- »

fevereiro 16, 2011

"Electro Gang Bang!"

(M.O.N.T.A.G.E.)

_Ela tá te... – o Gui se debruçava bêbado sobre mim, rindo, tentando falar no meu ouvido, ambos fervendo na pista lotada, e eu ignorava-o, dançando inebriadíssima – não, sério... olha, olha... – ele continuava, se divertindo.
_Pára de...
_O quê?! – ele ria mais ainda, já fora de si, sem entender porra nenhuma do que vinha da minha boca ao lado daqueles amplificadores imensos.
_Pára de apontar pra mina, cacete! – gritei, abaixando o seu dedo, acidentalmente empurrando o meu corpo contra o seu, e comecei a ter um ataque de riso, com o rosto colado no dele, ambos consideravelmente alcoolizados.
_...mas ela tá! – ele prosseguia, insistindo, e eu ria tanto que meu estômago doía.

Cara, eu realmente me divertia com o Gui. Bichinha surtada linda, irresistível. Toda maldita vez, porra. Cambaleando entre um passo de dança e outro, completamente chapados e nos abraçando ao som de Joan Jett, a cada dez segundos, na tentativa de não cair no meio daquele monte de gente no Vegas. Ele me puxava com força pela cintura, todo indecente; e eu sacudia a cabeça de um lado para o outro, num orgasmo rock n’ roll violento, acompanhando a letra subversiva de Do You Wanna Touch Me; nós ríamos; ele escorregava pelo meu corpo e rebolávamos até o chão, quase caindo no piso sujo da balada.

Puta clima, a cabeça pegando fogo. Ninguém entendia quando, aí, o pseudo-affair dele, um DJ de quase trinta anos gatíssimo, resolvia se juntar a nós e os dois se pegavam indecorosamente. Comigo logo ali, ao lado, sobrando entre braços fortes e beijos másculos de língua, sendo que dez segundos antes qualquer um ao redor juraria ser eu a peguete da vez. Sozinha, agora, na minha na pista. Eu gostava de foder com a opinião alheia, de agarrar os meus amigos gays a noite toda e depois ir lá mostrar algum canto escuro da balada para uma garota qualquer. Ahh, eu adorava. E o Gui não era diferente.

_Eei... posso dançar com você? – ouvi, sentindo uma mão em mim.

Estava viajando, o rosto suado para cima e os olhos fechados, alucinando no setlist que saía das caixas altíssimas de som, tanto que sequer notei-a aparecer na minha frente. Desci o queixo já atrasada e encarei-a, ainda meio fora de mim. Loira. Eram sempre as loiras que eu dispensava, sempre. Categoricamente. E essa ainda era a mesma que o Gui me apontou, a tal garota que me queria, segundo ele, minutos antes. Ah, é claro. A interessadinha. E sem querer, mas completamente alcoolizada, olhei para a cara dela e comecei a rir de novo.

_O que foi? – perguntou algumas vezes e aí eu ria ainda mais, apoiando a cabeça no seu ombro; sem entender nada, ela começou a achar graça na minha reação – o que foi, meu?!
_Nada... – tentei recuperar o fôlego, um tempo depois, ainda rindo – ...nada. Pode.

Coloquei minhas mãos na sua cintura, ela ainda me olhava intrigada, e puxei-a mais para perto. O set mudara para qualquer electro moderninho. Aos poucos, os nossos quadris acertaram o ritmo um do outro. Só vinte minutos depois, o meu amigo soltou enfim da boca do DJ para respirar e o seu encontro da noite virou-se para enfrentar a multidão até seja-lá-onde-ele-ia. Ao juntar-se a nós duas, as pernas da garota já estavam metidas no meio das minhas, os meus braços inteiros ao redor dela e nós três, bêbados, perdendo a linha em conjunto nas batidas do Vegas. Sentia o ar entrando quente e abafado nos meus pulmões. Qual é a das baladas e a ausência completa de ventilação, mano?!, pensei, meio revoltada e embriagada. De certa forma, aquelas partículas úmidas entre os nossos corpos tornavam a pista de dança bem mais interessante, mais intensa até. Dava um calor desgraçado.

_Meu, vou pegar alguma coisa pra beber... Não tá dando...  – avisei, ofegante, no ouvido do Gui.
_Ô... Quer que eu dou um perdido na mina? – sugeriu, me conhecendo, antes que eu me virasse.
_Não, não... de boa.
_Vai pegar?
_Claro que não! – olhei para ele, sem entender.

Cortei caminho pelo meio das pessoas que lotavam – para uma quinta-feira, digo, o que era impressionante – o espaço mínimo do Vegas e me apoiei contra o bar, pedindo uma dose de vodka e uma Coca-Cola. O Gui apareceu pouco tempo depois ao meu lado, me olhando esquisito, como se tivesse algo para falar; seguido passos atrás pela loira da pista, meio de gaiato na história, e cada um deles encostou no balcão em um lado oposto de mim – ela, na direita; ele, à esquerda. Pediram ambos uma tequila, achando graça na escolha, e eu recebi a minha dose, virando-a sem esperá-los. Abri a minha latinha em seguida, ansiosa por qualquer coisa gelada, e o Gui seguiu me olhando. Aí grudou no meu ouvido enquanto eu sentia o refrigerante descer pela minha garganta.

_Dá pra você – argumentou, bravo – esquecer essa filha-da-puta? Hein?! Só por uma noite?
_... – tirei a lata da boca e fuzilei-o com os olhos, em silêncio.
_O quê?! Não quer ouvir?!?
_Ela não é filha-da...
_ Do que vocês estão falando? – a garota se intrometeu.

19 comentários:

Ma disse...

Adoro que dá pra imaginar exatamente o Vegas lotado hahaha foda!
OUN! ela não é filha-da...
Ok. E eu jurando que se a FM saísse ia pegar várias... Me enganei! :~

Muito bom post, muito bom! Parabéns! :*

Gabizão disse...

Porra, F.M., esquece a Mia só hoje, pufafo...

Anônimo disse...

Tá lindo, Mel *-*

Cada post me apaixono e vicio mais e mais e mais...

Carol Spenser disse...

FM rejeitando mulher? Tem que ver isso aí hein shaushaush'

Pra variar, mais um post excelente. Obrigada por fazer a minha noite de quarta-feira mais feliz, Mel *-*

R. disse...

"qual é a das baladas e a ausência complete de ventilação" -> tenho impressão de essa frase foi motivada por uma certa coisa no fds hahaha

e é estranho ver a FM rejeitando mulher haha, mas eu entendo ela (acho)

MM's disse...

Meeel tá de parabéns *-* Muito bom
(eu.te.odeio) hahahaha
*-*
...



(eu.te.amo)
Tá muito bom *-* muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito muito
bom :) hahahaha sz

Anônimo disse...

Esquecer a filha da puta geralmente não dá, mas também não dá pra deixar de pegar né?

Amanda disse...

Muito estranho mesmo ver a FM rejeitando mulher. Mas vamos dar um desconto, porque além do fato de ela estar apaixonada, a menina é loira (fuen).

Quero outro now!

*=

Caol disse...

Mt bom!!
F.M é mt diva meu!

@a_lips disse...

falta de ventilação = kit

muito boom..
sempre loiras.

jamile disse...

pega a loira FM. =)))

Mari disse...

meo da pra entender perfeitamente as reações da FM, parabéns Mel, você é muito boa nisso!

Letícia disse...

Nossa, Muito, muito, muito, muuito bom, fique lendo e imaginando a sena! *.*

Dê disse...

Aiiiiiin, tadinha da FM... é foda ficar com outra estando apaixonada, entendo o lado dela e achei normal ela ter refugado. É difícil ficar com uma e ñ pensar na outra... o fato da guria ser loira deu uma brochada na FM, mas acho q a guria vai dar uma boa trovada nela e vai acabar conhecendo os "encantos & talentos" da Devassa 66'. Pra ñ levar um perdido da Mia, a FM tem que se lembrar que "quem se mostra disponível demais, se torna dispensável".

Meeel, super saudade de ti e da Nonô, aquela delicinha... adoro vcs.

Ianca' disse...

Gente, FM dispensando? Oi?
haha
Coração apaixonado é bobo ♪

Sámina é muito expertinha pro meu gosto, quero ver no que vai dar...
E a Mia ali na cabeça né Devassinha? Sei bem como é u.u
Quero mais posts 66' aaaaaaaaaaaah'
;*

Pathy disse...

Rá!A Devassa dispensando Mulher??
é.. o Amor tem dessas coisas!! hhahuahau

Dô um desconto pq a mina tbm era loiraa.. =/

e a Mia não é Filha-da-Puta!! :D

Parabéns Mellll ♥

'duuda disse...

a tua descrição da cena da balada ta incrível, sério!
e pode me julgar, mas acho que a FM devia pegar a loirinha :/

beijos! (:

Pri Araújo disse...

A noite ainda não acabou, pessoal, eu acho que a Devassa ainda vai fazer uma pegação louca nessa noite. Foi só um pausa pra encher o tanque. HAHAHA

Go Devassa, go!

Monica disse...

ces jure q a loura vaai virar confidentee?

hahahahaaa
next