- »

agosto 02, 2010

Bom dia... ou não.

“Viu minha msg ontem?” foram as primeiras palavras que eu li ao acordar, antes mesmo de me levantar da cama e me preparar para enfrentar aquela porra daquele dia. Não tinha dormido quase nada, o que implicava numa considerável alteração no meu humor logo pela manhã. O pior é que aquela droga daquela mensagem da Mia me partia o coração.

De um jeito... revoltante.

Não dá bola pra ela, mano, eu me indignava, tentando inutilmente lutar contra a minha falta completa de amor próprio quando se tratavam daquelas três malditas letras no remetente. Ah, aquele ia ser um longo dia...

Ainda assim, resisti. Eu sabia que o meu silêncio ia enlouquecer a Mia – o que pode até parecer vingança –; no entanto, a verdade é que quem não estava se aguentando de ansiedade mesmo era eu. À beira de um ataque de nervos nos primeiros 20 minutos do dia. Que maravilha, hein. Mas não ia responder. Não – não enquanto não decidisse o que pensar daquilo, enquanto não soubesse palavra por palavra da minha resposta, enquanto não tivesse bem claro o que queria desencadear.

Transbordando de uma sensatez incomum, ainda mais para aquela infeliz hora da manhã, acelerei o passo e me mantive o mais longe possível do celular até partir para o trabalho. Uma vez na vida, eu não estava atrasada. Milagre. Me esquivei dos outros na rua, conforme subia a Frei Caneca, e fumei um cigarro para me esquentar. A cidade começava a acordar.

No metrô, desprovida de sinal e entretenimento, reli umas quinze vezes as duas mensagens da Mia. Aí olhava o horário e guardava o celular no bolso – só para, segundos depois, tirá-lo novamente e ler mais uma vez, claro. Aquela segunda mensagem, às 8:13, me intrigava mais do que o conteúdo revelador a primeira. O que diabos será que ela está pensando? Eu metia as mãos no rosto, no cabelo, no bolso da jaqueta e olhava inquieta para os outros rostos no vagão. Porcaria.

Vila Madalena, por fim. A porta se abriu e todos os passageiros remanescentes desceram apressados em direção à escada, inclusive eu. Conforme avistei o céu cinza daquela manhã fria de São Paulo, o meu sinal retornou e instantaneamente o celular vibrou no meu bolso. Por sorte, minhas mãos estavam ocupadas acendendo o segundo cigarro do dia e minha cabeça se recusou a pensar a respeito. Então, coloquei o isqueiro de volta na parte da frente da minha jaqueta e tomei meu tempo na primeira tragada. Lentamente, como se a evitasse... É, ela.

Até que não deu mais, não é? A nicotina se esvaziou dos meus pulmões e a curiosidade entrou no seu lugar. E na mesma hora, puxei o aparelho do bolso de trás da calça. Coloquei o cigarro de novo na boca, sentindo necessidade de segurar o celular com as duas mãos, e li o tal SMS: “Tá recebendo minhas msgs? :( hj eh meu aniversário, meu... vou tatuar mais tarde e acho q. o Fe ñ vai poder ir. Oq. vc vai fazer hj? Quer ir cmg?”. Pois é.

Inacreditável.

Reli, suspirando, agora com mais calma. E até o final. O que uma ignorada não faz com uma mulher, eu ri de nervoso e meti a droga do celular de volta no bolso. Me senti ofendida, realmente ofendida, mas não sei bem por quê. Terminei de fumar o cigarro, irritada, ao longo do caminho até o trabalho, e o joguei na porta do estúdio assim que cheguei. Meu humor estava pior do que quando acordei naquela manhã. Argh, eu preciso de café, resmunguei mentalmente ao cruzar a recepção.

12 comentários:

Anônimo disse...

a mia é foda tbm heim. TINHA q falar do fer? ¬¬

Anônimo disse...

ai. a mia é uma lerda mesmo né?

carol madeira disse...

gosto quando é mais Fucking do que Mia! no bom e no mau sentido... AHAHA

carol madeira disse...

E esse pensamento digno de toda mulher (gay): O que uma ignorada não faz com uma mulher...

@fiktiva disse...

Aaaah #fatão. O que uma ignorada não faz com uma mulher.

Anônimo disse...

Realmente, a GFM está precisando de café........hehehe, de todas as maneiras......
uuuuuuuuuuuuuuuuuí

By Bastardinhaaa

Jess Romano disse...

O que é isso agora, somos step nas horas vagas? O infeliz do Fer não pode ir e ai ela lembra da FM? Isso que soa como um insulto, não interessa se ela parece não se ligar em relacionamentos, nem se se importa com outras meninas. Ela ama a Mia, e a Mia vê nela apenas uma substituta do Fer, mas pelo visto, não na vida social. Talvez na cama e em situaçõens onde ela precise de uma segunda opinião. FM, fode com essa Mia.

Talita disse...

depois dessa ta mais que provado pra mim que a Mia é leonina..rs

Mikaylla disse...

Porra Mia, num fode!

Anônimo disse...

Mia mega leonina, concordo. O sol gira em torno de mim e disponho da Devassa qdo precisar.
Pra mim, Mia não gosta nem do Fer, nem da Devassa.
Só dela mesma.

Marcela disse...

Rei..na boa..dpois dessa ia ser uma semana de gelo! Que menina mais mane!!

Fabiana Alves disse...

que porra em mia