- »

janeiro 27, 2012

Águas passadas

No outro dia, acordei como se de um sonho. Como se imaginara tudo aquilo. Completamente alheia à Mia e ao meu sentimento bêbado ressurgido por ela, na madrugada anterior; à nossa discussão no corredor. Como se nada tivesse, de fato – e em nenhuma estância –, acontecido. O pedido, a raiva, o tal do “nunca”, o meu amor por ela, as minhas lágrimas, o escuro, o silêncio, a Clara. Como se todas estas peças não fizessem parte de uma realidade sóbria. Pareciam agora, pelo contrário, tão tão distantes. De repente, não sei, retidas em algum lugar obscuro da minha memória.

Recuperada a consciência, levantei por fim e sentei na beira da cama, como se acordasse de uma grande dor de cabeça e com resquícios de ressaca. Isto tudo..., suspirei confusa, ...aconteceu mesmo?, olhei para a frente, intrigada pelos eventos surreais da noite anterior e pelas consequências da minha embriaguez já fora de controle. Precisava parar de beber – eu bem sabia e este era, no entanto, o tipo de promessa pela qual eu jamais moveria um palito na minha vida. Independentemente de quão freqüente eu a fizesse (e a fazia).

Respirei fundo. Olhei para o lado e vi a Clara, aconchegada sob o lençol, dormindo. As pessoas parecem inofensivas quando dormem, refleti à toa. Observei-a por algum tempo. Gostava da tranquilidade contida naquele breve espaço de tempo, logo pela manhã, em que ninguém acordara ainda e tudo continuava parado, meio que em stand by. Sempre tive mania de contemplação. Absorvia o mundo com os olhos; os meus momentos de maior calma eram estes. Olhei a Clara por alguns minutos, sentada nua contra o encosto da cama – ainda que o tempo lá fora estivesse chuvoso, frio –, a sua pele branca e as pintinhas e o cabelo moreno bagunçado sob o lençol. Estava bonita, e inofensiva.

Acariciei-a por toda a extensão do braço, escorregando as costas da minha mão lentamente até o seu rosto, e deitei ao seu lado. Ela acordou. Disse-lhe então que precisava ir, aquele seria meu primeiro dia de trabalho. A sua voz baixa murmurou que iria, portanto, também. Levantamos e fomos tomar um banho rapidamente. Talvez não tão “rapidamente”, ok, mas juntas. Há tempos eu não entrava debaixo do chuveiro acompanhada de uma garota. Este era o tipo de coisa que eu costumava fazer com namoradas; me lembrava de certa forma a Marina e os seus hábitos de signo d’água.

Às vezes, naquela época, se estava realmente calor passávamos tardes inteiras sentadas ensopadas dentro do box, no apartamento dela, conversando e rindo muito de qualquer coisa. Distraí-me por um instante, nostálgica. Logo, porém, as gotas que escorriam pela cintura da Clara e as suas mãos argentinas trataram de me trazer de volta – e muito bem – à realidade. O café-da-manhã que se seguiu foi divertido e leve, engraçado. Falamos incansáveis, enquanto os cabelos molhados pingavam sobre a roupa, sozinhas na cozinha. Antes da entrada do metrô, ela me perguntou: “você vai para lá?” e eu comuniquei que iria andando, ainda está cedo, a produtora era a duas estações dali e quase na Paulista. Dei-lhe um beijo, sincero. Demoramos; e fomos cada uma para um lado.

O dia estendeu-se leve e descomplicado, com o mesmo sentimento daquela manhã. De alguma maneira, eu estava estranhamente feliz. Com o emprego, com tudo, sei lá. As pessoas ali eram interessantes, novas – eram outras. E isto me intrigava. Conversei com quase todas, fiz bem pouco e observei muito, muito mesmo, ao longo do dia. Passou rápido. Mandei, já no meio da tarde, uma mensagem para a Marina. Genuinamente querendo vê-la. E lá estava ela me esperando frente à produtora assim que eu saí, apoiada contra o carro, atrás de seus óculos pretinhos. Tirei o gorro – destes descolados que caem, por excesso de tecido, para trás – e sorri ao vê-la ali.

_E aí? Vamos? – ela me olhou aproximar, contente.
_Aham.

Havíamos combinado de jantar, talvez no Kiichi.

_Buenas, então... – disse, entrando no carro dela, me acomodando no banco do passageiro – ...fodi de vez as coisas com a Patti lá. Tô comendo a Clara agora, e você? Alguma novidade aí?!
_Não tô mais com a Bia, terminamos – riu.

25 comentários:

Fazneime disse...

Me deu ate sono o post, tudo muito calmo... UHASUHAUSHAUHSUAHS'

Anônimo disse...

Enfim um post mais tranquilo para aquietar o coração rs
E agora sem a Bia chata, hehe
Mas ainda acho que a Patti deve voltar em algum momento...

Raianny disse...

'' As pessoas parecem inofensivas quando dormem'' haha não consigo imaginar a Clara inofensiva...

Ai, FM parece tão feliz, mas não sei, sinto um clima meio mórbido =/

Anônimo disse...

Como assim? Fm já lembrou da Marina cedo, e agora isso? Sei não...

Anônimo disse...

Depois do ocorrido no corredor com a Mia nada mais normal que um post calminho, mas prevendo algo bem foda por vir...

Anônimo disse...

Nossa, post super relax, reflexivo. Às vezes é bom dar uma pausa nas coisas, deixar suspenso.

Acho que a Fm ainda vai pegar a Patti de novo, e pode ser que, com a Marina solteira, e essa nostalgia da FM, role alguma coisa. Será? ~~

Anônimo disse...

a Mia se ferrou de novo

a concorrencia so aumenta...

Ana Paula disse...

Mel não faça isso comigo ahhhhhhhhh ainda estou ansiosa para ver ela se encontrando com a Mia vou olhar de 5 em 5 min, qualquer coisa se eu morrer lembrem-se causa da morte ansiedade.

Anônimo disse...

calmo d+.......vem alguma coisa por ai.......... pd esperar.......kkkkkk

Juliana Nadu disse...

Nossa!!! Que leve!! gostei! sou mais dessa vibe...rs (as vezes é extremamente necessário)

c' disse...

aaaaah gnt adooorei a marina voltando. Tava com saudade dela e dos oculos pretinhos dela. Muito bom.
Nostalgia pela manhã e agora essa notícia de Marina solteira, será qe a mel vai realizar o meu sonho e promover um remember entre Marina e fm. Ja qero, ja vou sonhar com isso.

Anônimo disse...

Assim como todos, viciados no blog, momentos de calmaria sempre me deixam nervosa. Momentos tensos tb. Portanto... A gente nunca se cansa de ler. desta vez algo me intrigou: palavrinhas com links. Como nunca teve isso e a autora deve ter algum motivo, eu, como fã devotada e pessoa parceira, cliquei e pedi previsões gratuitas da Madame Tara. Sei lá, achei o nome sugestivo rs e que fazia parte de algo maior que eu deveria sacar no post srrssr
rrsrsrsrsrs mais alguém fez isso? Ou melhor, alguém faria isso? rsrsrs.
Olha só, eu sou fã da Marina, acho realmente uma pessoa pra passar a vida. No entanto, acho que ela sofreria muito ficando com a TGFM...
O fato da TGFM ter se desviado em direção á Clara só demonstra que a Patti não significou realmente algo pra ela, mesmo que ela quisesse que sim.
Mia...sem palavras...6a série esse piti, mesmo envolvendo birita. Afinal, se ela não quis,não pode whatever, problema só dela. Ser um cara legal, todos sabemos, não é a garantia de felicidade num namoro. Fer e Mia já deram faz tempo, eu acho, pelo lado dela. Ele acho que nem se tocou. Acho o namoro deles meio no automático do ponto de vista da Mia.
Muito bem, Mel, dada minha opinião, aguardo vc me surpreender e me fazer ver que me enganei em tudo ahahahaha. Beijos
JU T.

T disse...

Não tô gostando desse clima de já-esqueci-a-Mia.

Anônimo disse...

Sabe aquele post que a FM e a Mia transam e a FM quer fazer a Mia "sofrer"? Corta no clímax...Você tá fazendo a mesma coisa comigo!
Não me faça sofrer Mel haha (:

Parabéns pelos textos!

Dea disse...

POR ISSO que você não quis me contar sobre a Biaaaaaaaaaaa! HÁ! adoro!

e o terceiro parágrafo ganhou o Oscar de melhor fotografia desse post. linda a descrição do momento!

e chega logo amanhããããããããã!

Ianca' disse...

Gostos de posts leves tbm meninas u.u
E a Marina finalmente awn!
Imaginei a FM de gorro, poxa foi tão tão tão, aiiin *-*
Acho muito linda a relação da FM e da Marina e sempre me intriga, parece que tem algum coisa, algum resquício sobre a história delas e etc, é viagem minha, Mel?

Pathy disse...

Não pode rolar um remenber da Devassa com a Mariii, NÃO PODE! a FM só vai comer e jogar fora, como todas as outras u.u

Tá, a Mia já pode pular no pescoço e agarrar a FM a força ou se não, bye bye hihihi.

Lu disse...

Q alívio! Linda manhã, heim? ;P

Anônimo disse...

Só eu fiquei imaginando uma recaída com a Marina?

MangaR disse...

"...fodi de vez as coisas com a Patti. Tô comendo a Clara agora." Simples assim.
Definitivamente, a FM é do tipo que quanto mais se quer, mais longe deve ficar.

Ah, bom saber que a Marina tá na pista. *-*

Vivi Côrtes disse...

Um post mais calmo com certeza se fazia necessário, mas não posso negar que a tensão me atrai mais...
Ain, eu quero a Marina pra mim, prometo que cuido dela direitinho ;)

Dea disse...

mais mais mais mais! :)

Anônimo disse...

ai Mel, faz isso comigo não! HAHAHA
Marina solteira? aaaaawn *-*
Vamos lá FM, é a sua chance de ouro! k (((((:

Thaynan disse...

Crise de abstinência =S
Cadê o próximo Melzita?

Anônimo disse...

ai mel........que maldade....esse suspense logo agora.....
:-((((((((