- »

fevereiro 16, 2010

Infalível?!

Olhei no relógio da televisão e já eram mais de 2 da manhã. As garotas estavam deitadas ao redor de uma panela de brigadeiro, fofocando sobre uma menina qualquer que eu desconhecia. Observava a conversa de cima do sofá, enquanto fumava. Os meus olhos se direcionavam ininterruptamente à Mia, pensando na nossa conversa de horas atrás.

“Talvez”.

A possibilidade me consumia, obcecada pela ideia. Já estava tarde demais para metrô ou ônibus e o meu plano era convencê-la a me deixar dormir lá. Isso tem que dar certo. De um jeito ou de outro, eu ia descobrir o que diabos ela queria dizer com “talvez”. A estratégia parecia perfeita: esperei que ela ficasse sozinha e fui perguntar, sem as amigas por perto. Ela estava colocando a panela suja de brigadeiro na cozinha e eu me apoiei na pia, usando todo o meu charme.

_Cara, eu estou com um problema – disse, olhando-a sugestivamente nos olhos – e talvez você possa me ajudar.
_Claro – ela falou prolongadamente, bêbada, quase como se cantasse – Qual o problema?
_Bom, como você sabe, o metrô já fechou...
_Aham.
_E eu não tenho como voltar até a Paulista a pé.
_Ixi. Você quer que eu veja se alguma das meninas pode te dar carona?

Não, Mia. Obviamente que não.

_Na verdade... Eu estava pensando aqui se eu não podia, sei lá... – ela levantou as sobrancelhas e começou a rir, percebendo minhas intenções – ...dormir aqui, talvez.
_”Talvez”? – ela riu.
_É. Talvez.
_Sei...
_O que você acha?
_Você pode, sim... – ela me olhou, contendo um sorriso – ...o problema é que, infelizmente, você não foi a primeira a me pedir isso.
_Como assim?
_Eu e você... – ela puxou a minha camiseta, de leve, se insinuando – ...vamos ter que dividir o quarto com a Laura. E com a Michelle também, sinto te informar.

Merda. Não consegui esconder minha decepção, embriagada demais para disfarçar. A Mia reparou e se divertiu com a frustração que rapidamente tomou o meu rosto. Eram raras as ocasiões em que eu ficava sozinha com a Mia, nós mal nos víamos fora do apartamento. Por isso, essa noite perfeita: era a primeira vez que íamos dormir tão perto uma da outra – e tão longe do Fernando. Saco. Não que eu me orgulhasse do que eu queria fazer com a namorada dele. Não mesmo.

Mas precisava virar festa do pijama?

Por outro lado, talvez o Universo estivesse tentando me mandar sinais de que eu não deveria trair o meu amigo assim tão facilmente. Tudo parecia conspirar para que eu não tomasse decisões erradas. Mas, obviamente, contra todo bom senso, eu logo recuperei a calma e a confiança:

_Não tem problema... – disse para a Mia e brinquei, piscando – eu dou um jeito.

8 comentários:

Mah disse...

Fico encantada toda a vez que leio um post seu ;) a história só fica mais viciante. Queremos ler mais, babyy! ;*

Diddy_Black! disse...

Pior notícia nos últimos 23 anos da sua vida?? Ri horrores aqui =D

Cris. disse...

Confesso, já quis te bater muitas vezes por parar na melhor parte da história!
Hehehe... xD

daiele disse...

É AGORA QUE VAAAI! (yn)

muito bom,muito mesmo. :)

Juliana disse...

hauahuahauah coisinhas num quarto onde vc n pode fazer o MINIMO barulhooooo é sempre mto loko!

posta posta posta logooo!rs

( the girl fucking Mia ) disse...

Caalma, meninas. Já vou postar, já vou postar... Aguardem! ;)

E obrigada pelos comentários!!!

Gehh Santos disse...

PUTA QUE PARIU! Joga a Laura e a Michelle pela janela :@

Ianca' disse...

"Aquilo era a Pior notícia nos últimos 23 anos da minha vida" kkkkkkkkkkkkkkkkk