- »

janeiro 21, 2010

A Festa 1

“Laaast niiiiiight, she saaaaid… 
ohh, baby, don’t feel so dooown!”

Os gritos do Casablancas no rádio atravessavam a minha porta e o meu quarto inteiro, enquanto eu corria enlouquecida de um lado ao outro. Todos os meus amigos indiscretos e barulhentos anunciavam aos berros sua chegada ao meu apartamento – um por um – e eu ainda não havia escolhido uma maldita roupa.

Todo o meu plano de “nada chamativo, porém agradável” havia ido por água abaixo graças às recentes confissões inesperadas da Mia. Ainda não havia processado toda a informação a mim sussurrada, mas estava explodindo de felicidade medo ansiedade nervosismo alegria impaciência... enfim. E aquela indecisão do que vestir estava me deixando louca. Puta que pariu, não é possível que eu não tenha uma porra de uma blusa que preste!

O Fer batia na porta de cinco em cinco minutos, avisando que a festa estava começando sem mim – como se não fosse possível ouvi-los a cinco quadras dali – e eu garantia repetidamente que já estava saindo. Inferno, inferno, inferno... Ele devia estar pensando que a minha demora era alguma forma de sabotagem... mas não era. O fato é que eu continuava semi-nua, ridiculamente indecisa, mergulhada no meu armário. Diabos!

Após incontáveis surtos e quase duas horas depois, eu estava finalmente pronta. A minha saída do quarto aumentou ainda mais o volume no qual as pessoas falavam naquela festa. Aquilo era o caos absoluto. No bom sentido, claro. Percorri o nosso modesto apartamento por pelo menos uns 15 minutos até conseguir cumprimentar quase todo mundo. A capital inteira resolveu aparecer por lá, meu deus.

Encontrei a Mia somente algum tempo depois, em meio à confusão na cozinha, conversando com um amigo do Fer. Tentei chegar perto assim que a avistei, mas fui interrompida por 1.57m de águas passadas bloqueando o meu caminho. Era a Aninha e toda a sua empolgação em me ver novamente. Quem foi o imbecil que convidou ela? Ah, eu ia matar o Fernando.

_Parece que não nos vemos há anos! Você sumiu! – ela se jogava na minha direção, usando um vestidinho de pin-up curtíssimo, sorrindo e enrolando o dedo em seus cabelos castanhos.
_Pois é... – respondi, sem tirar os olhos da Mia, tentando escapar dali o quanto antes.
_E continua linda... Você não vai me cumprimentar, hein?

Voltei meus olhos para ela e a vi, toda feliz, parada na minha frente à espera de alguma atitude minha. Mas que saco. Suspirei, sem paciência, e dei-lhe um beijo amigável no rosto. Queria sair o quanto antes da sua vista e do alcance de suas mãos, então não havia outra alternativa senão dar-lhe um pouco de atenção e cair fora logo. Assim que desgrudei do seu rosto, ela me olhou desapontada e eu a ignorei, desviando dela para seguir meu caminho.

_Olha... – ela me puxou pela mão e eu me virei novamente em sua direção – se quiser, mais tarde talvez a gente podia...
_Claro – respondi interrompendo-a, indiferente.

Tornei a olhar para onde a Mia estava, mas ela já havia deixado o amigo do Fer sozinho. Comecei a xingar a droga da Ana Luiza e, bem, todo o resto do mundo. Mentalmente, isto é, enquanto me dirigia à geladeira. Uma dose de tequila era a minha segunda melhor opção ali, calculei, uma vez que a primeira havia passado pela porta atrás de mim sem que eu sequer percebesse.

5 comentários:

Ketty disse...

Meus parabéns!!!!
Vc escreve muuuito beem
Eh viciante
Escreve mais to muito curiosa :)

Mah disse...

Eh! Escreve mais, amooor!
Pq mesmo tendo prévias qnt mais eu leio mais eu quero que elas se peguem logo hahahaha

anni disse...

deus do céu, isso ainda foi só o comecinho! essa festa vai durar pooosts e mais posts! ♥

(adorei o "caos absoluto no bom sentido", e "a capital inteira resolveu aparecer", foi a descrição da festa dos meus sonhos... olha a responsabilidade nos próximos capítulos! hahahahah)

Juliana disse...

Hhuahauahuaha MTO bommm!!!

Bjussss =***

Ety disse...

Todo dia vejo se já atualizou... tbm tô viciada na Mia!!!!

Virei fã!!!! ♥