- »

janeiro 30, 2010

Meu ex-armário

A Mia se virou de barriga para cima, encarando o teto. E eu continuei a olhá-la, com o rosto apoiado no travesseiro. Ficamos em silêncio por um bom tempo. Ela parecia estar mergulhada nos seus pensamentos e eu a observava, encantada. Ela é tão linda, suspirei.

Virei de barriga para cima também e ela me olhou. Ficamos lado a lado, olhando para o teto. E de repente, senti sua mão se encostando na minha, entrelaçando seus dedos nos meus.

_O que exatamente você disse? – perguntou.
_O que eu disse quando?
_Pros seus pais... quando contou.
_Ah... Eu disse “Pai, mãe: adivinhem só? Eu sou lésbica!” – eu ri e ela me encarou como se não acreditasse – Ok, tá, não foi bem assim. É que eu... Eu namorava uma menina na época e ela vivia indo lá em casa, dormíamos de porta trancada, sabe? E isso começou a incomodar os meus pais. Então, um belo dia, eu cheguei e falei: “olha, a verdade é que ela não é minha amiga, tá bem? Nós somos namoradas. E eu não queria ter que fechar a minha porta toda vez que ela vem aqui, mas eu estava com medo de contar para vocês”.

A Mia apertou a minha mão e eu sorri. Aquilo me fazia bem. Qualquer tipo de contato com ela fazia com que eu me sentisse genuinamente feliz.

_Deve ser difícil... Ter que encarar os seus pais e contar.
_ Poderia ser pior, sabe? Conheço gente que sofreu muito depois de sair do armário. Meu pai banca o engraçadinho, mas é até que é de boa... E para falar bem a verdade, eu já estava de saco cheio. De ter que mentir, me esconder, não poder levar as minhas namoradas nas festas de família, ter que falar sobre os caras do N’Sync com as minhas primas e coisas assim. Tinha que ficar trocando os pronomes toda hora – eu ri – e depois você se sente bem também, pode ser você mesma e ter as suas próprias opiniões sobre quem você acha gostoso ou não.
_Você sempre levou isso na boa, não é? Esse lance de gostar de meninas...
_Acho que sim. Não tem nada de errado, Mia. Aliás, é puta coisa maravilhosa! Quem em sã consciência ia preferir gostar de macho? – brinquei – Faz parte de quem eu sou, sei lá. E é bem divertido na maior parte do tempo. Isto é, quer dizer, pode ser meio complicado às vezes. Mulheres são meio complicadas.
_Eu sou meio complicada, você quer dizer? – ela riu.
_É, você é bem complicada... – eu ri também.
_Besta.
_Mas, sei lá, eu não trocaria meu coração por um hétero nem por um milhão de reais...

Olhei para ela e sorri. Finalmente, estamos conversando a respeito. Aquilo me deixava extasiada e eu não conseguia conter a minha cara de boba. A Mia voltou a encarar o teto e não disse nada por um tempo. Eu a observava atentamente. Uma hora, enfim, ela suspirou: 


_Meus pais morreriam – disse –. Acho que me expulsariam de casa na mesma hora.
_Bom, já está na hora mesmo de você sair, não é? Vinte e um aninhos nas costas e tal...
_Sua mala – ela riu.

5 comentários:

direção disse...

ainnn .. sem net em ksa e agora ?! .. o jeito tah sendo ir no laboratório de informática da facul .. só pra ver se tem postagem nova ..=D

Friends ♥ disse...

Tudoo de bom.. elas estão evoluindoo!!!Ain, q coisa gostosaa de imaginar!!!
Beijão linda... cada dia melhor!!!

Noelly Castro disse...

ahh.. tento.. mas não consigo não comentar.. =/

Otimo!!

Rr! ;*

Ketty disse...

Taa lindo parabéns!
Posta mais por favor *o*
;*

Anônimo disse...

Fofo ok? ai coitado do Fê ...