHORRA DE MENTIR! NA MINHA CARA!! PRA MIM! PRA MIM!!! EU, PORRA! ME DIZ, QUANDO? QUANDO, CARALHO, EU TE DEI MOTIVO??
_Não faz a...
_Você podia ter me contado, PODIA! TODOS ESTES MESES! Uma a uma, cacete, eu te dei todas as oportunidades DO MUNDO PRA ME CONTAR NUMA BOA!! EU NUNCA TE PRESSIONEI COM ISTO! NUNCA! E você me faz de IDIOTA, VEM ATÉ AQUI COMIGO! VOCÊ, VOCÊ É UMA EGOÍSTA. VOCÊ ME DEIXOU GOSTAR DE VOCÊ, ME DEIXOU MUDAR TUDO! TUDO O QUE EU PENSAVA, O QUE EU QUERIA PRA MIM. TUDO! PERMITIU QUE EU ENTRASSE ASSIM NESTA MERDA DESTE RELACIONAMENTO COM, COM VOCÊ E... E NÃO ABRIU A BOCA! TODO ESTE TEMPO!!
_NÃO TINHA O QUE CONTAR! O QUE EU IA FALAR, CARALHO?!? NÃO TINHA O QUE CONTAR!! NÃO TINHA AT...
_”Até”, isto foi... FOI AGORA?????????? – ela me cortou, aos berros – Sua filha da puta. SUA... CANALHA! – ela começou a me empurrar para longe dela, relutante; as lágrimas tornaram-se raivosas.

Merda.

_Quando... Espera! QUANDO FOI A ÚLTIMA VEZ?!
_Clara, eu nã...
_VOCÊ, você... você comeu ela esta semana, não comeu? – ela me encarou, como se a ficha caísse só então – COMEU, NÃO COMEU?!?
_Por favor, não faz isso...
_FILHA DA PUTA!! SUA FILHA DA PUTA!!

Gritou. E voltou a chorar violentamente, como se eu a derrotasse, caindo sentada na beira da cama desarrumada. Me senti terrivelmente mal comigo mesma. “Uma pergunta...”, a Clara murmurou, entre soluços, “você não consegue me responder uma pergunta, uma que seja”. E foi como assistir todas as expectativas dela para aquele fim de semana irem por água abaixo. Graças à minha boca grande. Não. Ao meu ego imenso, idiota. À minha total incapacidade de ser sincera e feliz com a única porra de garota com quem eu deveria me importar. Eu sou uma canalha, uma imbecil mesmo. Eu não mereço nada do que recebi de você. Ajoelhei na frente dela, os olhos em lágrimas. E toquei as suas pernas, disse:

_Por favor, me perdoa – beijei os seus joelhos descobertos, chorando envergonhada – Por favor, Clá. Eu não... eu não sei o, o que eu faço; eu não sei de nada. Eu sou uma idiota. Por favor. Por favor, meu. Eu, eu preciso de você. É muito arrogante e é estúpido: mas eu preciso. Eu te quero na minha vida, eu te quero comigo, entende. Não c... – encostei a face molhada na sua pele, onde as suas pernas se juntavam – Me faz ficar. Por favor, me faz ficar.
_Tira a mão de mim – disse.
_Clara...
_Escuta aqui. Nós vamos subir naquele avião – continuou, como se se protegesse da minha pele, da minha existência ao seu lado – e no segundo em que chegar em São Paulo, eu não quero mais te ver. Você vai sumir da minha frente.
_Clara, por favor. A gente está cansada, nós duas falamos cois...
_Não. VOCÊ FALOU! Você falou, não eu. Agora vê se assume. 

25 comentários:

Anônimo disse...

vo dormir de coração partido </3 :((((

Anônimo disse...

Adeeeeeeeeus, Clara e...hello, Mia \o/

Ianca' disse...

Sou do time do amor com grande torcida pela Mia, mas vou te contar que isso cortou MEU coração :(

Anônimo disse...

Puxa, embora eu não curta a Clara, mas chorei aqui com ela.. enfim, acho que já é hora de acabar este relacionamento sem futuro.. "au revoir" Clarinha...

Volta Mia, sua linda.... saudades de vc..

Anônimo disse...

Claara :( to triste... Porra Fm, Porra Mia, pq esstragar a coisa toda?

Ana Paula disse...

:((((((((((((((((( que merda! revolts total ú.ú a FM é uma idiota #pronto falei

Anônimo disse...

Vem Mia vem
Hehehe

FM só dando mancada, deu dó da Clara

Anônimo disse...

Uhuh \o/ finamente! Mia <333 eu gosto é da sem-vergonhice

Anônimo disse...

MAAAAAAAAAAAS GENTE, DEU ATÉ VONTADE DE CHORAR CAS DUAS.

Anônimo disse...

Porfavor, não, NÃO!

Gabs disse...

Puta que pariu. Vamos ver se agora a fm larga de ser idiota.

Anônimo disse...

Porra!
Apesar de não ser mto amante da Clara, eu senti.

Anônimo disse...

Aaaaah...desculpem,fiquei com pena da Clara mas no fundo, no fundo um tanto quanto feliz. Mia <3
E a FM merecia mesmo receber um pontapé na bunda da Clara pela filha da putice.
Bonito post e muito bem escrito, Mel, embora pesado.

Anônimo disse...

\o/

Anônimo disse...

MIAAAAAAAAAAAA

Anônimo disse...

a vida é assim.. acho q nao dá pra comer todo mundo e ficar tudo bem.. alguns corações sairão partidos. o seu, inclusive.

quero ver se a mia vai largar o fer agora... sinto ares de final de blog?

Anônimo disse...

Eu adorava o relacionamento da FM com a Clara... Mas saber que agora a Fm tá livre pra Mia é impagável. Só espero que ela não foda as coisas com a Mia também...

Anônimo disse...

Tudo culpa dessa Mia idiota que não fede nem cheira

francielli# disse...

bah pretio pros lados da FM vixee... gostava do casal ..agora vamos ver na sequência oq rola ..

Pathy disse...

Li o post dentro do bus e ficava louca falando "Porra FM, não faz isso caralho. Não Clara, não chora :( " Minha namorada disse que eu tava louca =/

Sério. que raiva da FM

Anônimo disse...

cês tão viajando, a mia é a graça do blog. a mia é o motivo do blog existir! nao fede nem cheira é meu &*@$%!!

hahahah

Vi disse...

Tava na hora de um acontecimento assim, mesmo! Uma pena que significa termos menos Clara. :( Mas tenho certeza de que ela não sumirá totalmente. Marina sz Clara! (yn) :D

Barbara Leão disse...

aaaaaaaaaaaaaahhhh
odiei! MAS ODIEI COM MUUUUUITA FORÇA!!!!
~chorando~ aaaiiin Clara, essa mina fdp não te merece mesmo!!
CARALHOOOOO
NÃO QUERIA A CLARA FORA DESSA HISTÓRIA, MAS PUTA QUE PARIOOOOO!!!!

Flavs disse...

AH NÃO :(((((
coitada da Clara </3

Ivett disse...

LUTO