- »

fevereiro 10, 2010

Na porta do estúdio

Logo concluí que era a Roberta. Quem mais poderia ser? Ela morava razoavelmente perto e algo me dizia que o rolo da noite anterior não ia acabar tão cedo. No entanto, ao sair na frente do estúdio, vi a Mia fumando na calçada.

A regata branca deixava à mostra parte de suas tatuagens e a alça de um sutiã preto. O shorts jeans justíssimo mostrava todo o resto. Caralho! Como ela tá linda. Tudo na Mia me chamava a atenção, eu não conseguia evitar. Ela sorriu ao me ver e eu passei as mãos no rosto, tentando desviar os olhares indiscretos na sua direção. É mulher demais para mim, puta que pariu.

_O que você está fazendo aqui? – perguntei, sorrindo de volta.
_Vim encontrar meu irmão na Lapa e resolvi passar por aqui para ver como você estava...
_Ah, tô bem. Trabalhando, puta sono do cão.
_E está tudo bem com você e o Fer? Ele pareceu irritado no telefone, mas não me explicou o que era.
_Sei lá. Nós brigamos ontem e aí hoje de manhã o clima estava uma merda no apê – respondi, roubando o cigarro da sua mão, sem pedir – Mas é o Fer. Daqui a pouco passa.
_Vocês brigaram no aniversário ontem? O que aconteceu?

Nada demais. Ele deu em cima de uma ex-namorada e eu armei um chilique, nós dois estávamos completamente bêbados. Chamei uma ficante lá em casa, comi ela a noite toda, pensei em você, a gente brigou e hoje de manhã o Fer torrou minha paciência, porque não aprova a forma como eu levo minha vida. Enquanto tudo o que eu queria era estar com a namorada dele. No caso, você.  

Refleti antes de responder à pergunta. É melhor eu mentir.

_Foi uma besteira qualquer, nem esquenta – traguei o cigarro e devolvi para ela – A gente bebeu um pouco além da conta, só isso. Sabe como é.
_Hm... – ela pareceu desapontada com a escassez de informações, mas logo mudou de expressão e tornou a sorrir – Então, mas na real eu vim te fazer um convite. Cê vai fazer alguma coisa hoje? Vai rolar uma noite para as meninas lá em casa, talvez fosse legal você vir.
_”Uma noite para as meninas”?

Comecei a rir, tentando bloquear todos os pensamentos sujos e os trocadilhos lésbicos da minha cabeça. Sem muito sucesso. A Mia me deu um tapa leve no braço:

_Para de rir!
_Desculpa. Parece legal, sim. O que vai rolar?
_Você assiste luta? – ela perguntou e, dada a minha cara de surpresa, continuou – UFC?
_Sei... – murmurei, confusa.
_Então, eu e as minhas amigas costumamos assistir às lutas mais importantes. Você sabe... Pipoca, cerveja, brigadeiro de microondas e um monte de homens se matando na televisão – ela sorriu e eu levantei as sobrancelhas, como se não acreditasse – Não faz essa cara! É divertido, juro. Você vai gostar.
_Que eu vou gostar, eu sei. Já você e as suas amigas...
_Como você é chata! – ela riu, ofendida – Eu não ando com gente fresca. Você acha que eu gosto de quê?
_Sei lá, mas também não te imaginava como uma fã de esportes violentos. Tipo, nada desse nível tão... “hardcore”.
_Olha, você se surpreenderia... – fez graça para mim – ...eu sei pegar beem pesado!

Não me fala essas coisas, mulher. Pelo amor de deus.


_Ok – sorri – conte comigo.

7 comentários:

Juliana disse...

Hahahahaahah

"...eu sei pegar beem pesado.

Ai, não me diga uma coisa dessas... Pelo amor de deus."

Simples assim! Hahuahauha!!!

Bruna disse...

Ehhh agoraa que a Mia vai pra camaaa!!! ahahahahahhahahaha

Chris disse...

"...eu sei pegar beem pesado.

Ai, não me diga uma coisa dessas... Pelo amor de deus."

muito, MUITO bom hahhahahha

Luh disse...

uhu! Não perco uma luta do campeonato de UFC .. adorooo!!

"Uma noite para as meninas" ? .. seiii ..rsrs

Dea disse...

qual é o problema com a Hello Kitty, heeeeeeein?

( the girl fucking Mia ) disse...

Nenhum, nenhum... ;) hahaha

@aboutManuella disse...

Eu ri com a penúltima linha, mano ERWQÇKLRJLÇWKRÇ~QWR ><