- »

maio 22, 2010

Conspirando

Quadrados, comprimidos e amarrotados: chegamos. Até que enfim. Nós estávamos todos ansiosos – ou pelo menos, nós quatro do banco de trás – por um pouquinho de ar e espaço. Descemos atrapalhadamente do carro, num certo desespero. O ar nós conseguimos assim que saímos, aleluia, mas não demorou muito para notarmos que o espaço deixaria a desejar logo que pisássemos bar adentro. Estava lotado.

Destemidos, os garotos e a namorada socialmente muda do meu amigo seguiram em direção à porta, prestes a enfrentar a muvuca do show. Eu, por minha vez, não estava lá muito animada em perder o espaço e o ar que eu tinha conquistado há menos de dois minutos. A Mia hesitou em meio à calçada, meio perdida. Ela parecia não saber direito como agir do meu lado, fora do apartamento ou sem a iminência do Fernando. Ela mal olhava na minha direção de tanto nervosismo. Fez um movimento para segui-los e eu a segurei pela mão, impedindo que entrasse.

_Vamos ficar um pouquinho aqui? – pedi.

Ela me olhou e acenou que sim. Me acompanhou até a lateral do bar, a poucos metros da entrada. Encostei na parede do estabelecimento e me curvei na tentativa de bloquear o vento, acendendo um cigarro, enquanto a Mia esperava em pé na minha frente. Levantei o rosto, uma vez que consegui fazer a brasa pegar direito, e olhei para ela. Podia te olhar a noite toda, sabia? A Mia tinha uma pintinha minúscula no canto do olho. Logo acima da curva formada pelas maçãs do rosto. Bem pequena, ali. Fiquei observando o seu rosto a meio metro de distância do meu – sem sorrir – e ela ensaiou um sorriso, por sua vez, meio sem graça.

Aquela proximidade me dava vontade de beijá-la. Você é linda demais, meu deus. Desviei o olhar para o chão, sem querer me precipitar, e traguei mais uma vez. Aquele seria um beijo público demais para lhe pedir. Assim que abaixei a minha mão novamente, senti a dela encostando na minha e roubando o cigarro de mim, casualmente. Levantei o olhar mais uma vez para ela e, sem saber bem por quê, tomadas por um nervosismo adolescente, nós duas rimos.

A Mia apoiou na parede ao meu lado, tragando duas ou três vezes. Ombro a ombro comigo. O silêncio começou a me incomodar um pouco – mal tínhamos nos falado desde que saímos de Higienópolis – e eu resolvi fazer qualquer gracinha para chamar a sua atenção.

_Hmm... E o Florian semana passada, hein? – comentei, assim que ela me passou de volta o cigarro.

Eu não sabia quem era Florian. Obviamente. Eu não fazia ideia. Duas horas antes, na maior cara de pau, joguei “UFC” e “lutas recentes” no Google para descobrir. E a Mia mordeu a isca: desembestou a falar imediatamente, detalhando empolgada cada round da última luta, no que era praticamente um monólogo. Ouvi ela descrever todos os movimentos e golpes deferidos com a mesma emoção que fãs de futebol discutem as partidas e suas respectivas minúcias. E enquanto isso, eu fumava ali na minha, quieta, achando graça. Após alguns minutos, sem ouvir uma só opinião sair da minha boca, ela parou de repente de falar:

_Você não viu a luta, né? – se deu conta.
_Não.

Eu sequer consegui conter o riso. Ela já tinha gastado um tempo considerável tagarelando sobre um embate que eu não havia visto, com dois caras que eu desconhecia por completo, numa competição que eu mal fazia ideia do que se tratava. Numa das minhas sinceridades acidentais, eu ri e olhei para ela:

_Eu só estava tentando te impressionar, gata...
_Meu deus – ela revirou os olhos e riu, indignada – Você é ridícula, sabia?

Sem argumentos para defender o contrário, eu concordei, rindo, apoiada contra a parede e com o cigarro ainda aceso.

_Espera só até a gente entrar e tomar umas... – pisquei na sua direção – Vou te contar tudo o que eu aprendi hoje sobre o “The Terror”, “El Conquistador”, o “Aranha”. Na internet tem tudo!

A Mia me olhou por um segundo e balançou a cabeça, como se não acreditasse na minha honestidade. Pegou mais uma vez o cigarro da minha mão e se virou para mim, encostando a cabeça na parede.

_Você gosta de tirar uma com a minha cara...
_Olha, sinceramente... – justifiquei – ...eu acho essa a coisa mais sapatão que tem em você, então sou 100% a favor.
_Mais sapatão do que estar aqui com você?

Tem razão. Eu sorri, envergonhada.

_E outra – a Mia continuou, indignada porque eu realmente jogara aquilo no Google –, eu achei que eu já tivesse te ensinado tudo isso...
_Ahh, gata, eu estava bêbada demais aquele dia... Não é nada pessoal! – me justifiquei – E também, né, quer dizer, eu fumo maconha desde os quinze. A minha memória é seletiva.
_”Seletiva”, sei... – ela arqueou as sobrancelhas, rindo.
_Não consigo guardar tudo na minha cabeça. Então, seilá, escolho lembrar dos momentos mais... relevantes... daquela noite na sua casa.
_Hum...
_E bom, sempre tem mais para se aprender, não é?! – olhei para ela, insinuando todas as minhas segundas intenções, com a cabeça já nas aulas que eu lhe devia.

A Mia riu, indignada, me olhando como se eu não prestasse um centavo. E eu não prestava nem meio. Joguei o cigarro na sarjeta e coloquei o meu braço ao redor da sua cintura. 

_Vem, vamos entrar... – eu ri, indo em direção à porta. 

20 comentários:

Franciele disse...

ahhhhhhh curiosidade realmente mata,ahhahahahhaa post novo, por favor!

Anônimo disse...

a FM eh fofaaaaaaaa,e sabe oq faz meu..a mia ja tah mto na dela hshashashuasahsausa elasa nem entraram ainda,a noite promete!!!!! XD

disse...

Bah,esses "joguinhos" de sedução e charme q a FM faz são o q há!Isso deixa a Mia com água na boca e com o pensamento d quero mais e funciona com qualquer pessoa q tenha o mínimo interesse em ti.A FM tem a manha da conquista e tô amando essa visão q tenho dela;uma guria prafrentex q estando apaixonada tem se mostrado fofa,romântica e as vezes até boba *_* rs .E ah,mais uma vez digo: "Preciso de Re-Hab pq acordei e a 1ª coisa q fiz, foi ligar o pc pra ver se tinha post novo!".

lari disse...

hmm..GFM pegaeeeeeel! (66)

Mikaylla disse...

Adoro isso! :)

matt. disse...

Essa GFM não para de fumar um segundo sequer. ¬¬ Logo, logo, ela morrerá de câncer no pulmão or whatever. rs
Estou gostando muito do envolvimento das duas. Espero que elas se desenrolem logo! #curioso!

ja.webs disse...

ai q perfeitas, to ansiosa.. posta logoo

gi disse...

ahaza muito
=~~~~~~~~~~~~~~~

Sharla disse...

aahhh valeu toda a espera pelo "perae tu viu a luta neh?" "nao" ate eu ri um monte, hehehee....

e agora entram no bar, e a historia começa (6) mal posso esperar pra ver como vai ser la dentro hehehe

blog ta demais, continue, soh nao nos mate tanto de ansiedade de novo uahua

Ju T. disse...

Mel, este será o comentário mais careta do universo, mas...o tabagismo da GFM me aflige tanto. Não pela preocupação com sua saúde, mas porque de fato é muito desagradável beijar fumante...Não consigo achar bom quando penso nisso. Vamos pensar em GFM pelo manos tentando doiminuir etc?
Não sou da patrulha do politicamente correto, é só por saber que a sensa´ção é ruim e quebra um pouco o clima..
Pronto, pode me matar agora pelo comentário mais "Sandy e Junior" que vc ja recebeu...rsrs
Beijos da fã

Marília Domingues disse...

Putz... realmente muito bom.. adoro esses diálogos cheios de segundas intenções..

E como todo vício "mais uma dose, é claro que eu tô afim...(8)" Post novo o mais breve possível, por favor!! rsrsr.. Ansiosidade a mil aqui.

Bjus..

Nina O. disse...

Oi! Depois de um tempo enorme acompanhando, é a primeira vez q comento aqui... GFM é a minha novela-mexicana-lesbica favorita EVER!!! e isso e opiniao de alguem que odeia tv (e acentuação grafica by the way) ahhahahahah
Menina, adoro esse teu amadurecimento ao longo dos textos inicialmente despretensiosos e o teu argumento espontaneo que nao se perde em firulas e bla bla bla inutil...
mas quem sou eu pra opinar? eu nao roubei a cadeira do jô na academia brasileira de letras ahhahahahah
beijão e parabens

( the girl fucking Mia ) disse...

Hahahaha "comentário mais 'Sandy e Junior' que vc ja recebeu" hahahahahahaha

Ju, veja bem... Eu também não fumo e não me importo "tanto" em beijar fumantes, acho que já estou acostumada... É ruim quando a pessoa só fuma, não consome mais nada... Aposto, no entanto, que quando a FM sai, ela tem mais gosto de tequila do que de cigarro ;)

E ela não fuma tanto, minha gente! Olha, eu calculo mais ou menos pelo o que sei que fumantes costumam consumir por dia! Baseado nos meus amigos, pra falar a verdade hehehe Tem gente que fuma muito mais do que a protagonista (um maço inteiro ou mais!!)... Ela fuma bem menos do que isso, mas é que faço questão de dar enfase toda vez que ela acende um cigarro. Primeiro, porque acho sexy. Segundo, porque os vícios dela também são uma característica importante para a construção da personagem :) :)

Matheeeus, ela não vai morrer de câncer, prometo.
(talvez de falta de ar, na cama, com a Mia...)
;*

gi disse...

nessa falta de ar, na cama, com a mia quem mprre é a gente x_X =~mimimi

Ana Zamur disse...

Eu tava com abstinência de posts novos já! Que o próximo chegue logo, pra compensar todo esse tempo sem.. hahaha..

Tô curiosaaaa!

Nina O. disse...

chorei sangue hahahahah
palavroes estao liberados... por nada substitui um belo "puta que pariu" ahhahahahah
bem vinda tmb

Célia Matos disse...

Ficou bom, armou tudo com maturidade e estilo, as duas estão flechadas pelo Cupido mais que São Sebastião! Fechou .....

Jú disse...

~> Fiiiiiiilhaaa da mãe!!!

catarina disse...

Comecei a ler na quarta e terminei hoje. Tava com uma pena de ler esses últimos capítulos...
Enfim, você escreve muito bem, Mel. Sério. Espero que não demore muito pra postar, porque acho que vou ficar louca sem saber o que vai acontecer. SADUIHASUDIHASDU

Parabéns, adorei a história.

Lu disse...

Se o lance não tivesse começado com o UFC na casa da Mia e o fato da Mia adorar essa coisa...Isso não é sexy! Não é possível!