- »

julho 28, 2010

Então, passou.

O resto daquela noite e a manhã seguinte e a tarde inteira e o fim de tarde de domingo. Passaram, indiferentes, numa velocidade involuntária e constante. E eu, se é que estava lá, sempre naquele estado dormente de consciência.

Aí veio segunda. E o trabalho também passou, como um nada na minha vida. Casa, jantar, TV, banho, internet, livro, cama e a segunda-feira já era passado. Incrível como uma só pessoa pode te fazer tão bem numa noite e, dois dias depois, te transformar em um vegetal só por cruzar seu pensamento. Imagine se tivesse cruzado meu caminho... Dali para o fim da estrada não faltava muito. Já eram meses e meses da mesma merda instável.

Não, eu não tinha me acostumado. Ainda.

7 comentários:

Anônimo disse...

aaaah. odeio ela assim :~

carol disse...

hmmmm...... algo me diz q tem babado fORTE pela frente kkkkk
CONTINUA LOGO, MEL!!!!

Diddy Black disse...

Situação deprimente =/

Anônimo disse...

tadinha, meeu!!! :(((

matt. disse...

Esse post foi super profundo. Já me encontrei na mesma situação. Isso é profundamente deprimente. :(

disse...

O mais foda é que tu não acostuma, pode passar o tempo que for.

Inglória disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
Alguém dá um choque nela!!!
É horrivel ver ela assim, aaaaaaa
Mel, salvaela, salvaela, salvaela!!!!1
ufa