- »

janeiro 08, 2010

Ausência

Na semana seguinte, ela não apareceu. E nem na outra. Era como se ela estivesse inventando desculpas para me evitar, já que o Fer agora estava sempre fora de casa. Merda. Duas semanas sem vê-la parecia uma eternidade – principalmente depois que eu resolvi beijá-la no meio da madrugada.

Por que eu fui fazer isso?

Não conseguia tirar aquele beijo da minha cabeça. Que droga. Eu estava prestes a enlouquecer. Ia dormir pensando nela, acordava pensando nela e a tortura se estendia por todo o dia. Não conseguia me concentrar no trabalho, perdia a fome, simplesmente não sabia o que fazer. Estava a um passo de me comprometer terrivelmente e pedir o endereço dela para o Fer para ir me fazer de idiota em frente ao prédio dela. O que era uma péssima, péssima idéia – não importa o ângulo que se veja.


Mia, Mia, Mia. Era tudo o que eu conseguia pensar. Onde foi que você se meteu? Onde foi que eu me meti? Que inferno.

0 comentários: