- »

maio 07, 2010

Estática

Os olhos dela me encaravam de volta. Na minha imaginação, aqueles dez ou quinze centímetros entre a minha boca e a dela se comprimiam lentamente. Só o tempo se esticava, conforme o silêncio insistia, mudo, entre meus lábios. O que eu quero fazer... O que eu quero... fazer... com você..., minha mente divagava perigosamente. No fundo, minha consciência me impedia de lhe responder, me alertando aos berros sobre o Fer e a porra da tranca na porta. Não, ele não vai entrar, minha inconseqüência protestava, atraída pela garota na minha frente.

O tempo parou. A Mia piscava e meu coração pulava duas batidas, olhando-a de volta, naquela distância cruel. A vontade de beijá-la começava a me dominar por inteiro. Era insuportável. O que eu quero fazer... ah, o que eu quero fazer com você… Sem querer, ela se mexeu. Um milímetro para frente, um milímetro na minha direção. O que eu quero fazer... meu deus… No final das contas, eu nunca fui muito boa com o auto-controle.

Minha mão subiu no ar, como se fosse natural que o fizesse, e as pontas dos meus dedos deslizaram pela lateral do seu rosto... colocando uma mecha de cabelo atrás da sua orelha, como mera desculpa para tocá-la. Não pensei. Percorri o contorno da sua orelha e continuei ao longo da sua face, pouco a pouco, até os seus lábios. Ela fechou os olhos, como num reflexo, e eu me aproximei. Tirei minha mão e a substituí com um beijo.

Era quase adolescente, um beijo assim... sentadas no chão, com as pernas cruzadas e os pés descalços, movidas por aquela atração irresistível, aquela hesitação excitante, aquele medo de sermos pegas. Fazia sentido – para a Mia, não para mim – afinal, é aquele sentimento de primeiro romance, tudo de novo. Mas, e eu? Qual era a minha desculpa? Meu armário já estava aberto e escancarado há tempos, não havia nada de novo ali, nada que justificasse... aliás, pelo contrário.

Mas eu queria a Mia. Queria mesmo. Com toda a minha vontade, com todo o meu coração – por mais imprestável que ele fosse. Eu queria, queria cada pedaço daquela garota. Não por um dia, nem mesmo por uma noite bem aproveitada… Queria ela para mim. Então, a tomei. O que mais eu poderia fazer?

Coloquei as duas mãos no seu rosto, uma de cada lado, segurando-a enquanto a beijava. Ela me beijou de volta, segurando-me pela lateral da minha camiseta, a parte debaixo. Nos movemos, juntas, sem intenção de nos soltar... e eu encostei novamente na parede. A Mia se apoiou contra mim e nos beijamos, sucessivamente, mesmo sabendo que não deveríamos. Não sob aquelas circunstâncias, pelo menos, mas... quem se importa? As circunstâncias nunca estiveram ao nosso favor, de qualquer jeito.

19 comentários:

Becky disse...

Só pra ser a 1ª o/!!
uau!

são esses momentos que tiram o nosso folego!

Sabrina disse...

Faltou um pouquinho de ar aqui...

Sharla disse...

"Queria ela pra mim. Então, a tomei."

Brilhante raciocinio... simples e direto... queria estar apto pra algo assim...

fora isso, lindo. De volta aos 16 anos mesmo, ;p

A Lu só vai comentar amanhã! disse...

Mel, tá lindo! A FM acredita q ela quer mais q tudo, mas será q não é uma desculpa pra mandar a amizade as favas e aproveitar a situação? Com o passado da FM... vai ser diferente com a Mia? Anyway, a cena tá linda e a cabeça da FM totalmente louca! Perfect!

Anônimo disse...

owwnn vc escreve posts tão lindos *_______*
adoro as duas juntas !!

anni disse...

me coloca na história como peso de porta, por favor u.u tô com um medo desesperado que o fernando entre.

Dea disse...

amazing.

Tatá disse...

fofinhaaaas!

Mari disse...

Eeee friozinho na barriga de primeiro amor! aaaawwwww ♥

Anônimo disse...

Ah !!! Arrepiou!! quero mais

mabernrdii disse...

PQP, melhor post, foda demas *-*

Betty Gibbons disse...

uiiii arrepiou mesmo, ;)

matt. disse...

Pega a GFM toda sentimental. Own, that's cute. <3

Anônimo disse...

vamosss posta maissss hahahahaha to viciadinha!!!

ja.webs disse...

liiiiiiiindas, devia ter mais detalhe o sexo, fazer cena hot de vdd.

Célia Matos disse...

Você tem muita poesia e sensibilidade no que escreve, porém as imagens se repetem bastante, bem como as palavras. Mas percebo uma bruta capacidade de captar sentimentoa e de escrever de forma lírica ( como no episódio em que a FM lava a louça na pia; é genial essa capacidade de revelar poesia em coisas banais. Gosto de ler o que vc escreve.

isabela disse...

que momento de tirar o folego !

ps: já pendo se o Fer entra no quarto..

quero maaais

Amanda P. disse...

Voooltei depois de sumir um tempinho.....

Seu Blog ta lindo!!!!

Saudades de vc priminha linda!!!!

Amo vc!!!
Volta logo....!!

bjo bjo ^^

Cármen disse...

É amor mesmo! :D Sentir tudo como se fosse a primeira vez... cada beijo como o primeiro, sempre o mesmo nervosismo... tudo como o primeiro romance. Sei a sensação. Isto é, tendo um passado promíscuo, tal como a GFM. O coração de uma hedonista badalhoca sempre bate decentemente por uma única pessoa... por mais que demore a bater. :D