- »

maio 09, 2010

Não é justo

Estávamos metidas, eu e a Mia, no nosso beijo contínuo de dez minutos, sem fim à vista. A intensidade começava a aumentar, mas sem sair muito do nível ingênuo. É difícil se controlar com uma mulher daquelas praticamente sentada no seu colo, mas... eu não queria me arriscar, não com o Fer em casa. Um beijo flagrado ainda é mais justificável do que “perdi minha integridade e fui procurá-la no meio das pernas da sua namorada... com a boca, claro”. É. Melhor ficar na primeira base, pensei, vamos evitar idéias potencialmente idiotas. Não que agarrar a garota do meu colega de quarto fosse muito inteligente, para começo de conversa...

A Mia, claro, não ajudava em nada. Puta mina gostosa, inferno. Como você impede a sua mente de ter os pensamentos mais sujos ou as suas mãos de abrir espaço entre aquelas coxas irresistíveis? Não dá. Os dedos da Mia se mantinham agarrados à minha camiseta, me desejando controladamente, enquanto os meus começavam e abortavam todos os tipos de movimentos mais indiscretos. Detidos sempre pela memória da porta destrancada ao nosso lado.

Conforme o tempo passava, porém, o autocontrole se tornava uma tarefa cada vez mais difícil. A Mia me puxava contra ela e eu sentia a sua língua na minha, aquilo estava me enlouquecendo. Num dos meus impulsos, perdi a linha e a trouxe para o meu colo. Ela entrou na minha, me beijando ainda mais forte e a brincadeira começou a ficar perigosa.

Ah, se o Fer entrar..., eu pensava, mas enchia minhas mãos com as pernas dela. Mano, se o Fer entrar..., eu sentia o seu corpo oscilar contra o meu. Porra, se o Fer entrar..., ela me agarrava pelo cabelo e eu a beijava com vontade. Caralho, se o Fer entrar..., eu comecei a subir minhas mãos lentamente por debaixo da sua blusa. E ela, ali, toda fácil. Puta que pariu, isso vai dar merda.

_Melhor... – eu tirei rapidamente as mãos de dentro da sua camiseta e me afastei, antes que fosse tarde demais – ...melhor a gente parar por aqui.
_Você tem razão – ela disse, concordando.
_O Fer... – argumentei, recuperando o fôlego.
_É, eu sei – ela lamentou, mas ainda no meu colo.

Feito. Até que não foi tão ruim assim, concluí, orgulhosa da minha prudência. Óbvio que a considerável falta de malícia lésbica da Mia colaborava significativamente para todo esse meu autocontrole inusitado... e o fato da tranca da porta não estar ao alcance das minhas mãos, também. Fora isso, o crédito era meu.  

Bravo.

Levantamos, comportadas, e ajeitamos nossos cabelos para não dar bandeira. O clima ficou estranho, mas mais confortável. Estávamos fora de perigo. A Mia arrumou sua blusa e eu a minha, ambas ligeiramente amarrotadas. Ela indicou que ia sair e dei passagem para ela, já que estava mais perto da maçaneta. Um pouco antes de fechar novamente a porta, no entanto, ela apoiou no batente e sussurrou:

_Você... me deve umas aulas – ela riu – não esquece.
_O que? Como assim? Não. Espera! – eu a puxei de volta para dentro e a coloquei contra a parede.

Aquela declaração mudava tudo. Foda-se o autocontrole. Uma coisa é você querer um doce, outra bem diferente é o doce pedir para você comer ele.

_Me conta o que você quer aprender... – eu parti para cima dela.
_Não, num outro dia... – ela retucou, fazendo graça.
_Me lembra, o que era mesmo... – eu insisti.
_Hoje, não... – ela se divertia com a minha mudança de atitude.
_Não faz isso... – eu agarrava ela – não, não faz isso comigo...
_Outro dia, outro dia... – ela riu, me empurrando.
_Você está de sacanagem! – eu me indignei, enquanto ela saía – como eu vou dormir agora? Não, volta aqui. Me fala. Sério, Mia...

E a porta se fechou. Filha-da-mãe. Agora as tais prometidas aulas iam transbordar minha cabeça de sonhos impuros e sacanagem do mais baixo nível até eu conseguir pegar no sono. Sozinha no quarto, aquela vontade desgraçada, ahh... e o pior nem era isso, era a ausência completa de cansaço. Para quem acordou às cinco da tarde, não havia perspectiva alguma de ir dormir tão cedo. A tortura estava só começando. Ótimo.

25 comentários:

Liz M. disse...

Não sei porque mas sinto uma certa felicidade quando a Mia faz uma dessas. Nem sou TeamMia, mas me dá uma coisa boa no estômago. rsrsrs

Se o Fer aparecer... nada como aquela sensação de poder ser pega em flagrante pra tornar tudo ainda melhor... e olha que já bom pra caralho! =x

camis disse...

'uma coisa é você querer um doce, outra bem diferente é o doce pedir pra você comer ele.' A-DO-REI!
achei esse post extremamente real, essas heteros de meia tigela sempre fazem isso e deixam a gente sofrendo!
muito bom o post, parabéns!

D. disse...

Caraca,muito bom o post.Esse rolo tá cada dia melhor,mal posso esperar pela 1ª transa das duas rsrs.É bom nem imaginar como seria !!

Isa disse...

Woow!
A Mia ME irritou agora. o.o'

Helena disse...

Go TeamMia!!!!!

Sharla disse...

E assim a Mia continua se mostrando cada vez mais safadinha...

isso vai longe, e cada vez mais perigoso (6) adoraaando aqui...

valeu a pena a espera, os diálogos são mesmo o máximo e o teu modo de escrever é, digamos, "intoxicante" hehehe

@giiturioni disse...

HAHA, eu trancaria essa Mia no quarto e dava essa aula, formava ela na faculdade, faria pós-graduação, mestrado e doutorado! E sim, to cada vez mais viciada nesse blog! Parabéns!

fiktiva disse...

Essas pseudo-heteros... Sempre deixando a gente na vontade.

Vanessa disse...

HAHAHAHA comentário desse giiturioni

meew, eu lembro que aulas são essas hahaha
ainda bem que a mia lembrou! q

carine disse...

UAUHDUAH adoreeei, a coisa do doce 8D
ta anotado! (h)

aos poucos a mia ta conseguindo se redimir no meu conceito,mas confesso que a dani vai fazer falta .__.

matt. disse...

Nem quero ver no que isso vai dar. Só sei que eu ainda perco o fôlego com isso tudo.

Rodrigo Emanoel Fernandes disse...

Um comentário sobre o blog em geral e não sobre o post (que, no mais, foi lindo):

O título "Fuckin' Mia" não é fantástico? É como "Kill Bill", diz exatamente do que se trata, sem embromações, soa muito bem e nunca mais sai da cabeça (como a Mia), perfeito! rsss...

Rafaela Faturini disse...

Achei super digno da Mia ter deixado gostinho de quero mais. :p

Quero ver o próximo como vai ser ^^

Brubs disse...

É incrível como a arte de provocar é um dom de poucos e que atinge a muitos, senão a todos...

Incrível também como a Mia tem esse dom!

;D

Pri Araújo disse...

“Ah, se o Fer entrar... Mano, se o Fer entrar... Porra, se o Fer entrar... Caralho, se o Fer entrar” Eu fiquei muito tensa nessa hora, juro!

A Mia está se soltando, finalmente, e provocando a Devassa de todas as formas, adooro! Cobrar as aulas na hora de sair foi “tacada de mestre”.

A Mia ganhou uns pontos depois disso tudo! =)

Lu disse...

E... só restou o chuveiro pra nossa querida FM... definitivamente, foi o dia da caça! :)))

eutenhoproblemas disse...

Ta, eu não sabia onde responder então vai por aqui mesmo. Primeiro, brigada =)
Please Kill Me é um drink da Funhouse, que eu peguei por causa do livro e mistura tequila com suco de laranja e mais outras coisas que eu não tenho condições de lembrar. Haha
E Fuck Art é tipo um podcast de indie rock e similares que eu coloco no ar toda sexta. Pela trilha daqui não sei se é exatamente o seu estilo =)
O tatuador eu passei pelo twitter. No site não tem trampo nenhum dele, mas fica a minha de referência. Eu vou ter que voltar lá daqui um mês pra retocar essa e fazer outra. Se vc estiver aqui nessa época qqr coisa a gente vai lá.

Mari disse...

Friozinho láááázaro na barriga!

Pekinha disse...

GO MIA!!!! adoro a MIA meu... posta logo ^o)

Juliana disse...

Noooooossaaaaaaaaaaaaaaa!!!
Filha da mãe é vocêêêêêê de postar uma coisa dessaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!! tira o doce da boca dos leitoressss kkkkkkkk

A frase do doce foi a melhorrrr kkkkk!!!

Bjokasss!!!

Júúú!!!

ja.webs disse...

teamMiaaaaaaa s2

Lu disse...

Outra frase FM trade mark : "Perdi minha integridade e fui procura-lá no meio das pernas da sua namorada..." Essa é a Devassa!

juliaprediger disse...

meu, eu queria comentar sucintamente, mas já senti pelo digita-e-apaga que não vai rolar. descobri teu blog hoje, lá pelas... 23h? bom, são 6h30 e eu acabo de me tornar uma fã. costumo substituir vícios e matar as madrugadas com eles. infelizmente, agora que eu já acabei com o arquivo, vou ter que me contentar com as doses homeopáticas de mia, de GFM, de fer [querido, adorei ele!], de dramas e rolos para os quais parece termos imãs [sério, qualquer mulher já é suficientemente complicada. gostando de outras, então.. ¬¬]. bom, só pra te dizer que tu ganhou mais uma leitora. parabéns pelo talento e por conseguir me engasgar, excitar e deixar puta numa só noite. acho que fumei tanto nessa últimas horas quanto a protagonista em todos os posts somados hehe :P

Mahh disse...

Não é justo vc dexar agente dois dias sem post =/

Anônimo disse...

"Uma coisa é você querer um doce, outra bem diferente é o doce pedir pra você comer ele." Fato rsrs amando isso aqui.