- »

março 10, 2010

Fervendo.

_Você já comeu? – perguntou.

Então apoiou as duas mãos no batente da minha porta, agindo estranho, e eu me certifiquei rapidamente com os olhos de que a Mia não estava ali.

_Não.
_E por que não? – retrucou, soando bem mais irritado do que a situação justificava – Você não estava fazendo um puta drama de que estava com fome, hein? De que não tinha porra nenhuma pra comer? Que a gente precisava ir lá comprar as merdas pra casa?
_Perdi a fome – menti, sendo grossa.

O Fer me olhou, desconfiado, como se não acreditasse no que eu estava falando. Com certa razão. E entrou agressivamente no quarto, fechando a porta atrás de si. Eu dei alguns passos para trás e o encarei de volta. Qual é o seu problema? Ele se aproximou para falar, como quem tem medo de ser ouvido. Estava possesso. Como se eu o tivesse irritado muito – o que eu não entendia. Continuei olhando na sua direção, sem me intimidar.

_O que você falou para ela? – ele sussurrou, visivelmente irritado.
_Nada! – cochichei de volta.
_Então por que você está assim?
_ASSIM COMO?!
_Não se faz de idiota! Tem alguma coisa rolando! – ele disse, puto, tentando não subir o tom de voz – A Mia está toda constrangida lá na cozinha, vocês duas estão agindo estranho, porra. Qual é?!
_Eu não falei nada!
_Do que vocês estavam falando quando eu cheguei?
_Não é da sua conta.
_O CARALHO QUE NÃO É!
_Fernando, eu não contei porra nenhuma. Pode ficar tranquilo. Não tem nada a ver com você.
_Então é só uma coincidência do cacete, né?
_Ah, velho. Não enche o saco! – retruquei, brava – O que você acha que eu ganho contando? Antes de qualquer coisa você é meu amigo, caralho! Você acha que eu vou te dedurar? Cê tá paranoico, porra! Vai ficar me acusando agora?

Ele me olhou, sem resposta, e eu o encarei de volta. Pelo menos nisso eu estava sendo sincera – o que me dava bastante confiança. Aquilo estava indo longe demais. Passado algum tempo, ele pediu desculpa pela acusação e se acalmou. Que rolo dos infernos. O Fer saiu do quarto e eu continuei parada ali, pior do que estava antes. Preciso sair daqui. Terminei a minha cerveja em dois goles enormes e vesti uma jaqueta, determinada a dar o fora dali.

Passei na cozinha para pegar um pacote de bolachas, porque, ao contrário do que aleguei, eu estava morrendo de fome. O Fer estava começando a cozinhar algo no fogão. E a Mia esperava sentada, em cima da pia. Ela me olhou durante o tempo todo em que estive no cômodo. Sem cuidado algum para que o Fer não percebesse – você perdeu a cabeça? O Fer estava virado para o fogão e felizmente não viu. Os olhos da Mia pareciam preocupados, tensos. Cada segundo dentro daquele apartamento aumentava o meu constrangimento. Maldita consciência.

Eu precisava sair imediatamente. Bati a porta, sem me despedir de nenhum dos dois, e desci até a rua. Já estava escuro, mas ainda não era tarde o suficiente. O agito habitual das putas e baladeiros da Augusta ainda não tinha ganhado peso para uma noite de sábado. Subi a Frei Caneca sem saber direito para onde ir. A cada passo tentava me livrar do peso na consciência pelo o que eu fiz com a Mia e pelo o que vi o Fer fazer. Queria fugir da minha própria vida. Desgraça. Precisava respirar um pouco, descansar de tudo aquilo.

Estava quase chegando na Av. Paulista  quando o meu celular tocou. Era a Roberta. Não, isso não. Ignorei e continuei subindo a rua, guardando o telefone de novo no bolso da calça. Eu precisava de alguém neutro. A minha cabeça estava a mil e eu queria escapar da confusão em que eu mesma me meti. Mas não tinha ideia de como, estava completamente perdida. 

A Marina, concluí na última quadra. Eu preciso da Marina

10 comentários:

Mari disse...

A cabeça quente-pós-treta da "Girl Fucking Mia" sempre trouxe perversidade. Dessa vez num vai ser diferente né?! :p

( the girl fucking Mia ) disse...

Ahh, ela pode te surpreender ;) ou não... hahahaha

Amanda P. disse...

Valvula de escape!!!...Sempre......rs
GFM é uma safada mesmo...

=***

Lu disse...

Marina?!?!? A Ex conselheira?

Noelly Castro disse...

ahh.. tá certa a FM.. deixa ela fumar alguns cigarros e ir encontrar a Marina para relaxar.. cervejinha ela já tava tomando, né.. hehehe
otimo!

;P

Rr!

RaahXD disse...

_você já comeu?- o Fer me perguntou,apoiando as duas mãos no batente da minha porta.

achei que ele tava falando da mia ;x

ah to com saudades da clara,evil clara,hot clara (6)

Lu disse...

Não acredito que vcs. tão torcendo pra ela traçar a Marina tb.?!?!?? Cara, isso defenitivamente não está correto...Embora, não pareça errado, se em comum acordo! :)

Reza a Leeenda! disse...

HAahahahahahahha
é uma questão de sobrevivência interna psicologica, ela crew na marina e assim relaxa e vê as coisas de uma outra forma, parte pro óbvio de que aqui se faz aqui se paga ahahahah e pronto. Até pq ela é tá solta livre e leve pela vida, a Mia é que descobriu um atalho no meio do caminho... haahahhaha

Juliana disse...

Huahbauhauahau os comentários são ótimos tb heim kkk!Eu raxo!

The Girl F.. vc esta cd vez melhor!
Mas oq me deixa P é qdo para nas melhores partes! Mas assim q é bom hehehe dá + vontade ainda de entrar aki quase td dia p espiar

mo.om


Bjaummmmm linda!!

_Jú_

Ps: esse olhar desconfiado dos namorados dessas héteros são hilários! kkk somos a ameaça!kkk

Tillya Morshan disse...

Muito irado esse blog, estou ficando viciada nele, e essa Mia? Nao sai da minha cabeça, durmo e acordo lembrando da historia de vc's.