- »

junho 27, 2012

Partners in Crime

"I couldn't tell her what my private thoughts were
But she had some way of finding them out"
(Bob Dylan)

_Você?! – ela acenou envergonhada que ‘sim’ com a cabeça, os olhos ainda escondidos entre os dedos – Você, mano? Com, com a minha Marina?!

Dei um passo para trás, uma das mãos sobre a testa, e comecei a rir ainda mais. Em silêncio – para não chamar atenção. A festa seguia, desavisada, atrás de nós. Olhava para a Clara, que me fazia um gesto com as mãos como se dissesse “e agora?”, constrangida, e tudo o que eu conseguia fazer era rir. Não, não é possível! A Marina não é assim. Eu conheço a Marina, conheço bem, e ela não tem nada a ver com as noites e a vida bandida paulistana da Clara. Estiquei o pescoço novamente para a cozinha e observei a minha ex em seu vestidinho de inverno preto, a meia-calça vinho, os sapatos de boneca e o cabelo castanho semi-preso com duas pequenas fivelas; os seus olhos irresistíveis, atentos ao fogão, por detrás dos óculos pretinhos. Estava linda, meu, como sempre. E esta, cara, esta é a melhor fofoca do ano, eu tornei a encarar a Clara, rindo. A revelação repentina me intrigava e eu achava graça, toda santa vez, bastavam as palavras da Clara voltarem à minha cabeça. “Sua?”, ela me questionou.

_Ela... – expliquei, rindo – ...é minha ex; nós namoramos por quase um ano, alguns anos atrás. Eu e a Marina somos muito, muito amigas.
_Cê tá me zoando, né?!
_Não. Eu fui a primeira namorada dela, cara. Amo demais esta garota.
_Inferno... – a Clara então se desesperou, subindo as mãos novamente ao rosto e xingou a si mesma – ...merda! Eu não sab...
_Como? – eu ria, interrompendo – Quando, quando vocês duas, digo, como?! Como isto?!
_Não... pára, não torna isto pior, vai. Por favor!

Insisti e ela choramingou, recusando-se a falar. Quando a puxei pela mão para entrarmos de vez na cozinha e cumprimentarmos as meninas ali – momento pelo qual eu, agora, ansiava –, a Clara grudou as costas na parede, a pouco mais de um metro da porta, e se negou a mover. Determinada, em teimosia. Eu não podia evitar senão rir ainda mais da situação. “Isto é ridículo!”, eu dizia, “ela não vai te morder, boba, todo mundo aqui já saiu uma com a outra! Vem”. “Nem pensar!”. A Marina seguia cozinhando, inadvertidamente, junto às meninas. E não havia argumento que convencesse a Clara a entrar lá do meu lado. De repente, foi que me ocorreu:

_Voc... você deu bolo nela! – eu a olhei, como se desvendasse um grande enigma e ela me desprezou com os olhos – Filha da mãe! Você muito, muito deu bolo nela!
_Eu não dei bolo em ninguém.
_Deu, sim. Alguma coisa! Alguma coisa você fez, para estar agindo assim – eu ria, empolgada – Parece eu quando cruzo com ex-casinho indesejado na rua, você não consegue nem esconder, meu. Olha o medo na sua cara! Desgraçada, sua des-gra-ça-da. Piranha! O quê?! O que você fez? Me conta, por favor, por favor, me conta. Eu juro que não conto pra Má que você me contou, juro mesmo. Mas conta, vai, o que foi?! – a Clara virava o rosto, eu a apertava ainda mais contra a parede – Você deu bolo nela, não deu? Deu?!
_Não! Não dei bolo nela, pára... – sussurrou, constrangida – ...eu, eu só nã...
_O quê? O quê?!
_Não fica pulando aí de felicidade, meu, pára. Não é legal! Ela é sua amiga, você é besta ou o quê?! – me deu bronca, fugindo do assunto, e eu revirei os olhos, nem aí, voltando a rir.
_Vai, só me conta logo!
_Não.
_Vai, vai logo!
_Tá. Mas faz, faz muito tempo.
_Ahm...
_Faz uns dois anos já; três, sei lá. A gente saiu uma vez só, ela é amiga da irmã da Lu e ela dormiu lá em casa depois e eu... meio namorava na época – a Clara suspirou, sem conseguir me olhar direito –, outra menina. E ela a, apareceu na porta de casa, no dia seguinte. Aí eu tive que mandar a menina ir passear e fui pedir, correndo, para a Marina sair.
_Você acordou ela, na sua cama, e pediu pra sair?!? – quase gritei.
_Ela já estava acordada, idiota, eu só pedi para ela ir.
_Ainda assim, mano. Você chutou ela do seu apartamento! – eu me divertia, e como, com a situação de merda em que a Clara se encontrava; e ela se estressava comigo.
_Você quer o quê?! Fazer soar pior do que já é, meu?!?
_Cara... – eu ria ainda mais – ...eu te odeio muito agora, você tem noção? Muito.

Ela enfiava o rosto nas mãos, constrangida. E me olhava depois, desesperada por qualquer salvação daquela festa, sem querer estar naquela posição e comigo, ainda por cima. Eu não conseguia parar de rir, como uma boba idiota, sem qualquer intenção de ajudá-la naquela. Me divertia, não sabia nem o porquê, mas me divertia. Ela ria, às vezes, quando não conseguia se segurar. Encostadas ali já há algum tempo, eu tirava sarro da Clara aos sussurros e ela me dava tapas no braço, implorando para que eu parasse. Escondidas atrás de uma parede.

_Ela me mandou à merda, cê sabe, né... – comentou.  
_E você mereceu, muito. Muito filha da puta, mano. É a, a Marina!
_É, bom. Se eu soubesse... – ela riu, arqueando as sobrancelhas de leve.

As maçãs do seu rosto estavam ainda um tanto coradas, resultado dos minutos de desespero anteriores – mas estava linda –, ela agora já se comportava mais tranquila, mais calma. Não era fácil, eu sabia. Ficar conhecida como “a mina que deu uma puta mancada com a Marina” entre as minhas amigas era a última coisa que ela esperava daquele primeiro encontro. Levou então uma das mãos ao topo da cabeça, entrelaçando os dedos no cabelo, e riu. Me olhou, as pupilas estreitas em discrição. Bandida. “Tá, vamos entrar logo” – tomou coragem, enfim, e disse ao desencostar da parede. “Vamos”, eu ri e segurei a sua mão.

Um passo e ela logo mudou de idéia: “Não. Isto vai ser feio”, me conteve, hesitante. “Muito, muito feio”. Balançou a cabeça. “Cara, ela não vai falar nada. Relaxa...”. A Clara me contrariou imediatamente com os seus olhos argentinos, castanhos. Não acreditava numa só palavra minha. “Sério”, reafirmei, rindo. “É! Fácil pra você dizer, né...”. “Eu conheço ela, besta. Estou te dizendo...”. “Mano, eu não acredito que ela é sua ex! Não acredito!!”, irritou-se consigo mesma. “Calma”, eu ria. “Eu quero morrer, juro. Sou uma idiota!”. “Vai ficar tudo bem...”. “Que merda!”. “Relaxa!”. “Eu...”. “Meu, só entra logo, vai. Eu te protejo...”, ri. “Não, não. Não posso entrar, mano! Não dá!!”. “Deixa disto... vem, vem logo”. “Não”. “Vem!”. “Por favor, não me faz fazer isto...”. “Vem logo!”. “Meu, eu não consigo. Eu não posso. Que cara eu vou fazer?!”. “Deixa as caras comigo, vem”.

Suspirou.

“Tá”. “Sem medo. Vamos”, peguei de novo na sua mão. Me olhava, no entanto, com uma cara de você-me-paga-por-esta. E eu achava graça. “Aii, vai ser feio”. “Olha, relaxa... te amo, ok”, ri do seu nervosismo, “aconteça o que acontecer”. “Tá. Vamos!”. Colocamos então as nossas melhores caras de não-estávamos-discutindo-há-dez-minutos-atrás-desta-parede para entrar de vez na cozinha. Corajosamente, isto é. Faltavam apenas dois passos até a porta; e eu ia na frente. Sem dar-me conta, porém, do que acabara de falar para a Clara.

_Flor!

38 comentários:

Lorena Costa disse...

"Eu te amo..."?!!!!

:O ahhh que lindas.

Adorei, salvou meu dia!

Camyla disse...

Me faz um favor??? Diz que tem outro post hoje, Mel, por favoooooooooooooor!!! Eu NECESSITO ler a continuação *-*

Anônimo disse...

Eu VOU TE MATAR, MELISSA!! Ngm tava esperando e, nossa, fez todo sentido. COMO VC PENSA NESSAS COISAS???? QUERO MAIS!!! LINDAS!!!!!!

Marj disse...

hahahahahahahaha choreiiiiiiiii de rir desse capitulo meu, que mancada da clara hahahahah aiiiiiii quero logo o proximo capitulo, como eu paro de rir agora Mel hahahahhahah

Anônimo disse...

Fiquei rindo o post inteiro, toda peralta igual a FM. Coitada da Clara shusuhashuau

Mas como assim um EU TE AMO perdido nas frases?!?! Quase passa despercebido...

Anônimo disse...

Eu acho que ea falou brincando gente... no calor das emoçõoooes kkkk

Cogumela =) disse...

eu ouvi um 'eu te amo'? é isso mesmo, redação? oi?

tche, descobri que a Marina é o amor da minha vida. *-*

Sara disse...

Muita. Muita mancada.
Da Clara E DA MEL!!! =////

Monica disse...

hahahaa sensacional a reviravolta,,,

surpresa demais aqui!

Anônimo disse...

a musica so fez sentido no final.. adorei

Anônimo disse...

Agora entendi por que você twitou que podemos te xingar a vontade... cadê o próximo???

coxiba disse...

que eu te amo foi esse????

Anônimo disse...

Quanto rir com essa discussão delas! Hahaha

E esse "eu te amo".... FM dizendo isso?
Oo
Fim dos tempos, protejam-se! Hahahaha

Anônimo disse...

vish vish hahahahaha e agr oq vai dar?

Juliana Nadu disse...

pra mim faz todo o sentido...

uma hora vc é a filha da puta, nas outras não...

Anônimo disse...

Rindo muito! Post novo, por favor???

Anônimo disse...

Te amo? FM tá gostando mesmo da Clara? muito fofas *-*

Anônimo disse...

Quero FM com a Clara, Mia e Marina, tem como?

Anônimo disse...

Que dó da Marina, ela é tão linda.

Anônimo disse...

anh??? Eu te amo?? WTF!?

Ianca' disse...

EU TE AMO? Sá porra saiu naturalmente e não posso nem me irritar! Awwwwwwwn que post fofo pow, a Clara vai me ganhando aos poucos, droga! E a Mia? :(

Ei Mel, faz tempo que tô esperando a Marina e ela aparece com um "Flor"? D: Liiiiiiiiiiinda <3 Me diz que vai ter outro post logo vai, me diz bem aí...

Pathy disse...

Eu morrendo de tanto rir e do nada um "te amo". Mel tu fode com a vida das tuas leitoras. Haha

Anônimo disse...

"eu te amo..." é isso mesmo produção?
Rsrs
Capitulo muito bom, super divertido, me diverti horrores imaginando as duas discutindo ali escondidas (quem nunca né quis saber das mancadas da atual, ainda mais com a ex rsrs)
FM e suas meninas hehe

c' disse...

“Tá”. “Sem medo. Vamos”, peguei de novo na sua mão. Me olhava, no entanto, com uma cara de você-me-paga-por-esta. E eu achava graça. “Aii, vai ser feio”. “Olha, relaxa... te amo, ok”... Faltavam apenas dois passos até a porta; e eu ia na frente. Sem dar-me conta, porém, do que acabara de falar para a Clara.

Melhor parte do post pra mim.
Post maravilhosamente surpreendente.
Gente já quero ver a reação da marina ao topar com a clara. Kkkkkkk.

Anônimo disse...

MARAVILHOSO! sério.

Raianny disse...

Oração para ler um post desses:
Santa FM, mãe 'das sapatão' o brejo é convosco, bendita sois vós entre as mulheres, bendito é o dilema em que se encontra.
Minha nossa senhora das lésbicas, rogai por nossas almas sapatonicas agora e na hora que eu terminar de ler, dai-me calma para não querer matar a querida autora por despertar desejos insaciáveis de mais posts.




Ahh!!! Eu sou (sou ainda?) total #TeamMia, mas a Clara está abalando as minhas estruturas de torcida incondicional pela Mia e me encontro em uma profunda confusão mental. ~aquele tipo de pessoa que perde o sono, pensando se vai se permitir torcer pela Clara, pensando no bem maior da FM~

Muuito bom post Mel!

lu disse...

Mel,

Dez. 2009 foi o ano em que começou esta saga! Estams em Junho de 2012 e nada se repete... tudo é sempre novo! Não há tédio, sempre espectativa! E espera, é claro! ;P

Parabéns, flor!

Lu.

Marrie disse...

"Eu te amo."

hum.. tá.

Babi disse...

AAAAAHHHH!!!
Acho q esse post eu me senti muito FM!
Me diverti junto com elas, muito bom!
E o EU TE AMO!??!?!?!
Tenho q te dizer o mesmo, Mel!
(Que meu amor não leia isso! hehe)

MAIS! MAIS! MAIS!!!

Anônimo disse...

-É a Marina!
-É, bom. Se eu soubesse...

Pode parecer estranho mas adoreeeeei essa parte! hahhaa
É a Mariiiiiiiina Clara, a Marina é a Marina! <3

Raah disse...

aaaaaah achei que a marina era a morena do vegas hahahaha dema, podia heim?hahah ser a garota que deixou a devassa puta com a clara hahaha

Boa mel, continua vai...

Anônimo disse...

i love you?? ohhh i love youuuu!!

Em vez de fucking mia deveria ser: fuck you mia e fucking claaaraaaaaaa!!!! uau uaau...

artemis disse...

Ah, cada vez mais eu amo a Marina. Ainda bem que tenho uma assim na vida real, ela é muito um doce!

E estou muito ansiosa pra saber como vai ser encontro!

A história tá cada vez melhor, Mel (:

Anônimo disse...

huuumm.........interessante....surpreendente...mas interessante...
gostei..

@carlitaelias disse...

Ahhhh, vai, Melzinha, conta logo pra gente o que vai acontecer!!!

Dea disse...

até te mandei um sms, porque PUTA QUE PARIU!

Ianca' disse...

Tô sonhando com o próximo post, literalmente. Mel, tô pra ficar louca. AJUDA NÓS! HAHAHAHA

Bruna disse...

aaaahhhh... declarações espontâneas são o máximo!