- »

julho 19, 2010

Déjà-vu

Subi um mini-shorts pelas minhas pernas, enfiei minhas tralhas nos bolsos, o All-Star sujo nos pés e fui para a rua sem um puto. É, o Fer tinha razão. Eu sequer morava mais naquele apartamento. Pelo menos, nos últimos dias. Por que será, né? Tudo bem que eu sempre fui de entrar e sair assim, sem hora ou dia para voltar, mas nunca como andava sendo. E de todas as possibilidades, ultimamente eram sempre as minhas más intenções, o ciúme ou a porra da culpa que me tiravam de casa. E eu gostava mais quando a primeira opção prevalecia.

Naquela tarde de sábado, no entanto, bati a porta de raiva. De mim mesma ou do Fer, eu não sabia. Mas que diferença faz, não é mesmo? De um jeito ou de outro, era sempre eu que acabava parada na sarjeta, fumando um cigarro atrás do outro, sem saber onde meter a minha confusão e aquela minha cara imprestável. Esse é o problema quando se tem um segredo desse tamanho, você sempre paga a merda da conta sozinha.

Olhei sem pensar para o celular, como num ato involuntário, e já revirei os olhos com desgosto. Ela não vai te escrever, sua idiota. Coloquei o maldito de novo no bolso, frustrada. E tornei a tragar o meu cigarro. Argh. Eu odiava essa dependência doentia de alguém. Era a única coisa que eu simplesmente não conseguia suportar nas mulheres, aquele meu atrelamento involuntário e estúpido a algumas delas.

No caso, à Mia.

...à Mia e às memórias daquela quinta à noite. Rodando, de novo e de novo, na minha cabeça. O bar, as ruas do Itaim, o carro na volta, o elevador, o quarto, nossas roupas no chão, ela embaixo de mim, as suas pernas, o seu gosto, as suas mãos, eu embaixo dela, os lençóis bagunçados de manhã, a tranca da porta, as risadas, as nossas conversas preguiçosas, o sorriso dela e aquele sentimento bobo, tudo. E agora ela não me escrevia, nada, há horas. Desde que reviu o Fer e voltou para a sua droga de realidade heterossexual de merda, para aquele namoro, aquela bosta daquele namoro. Porra, Mia. Por que você não pega a porra do celular e me responde, caralho?

Aquilo estava acabando comigo. O fato é que eu precisava me distrair até as horas inúteis e à toa – convivendo comigo mesma – do fim de semana acabassem. É, isso era um fato. O problema, ah, o problema era que eu notavelmente não sabia me distrair de outra forma que não envolvesse álcool ou mulher. E eu já me encontrava de ressaca graças ao exagero desnecessário dos dois dias anteriores. Então, vejam bem, que opção me restava?

Éé... Hora de acordar, São Paulo.

14 comentários:

Anônimo disse...

o meu voto foi para a provável continuação do post.

mas mesmo assim gostei. :)

Anônimo disse...

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!! ELA VOLTOOOOOOOOOOU!!!!!!!!!!!!! =DDD =D

F.M. IS BACK!! (6(KKKk

Talita disse...

Noossa em certa parte ai me vi falando claramente..rs aii essa dependência doentia..

Anônimo disse...

The bitch is back!!

MAry disse...

tinha votado pra barraco mas, mel isso é mUITO MELHOR... aiiiiii

Juliana Freitas disse...

eu gosto muito mais dela assim

Anônimo disse...

Is Devassa, bicht!!
huuhuhuhuhhh
Vou ter que pagar promessa pra Santa Shane McCutcheon das moças "viradas",......

Acorda São Paulo!!!
(Se vor assim, é hora de durmir, né Melzita??)
Ass:Bastardinha, he

Liz M. disse...

Isso sim parece a #devassa. Tava precisando! Acho que nem eu to com paciência/boa vontade pra tanto mimimi. =x

Dááá-lhe!!

Carla disse...

Vaaai lá acordar a mulherada, FM!! HSUAHSUASHAUSHAS

Anônimo disse...

to me sentindo a propria devassa nesse instante. pensando em alguém com outra. isso é coisa que mata.

Cah88 disse...

Uuuh, ela vai aprontar no melhor estilo devassa =P

Pri Araújo disse...

Acionem o alarme contra corações partidos. Alerta de devassidão para os próximos posts.

Com ela precisando esquecer a Mia um pouco sabe-se lá que pode ser a próxima vítima.

hahahaha ;P

Rayssa disse...

Não sei o que gosto mais.
O post, o comentario da Prih ou o da luh
faltou a Luh , acho uma #putafaltadesacanagem comentar antes dela.

Mas não me aguentei *-*

E,como diz, a amiguinha Anônima,pra felicidade da nação, "The bitch is back."

IPC ; fique a vontade pra vir acordar o Rio ;]

Lu disse...

Pô... ela voltou a ativa? Não, essa estória não vai acabar nunca! :)