- »

janeiro 14, 2010

Amigas

As semanas seguintes foram inevitavelmente ordinárias. Não aconteceu nada. A rotina e o tédio me anestesiaram de tal forma que não vi os dias passarem. As manhãs amanheciam iguais, vazias. Ia e saía do trabalho no piloto automático, consumida pelo nada que ocupava minha mente, de volta à porra do dia-a-dia.

Não tinha absolutamente nada para fazer, para me preocupar... nada. A Mia voltou a freqüentar o apartamento e, com o tempo, ela não me olhava mais como uma ameaça, não esperava nada de mim – nenhum gesto em sua direção, nenhum olhar inapropriado, nenhum beijo infeliz. Nós éramos as mesmas de antes.

Meus dias se resumiam a trabalho e cigarros, um atrás do outro. Desde o meu desempenho fenomenal no bar do Glória, havia decidido que era mais inteligente investir meu dinheiro na possibilidade de um câncer do que gastar algumas centenas na probabilidade de um coma. Sendo assim, fumava da porta do trabalho até a entrada do metrô e da saída na Consolação até a frente do meu prédio.

Lar, doce lar. Após mais um dia completamente inútil, eu entrava em casa e dava de cara com a Mia. Ótimo. A minha vontade de beijá-la não havia ido embora, mas agora éramos “amigas”. De novo. E isso me impedia de fazer qualquer merda que me comprometesse e acabasse de vez com as minhas chances de sequer existir na sua vida.

Portanto, eu optei por agir como uma pessoa normal e voltei ao que nós éramos antes de tudo aquilo acontecer. Comíamos pizza juntas, assistíamos filmes, conversávamos sobre Tarantino, bebíamos cerveja, enchíamos o saco do Fer com arremessos de canudos, ouvíamos os Stooges na sala, fazíamos bolinhos de chuva, fumávamos maconha, ríamos muito, reclamávamos das nossas barrigas doendo, filosofávamos a noite inteira e íamos dormir em quartos separados. Pois é, amigas. Tudo de novo. E eu estava odiando cada segundo daquilo.

12 comentários:

Anônimo disse...

CONTINUA? Posta com mais frequencia!
Vc escreve muito bem

Anônimo disse...

Vi o blog numa comu do orkut e estou adorando os posts! Não só adorando como acompanhanhdo também. Continue assim!
Ps: Eu, fã de uma pessoa cujo nome eu nem sei!

anni disse...

mais um que eu *amei* :~
o último parágrafo é lindo, adoro imaginar as duas... e fico morrendo de raiva porque tinha *tudo* pra que elas fossem pro mesmo quarto no final, ia ser perfeito, droga! mas isso é exatamente a maior deficiência das meninas pra sair do armário, né... se contentam com isso. nao vêem que podia ser ainda mais bonito e divertido se largassem os tabus!

(daqui pra frente só leio o blog chapada, esse comentário fluiu muito hahahahahaha)

Ety disse...

Oiii, nossa me apaixonei pela história, linda e linda!!! :D
Vc é demais!! ♥

Noelly Castro disse...

olha só, entrei para "dar uma checada".. hehe e me deparo com um post novo, o que me deixa mais ansiosa pelo próximoo (devido a prévias)..

bueno, muy bueno

besitos, gatita!

Juliana disse...

Nusssssssssssssssss!!!Vc é fodaaaa!!!!!!!!!Tá MTOOOO boa a história!!!!!!!!

Bjussss linda!!!

Ru disse...

vai dar pra transformar isso em livro depois que acabar. eu compraria, na boa.

( the girl fucking Mia ) disse...

Na verdaade, já estou falando com uma editora sobre publicar o Fucking Mia :) quando tiver novidades, posto aqui no blog! hehe

E obrigada toodas vocês pelos comentários ♥ os próximos vão ser importaaantes, não percam!!

Luh disse...

Claro que não vou perder .. eestou adorando .. viciada mesmo .. nunca pensei que iria gostar de um blog .. eram todos tão entediantes .. rsrs .. mas vc está superando todas as minhas expectativas!

Bjo.O!

Juliana disse...

Nossa é sério que vc tá falando com uma editora!?Meuuuu que perfeito!!!Eu compraria com ctz!!!E espalharia a novidade p td mundo!!!

Bjaummmmmmm!!!!!! =x morrendo de curiosidd p ler o próximo posttt!!!!

Anônimo disse...

Me paresse um roteiro perfeito p/ um filme, com dialogos feitos pela Diablo Cody.

Gehh Santos disse...

Acho que odiaria esse tipo de amizade, mas talvez odiasse mais a situação que estavam, enfim.. É tudo uma merda mesmo, hsuahsiuahsuiai