- »

janeiro 05, 2011

A Fome

Só mencionar comida e meu estômago estava roncando como se eu não me alimentasse há dias. A verdade é que nunca fui lá de morrer de fome pelos cantos, mas uma vez que me sentavam em uma mesa – ou sobre uma pia, como era o nosso caso, naquele momento –, eu fazia questão de me servir como uma caminhoneira digna da BR 116. Em dez minutos de certo caos na cozinha, montamos dois sanduíches – o meu imenso e o da Mia, surpreendentemente, de tamanho quase igual – e eu me diverti enchendo-a de comentários sobre a sua semi-pedreirice durante quase toda a refeição. Prestes a acabar, pulei da pia para o chão, a fim de nos descolar algo para beber na geladeira.

_Ihh... – a Mia me olhou, assustada, e escutei uma porta se fechando ao longe – ...acho que minha mãe chegou.
_E essa cara aí é por quê? – eu ri, ouvindo alguém de salto dar passos na direção do quarto, lado oposto do que estávamos.
_Tipo, acho que minha mãe não gosta muito de você...
_Nossa. Por que, meu?!
_Sei lá...
_“I wear my jeans too tight and I stay out all night...” – cantei, brincando.
_Porra, mano. Essa música é demais, demais – ela riu, surpresa.
_Muito... – eu ri também.
_Ahh, faz o passinho!
_Eu não lembro direito... – achei graça, olhando-a me assistir de cima da pia, e aí voltei a cantar baixinho, fazendo cara de rockstar – ...so don’t take me home, baby... – comecei a dar os dois passos para lá, chute, dois para cá – ...na, na, na, na, na, na... – seguidos de um air bass fajuto, é claro – ...’cause your mama won’t like me!

A Mia se divertia comigo, ali, dando uma de Suzi Quatro no meio da sua cozinha, toda sem noção. Estiquei o braço até o balcão onde ela estava sentada, pegando o último pedaço do meu sanduíche e coloquei-o inteiro na boca. “Agora sim, hein, ficou sexy...”, ela me disse rindo, ainda assistindo cada gesto meu em pé. E eu me esforcei para terminar de mastigar logo, me segurando para não rir também – ou engasgar.

_Oi, oi... – de repente, a mãe dela apareceu na cozinha numa saia e terninho sexy de tweed, ainda com as roupas de trabalho – ...ah, olha você aqui de novo.
_E aí... – respondi, ainda rindo, com o pedaço imenso de pão na boca – ...tudo certo?
_O que vocês estão fazendo? – ela nos olhou, paradas ali, sem entender.
_Nada, mãe... nada.
_Vocês já comeram? – ela perguntou e a Mia mostrou os pratos sujos revirando os olhos, meio sem paciência, como se fosse óbvio – Hm... E seu pai, não chegou? Ele ligou?
_Não.
_Tá bem – ela nos olhou, como se o assunto tivesse acabado, e depois checou rapidamente o relógio no pulso – bom... eu vou lá que daqui a pouco tenho aula. Mia, depois vocês lavam aí, né? Não vai largar tudo de qualquer jeito que senão...
_Tá, tá... eu sei. Tchau, mãe! – ela interrompeu, despachando-a.

Lançou um breve olhar de reprovação para a Mia, antes de sair, e dirigiu-se novamente aos quartos, ainda em cima do mesmo salto – e em ótima forma, aliás. A essa altura, eu já havia, enfim, engolido a porcaria do sanduíche e olhei a Mia sem entender.   

_Aula?!
_Ioga – ela revirou novamente os olhos.
_Ah, tá. Ô... – eu comecei a rir, de novo, mudando de assunto – ...a sua mãe, hein?
_Minha mãe, o que?
_Ah, você sabe...
_Não – ela me lançou um olhar de reprovação, meio brava, já entendendo.
_Ah, na boa, dava para encarar... – continuei, sendo sincera e achando graça na cara da Mia.
_Mano... – ela cochichou, me dando um tapa de brincadeira no braço, brava – ...não. Isso é, meu, nojento. É a minha mãe, porra.
_Tô falando sério, sem brincadeira. Com todo o respeito, pô... mas sua mãe é mó bonita, maior quarentona inteirássa, meu.
_Não é, não. E, ó, pode tirar seu cavalinho da chuva... – quem disse que meu cavalinho tá na chuva, garota? – ...sabe quando minha mãe ia dar bola pra outra mulher? Nunca! E nunca mesmo, mais hétero que essa daí é...
_Até aí você também era, né... – eu a provoquei, piscando para ela, e a Mia começou a me encher de tapa, descendo do balcão, enquanto eu ria, me protegendo como podia.
_Olha, você nem começa, hein... – ela parou um tempo depois, em pé na minha frente, e me encarou, apontando o dedo na minha direção, toda emburradinha e absolutamente maravilhosa naquele shortinho – você fica quieta! Entendeu?! Minha mãe só é bonita e ponto, tá, chega desse assunto.
_É... – eu achei graça, a olhando, e cheguei perto – mas essa filha dela também, hein...

Me aproximei dela, lentamente, sem tirar os meus olhos dos seus, e ela deu um passo para trás, encostando no canto onde o balcão encontrava com a pia, apoiada com ambas as mãos atrás de si, me encarando de volta.

_O que tem eu, hun?! – disse, tirando uma comigo.

Nada. Não tinha nada, na verdade; era só brincadeira. Besteira minha. Ali, com o corpo quase encostado nela, de repente sentindo-a irresistível pra caralho e ao alcance das minhas mãos. Olhei-a, então, naqueles seus olhos castanhos e vi um sorriso surgir sem querer no canto daquela sua boca magnífica, aos poucos, à espera da minha resposta. É, era para ser só brincadeira – mas acabou sendo uma péssima idéia, claro.  

9 comentários:

francielli# disse...

vai ter sacanagem ... rsrsrs

- Tucca disse...

vixe, que perigon.
FM bem cara de pau falando da mãe da Mia uehuehuehuehuheuehu chorei.

Carol Spenser disse...

nossa, mas nem a mãe da Mia escapa da FM xD

Monica disse...

hahahahaa

por isso q eu amo essa parada akii

a mäe da mia naaum gosta da FM... a mäe de um monte de gente naaum gosta de miim tbm...

#SIGNIFICA?

bgss

Amanda disse...

AUYHSAYUSHAYSHAYSYAA as mães tem um radar mais potente que as filhas, se duvidar. Ou pelo menos eu tenho o azar de ter uma mãe ninja demais.
E a FM não deixa mesmo nada passar, nem é um espanto.
Lindas elas, tá faltando a sacanagem desse dia, né? (Adorei o brinde!)

=*

Anônimo disse...

Semi-pedreirice HAHAHAHAHAHA !

R. disse...

Eu entendo a FM, mesmo tando sem fome só de falar em comida meu estomgo ja da uma acordada

E eu mto imagineo a FM imitando a Suzi Q. em plena cozinha com a mae da mia assistindo hehe.

E nao creio q elas vao fazer isso com a mae da mia em casa o.o

Rayssa disse...

HAUHAUHAUHAUHAUHUA putz a sogra tbm?HAUHAUHAUHAUHAUHA

Ianca' disse...

eu tbm amo a minha sogra bem muito, mas prefiro a filha dela kkkkkkkkkkkkkkk
gente, vai dar merda, tô sentindo
*-*
por isso adoooro :P