- »

fevereiro 18, 2011

After party II

O apartamento do cara era um quarto-sala bagunçado com uma cozinha até que razoável e um banheiro apertado. Nada excepcional. Entramos no escuro, pisando em tudo sem prestar atenção, e alguém acendeu uns abajures que ficavam no canto, iluminando bem mal os arredores. O cômodo estava uma zona, mas de um jeito cool. Nos sentamos todos no chão, encostados nas paredes e sofá-camas, ao redor de uma mesinha de centro. Cada um cheirou um pouco de cocaína que o cara tinha – ou alguns de nós, pelo menos –, coisa que eu não fazia há uns dois anos, no mínimo... e o que, aliás, me preocupou por um segundo, mas como nunca dei muita bola pra esse tipo de droga e já estava bêbada demais para concluir o meu pensamento, acabei não ligando e embarcando junto. Ninguém queria ir dormir; no fundo, era só isso. Na primeira oportunidade que teve, o Gui logo se trancou no banheiro com o DJ, que era amigo do dono da casa, e eu me lembrei com desgosto da bunda, argh. Aí me engajei numa conversa animada com um dos caras do casal restante, amigos da loira, que surgiram no fim da noite para nos acompanhar.

Depois disso, perdi completamente a noção da hora. Parecia estar ali há horas, discutindo entusiasmada sobre o ramo da fotografia e da moda em São Paulo; brisando com o cara, que tinha uns 25 anos, no máximo, e acabara de sair da faculdade. O céu começava a clarear. A tal garota se acomodou no meu ombro; ela tinha alargadores pequenos, pretinhos, e o cabelo quase tão claro quanto o meu, na altura dos ombros. Passou a mão pela minha barriga algumas vezes, encostada em mim, ao meu lado – e eu sequer notei, distraída –; aí colocou-a por baixo da minha camiseta, lentamente, deslizando a palma por cima do meu umbigo, de um lado pro outro do abdômem, numa linha horizontal. Não disse nada, achei gostoso até; um frio de amanhecer entrava pela janela larga do apartamento e a mão dela era morna, sei lá, me pareceu confortável.

Segui conversando, empolgada; o assunto não acabava nunca. O namorado do cara estava fritando, sozinho na sua, deitado ao lado no chão. O dono da casa, por sua vez, estava preparando qualquer merda na cozinha, sei lá eu – achei que fosse um narguile, a princípio, vi de relance, mas depois senti cheiro de comida. Não olhei bem. Pouco me interessava, aliás. Estava absolutamente focada em tagarelar sobre a minha área para o cara, me sentia excepcionalmente confiante; e ele ouvia tudo, parecia interessadíssimo. Antes que pudesse perceber, a garota já estava com o rosto afundado no meu pescoço, brisando, oi?, e começou a me dar beijos de leve. Bem de leve, mas constantes.

Continuei falando. Falando e falando, sem fim, o papo estava realmente bom. Não parecia ter importância, digo, todo o resto. Mas aí ela insistiu, me beijando ainda no pescoço, e só no pescoço, mas cada vez com mais intensidade, me apertando a cintura por baixo da blusa. Não estava me dando conta, sei lá, fui deixando. E a conversa continuou. Continuou e continuou até que, uma hora, não sei bem quando, de repente, não estávamos mais conversando. Ou estávamos? Não sei, só sei que parei de falar em algum momento. Não percebi que parei, só parei. Sentia-a no meu pescoço, agora com mais vontade, perdi a consciência das coisas.

A sua mão contra a minha pele, na minha cintura, foi me envolvendo, aos poucos. A sua língua subia e depois descia, mexia-se sinuosamente entre os seus lábios, encostados na curva do meu pescoço, e foi me dando arrepios. Um atrás do outro, puta que pariu. Continuou, foi continuando; se empurrando pra cima de mim. Não sei o que o cara estava fazendo a essa altura, talvez falando com o namorado ou esperando, parado ali, que eu lhe respondesse alguma pergunta que sobrou no ar. Não faço idéia. Talvez ele mesmo tivesse parado de falar comigo. Foda-se, não sei mesmo. Entrei na minha própria cabeça por um instante, imersa nos beijos da garota, enquanto olhava para lugar algum em particular. Durou dez segundos – ou dez minutos, talvez. Comecei a sentir o perigo... Até que ela começou a me dar mordidas, entre um beijo molhado e outro, de um jeito realmente excitante. Senti minha respiração pesar. Por um momento, fechei os olhos e me deixei levar, quase virando para beijá-la de vez, enroscando os dedos no seu cabelo sem pensar direito.

_Não, vai... pára aí, loirinha... – murmurei, meio hesitante, sem muita convicção no que estava dizendo para ela.

Parte de mim queria continuar, por mais que eu não quisesse arranjar pra minha cabeça – e não queria mesmo –, só que já estava invariavelmente na dela. Ainda assim, por um segundo, um mínimo segundo, eu hesitei. Cara, não, não faz isso... Eu sabia que ia me arrepender, e muito; preferia evitar o desgaste da ressaca moral no dia seguinte. Já tinha muito rolando na minha vida, naquele momento, muito mais do que eu conseguia processar; e a última coisa que eu precisava era de mais um peso na consciência. Toda a minha razão sabia disso.

Mas ela tinha me ignorado, como se não tivesse me ouvido; e continuava no meu pescoço, seguia me beijando, insistindo – agora com uma lentidão... intensa, ô inferno. Respirei fundo, ainda com uma vontade desgraçada, e aí puxei a cabeça para o lado de forma bem sutil, quase envergonhada. Ela me olhou e eu justifiquei, meio sem prestar atenção, disse que não estava no clima. Olhei de volta para ela, com certo esforço, e então, ela pareceu entender, aí sossegou. Coloquei o meu braço atravessado por cima dos seus ombros, atrás da sua cabeça, mais uma vez, e ela encostou o rosto em mim. Eu não sentia sono algum. Virei e vi o céu já quase azul na janela; achei-o bonito, diferente. O cara do casal me encarou, contente, cruzamos olhares no meio da sala e eu sorri pra ele.

_Olha aí, meu, já é de manhã – comentei, meio orgulhosa; fazia tempo que não via o sol nascer, sentia falta de baladas assim, das intermináveis – e eu, eu vou trabalhar daqui a pouco.

25 comentários:

Anônimo disse...

Gente. Não acredito. =~

Letícia disse...

aaaaah droga! assim não vale né! Porra meu. Fiquei entusiasmada e não acontece nada! :x KPSAOKSA, Mais gostei, espero o resto! é mto amor! ♥

Pathy disse...

Deoss.. Ficou quente aqui, ou só eu que senti??!! 66'

Náh disse...

FM vc tem que ir trabalhar, então relaxa e aproveita a energia do sol (6)

Gravatinha disse...

Porra ai represento heim GFM! Resistiu bravamente...e se resistiu é pq o sentimento pela mia é verdadeiro.
Agora eu raxei com "a última coisa que eu precisava era de mais um peso na consciência. Toda a minha razão sabia disso"

Esse post me deu uma saudadinha das baladas intermináveis!


Arrasouu Mel...simplesmente amei
*-*

Dê disse...

Meeeeeeeeel, quê isso? FM refugou de novo? Tá pior que cavalo puro sangue em dia de competição importante ¬¬ Já te disse isso no Twitter, mas né, cabe repetir aqui... http://swft.fm/epQq95 ;*

sissi disse...

1lt de energético+5ice+1lt catuaba antibrochante altamente fudente.

lu disse...

Uau....q significa isso? kkkk

Anônimo disse...

iiih. arregou! ta malz heim!? =p

Anônimo disse...

Não acredito que a Devassa tá negando fogo desse jeito mano! A Mia tá fodendo com a cabeça dela mesmo HSIUAHS

Raquel disse...

Deoss.. Ficou quente aqui, ou só eu que senti??!! 66' +1

Pri Araújo disse...

Tudo que tenho a dizer é: as devassas também amam.

Anônimo disse...

AAA FM ARREGONA !
aaa nem

Carol Spenser disse...

FM arregando de novo... E eu que não achava que as pessoas podiam mudar aushuahs'

O que eu mais amo nesse blog é que a Mel consegue ir além dos limites da perfeição a cada post <3

( the girl fucking Mia ) disse...

ATENÇÃO: NOVIDADE!

Galera, tem uma promoção rolando... inventada pela minha amiguíssima, Noelly Castro, vamos dar um adesivo LINDO do blog para quem fizer o melhor comentário em qualquer um dos três posts de hoje ("After party I", "After party II" e "Sexta-feira, baby!").

Sério, ficou uma graça o adesivo... então, caprichem nos comments! ;)

Anônimo disse...

esse post ficou sexy, realmente sexy.

jamile disse...

nao pegou FM? =((

Milk :D disse...

eeeeeee Mia, tá fodendo a cabeça da Fm já u_u
Negar fogo é um sintoma grave do amor, damn !
haha

ameeeeeeeeeei ♥

Monica disse...

loirinha fazendo prova de resistencia pra FM hahahaa

bjo no pescoço naum dah galero 666

Luana disse...

Caraca.. o pior de tudo é que eu tenho fantasias com esses post hahahaha 66'
Muito bom
s2

@brendaborges_ disse...

Eu acho que a FM está certíssima de não pegar a mina! Porque ela tá com um objetivo na cabeça, e tá fazendo de TUDO pra conseguir alcançá-lo... Até resistir a uma MULHER, pra conseguir ficar junto com a Mia. Isso prova pra mim, que ela ama mesmo essa Mia!
E eu to achando isso tudo lindo! HAHAHA #TeamMia !

Marina disse...

Nãoooooooooooooo... não me diz q a FM fez a descrição da cena acabar no melhor momento =/

R. disse...

Ficou quente aqui também haha

se a FM nao quiser a loira eu quero, só avisar ela ok? haha

sinto falta de baladas intermináveis também, assistir o nascer do sol da sacadinha do glória, tem meses que isso nao acontece :(

Lud disse...

Oxente .. eu aqui na expectativa e a FM dispensa a "loirinha" ?? como assim? .udhiashduahsudhuiashd ... [TEODEIO]FM .. ¬¬

A garota ali toda se querendo e a senhora me apronta uma dessas? .. isso não é justo! .. rs'


P.S:. Parabéns pelo blog mais uma vez .. cada dia melhor! . e o blog de sua irmã é ótimo. Mostrei pra uns amigos aqui da Bahia e eles amaram. Principalmente o lance de lamber o cotovelo. rs'

Marina disse...

Mel... por favor não abandone o seu tumblr =/